Mundo Animal

Rinocerontes extintos: quais desapareceram e quantos restam no mundo?

Uma espécie de rinoceronte extinto na natureza foi recuperada graças à ciência, mas outras ainda vivem sob ameaça de extinção.

Você sabia que um milhão de espécies de vida selvagem estão testemunhando um declínio drástico em sua população e estão à beira da extinção em todo o mundo? Entre esses animais selvagens está o rinoceronte. Até mesmo os rinocerontes brancos do norte foram considerados formalmente extintos, mas podem resistir através dos esforços da ciência.

Em suma, os rinocerontes existem há mais de 40 milhões de anos. No início do século XX, 500.000 rinocerontes vagavam pela África e pela Ásia. Em 1970, o número destes animais caiu para 70.000, e hoje, cerca de 27.000 rinocerontes ainda sobrevivem, dentre eles 18 mil são selvagens e permanecem na natureza.

Ao todo, existem cinco espécies de rinocerontes no planeta, três na Ásia (de java, de sumatra, indiano) e duas na África subsaariana (negro e branco). Alguns deles ainda apresentam subespécies, dependendo da região onde são encontrados e algumas pequenas características que os diferenciam.

O que levou a queda da população desses animais no mundo?

Os especialistas dizem que a caça ilegal e a perda de habitat foram, e ainda são, grandes ameaças à população de rinocerontes em todo o mundo. Além disso, muitos ambientalistas acreditam que as questões da guerra civil também contribuíram para este problema na África.

No geral, os humanos são os culpados – de várias maneiras. À medida que as populações humanas aumentam, eles estão colocando mais pressão no habitat dos rinocerontes e de outros animais também, dizimando o espaço de vida desses animais e aumentando a probabilidade de contato com humanos, muitas vezes com resultados fatais.

Continua após a publicidade

Rinocerontes quase extintos

Veja abaixo quais desses animais estão sob ameaça de extinção segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN):

Rinoceronte de Java

Classificação da lista vermelha da UICN: Criticamente em perigo

A maior ameaça para o rinoceronte de Java certamente é o tamanho muito pequeno da população restante. Com cerca de 75 animais restantes em uma única população no Parque Nacional Ujung Kulon, o rinoceronte de Java é extremamente vulnerável a desastres naturais e doenças.

Apesar disso, o número de rinocerontes de Java aumentou nos últimos anos, graças à expansão do habitat disponível para eles no vizinho Parque Nacional Gunung Honje.

Rinoceronte de Sumatra

Rinocerontes extintos: quais desapareceram e quantos restam no mundo?

Continua após a publicidade

Classificação da lista vermelha da UICN: Criticamente em perigo

Existem agora apenas menos de 80 rinocerontes de Sumatra na natureza, e os esforços agora estão sendo investidos na reprodução em cativeiro na tentativa de aumentar a população.

Historicamente, a caça ilegal havia esgotado a população, mas sua maior ameaça hoje é a perda de habitat – incluindo a destruição da floresta para óleo de palma e polpa de papel – e, além disso, cada vez mais, pequenas populações fragmentadas deixando de se reproduzir.

Rinoceronte negro da África

Classificação da lista vermelha da UICN: Criticamente em perigo

A caça furtiva em grande escala dizimou as populações de rinocerontes negros que chegou a diminuir de cerca de 70.000 indivíduos em 1970 para apenas 2.410 em 1995; um declínio dramático de 96% em 20 anos.

Continua após a publicidade

De acordo com números da organização African Parks, no mundo restam menos de 5000 rinocerontes negros, a grande maioria está em território africano, sob a ameaça de caçadores furtivos.

Aliás, é importante ressaltar que sua distribuição geográfica também aumentou, com programas de reintrodução bem-sucedidos que repovoaram áreas que antes haviam visto rinocerontes negros nativos.

Desse modo, diversas organizações e unidades de conservação buscam repovoar e proteger esta espécie que é de grande importância para os ecossistemas africanos.

Rinoceronte-indiano

Classificação da Lista Vermelha da UICN: Vulnerável

Rinocerontes-indianos voltaram surpreendentemente à beira da extinção. Em 1900, restavam menos de 200 indivíduos, mas agora existem mais de 3.580 indivíduos, devido aos esforços de conservação combinados na Índia e no Nepal; suas fortalezas restantes.

Continua após a publicidade

Embora a caça furtiva permaneça uma grande ameaça, particularmente no Parque Nacional de Kaziranga, uma área chave para a espécie, a necessidade de expandir seu habitat para fornecer espaço para a crescente população é uma prioridade chave.

Rinoceronte branco do sul

Classificação da Lista Vermelha da UICN: Quase ameaçada

A impressionante história de sucesso da conservação de rinocerontes é a do rinoceronte branco do sul. O rinoceronte branco se recuperou da quase extinção com números tão baixos quanto 50 – 100 deixados na natureza no início de 1900, esta subespécie de rinoceronte agora aumentou para entre 17.212 e 18.915, com a grande maioria vivendo em um único país, no sul África.

Rinoceronte branco do norte

O rinoceronte branco do norte, no entanto, tem apenas duas fêmeas restantes, depois que o último macho, o Sudão, morreu em março de 2018.

Continua após a publicidade

Para garantir a continuidade da espécie, cientistas realizaram um procedimento que envolve a extração dos ovos do rinoceronte por uma equipe de veterinários, por meio de técnicas desenvolvidas ao longo de anos de pesquisa.

Os óvulos são então enviados a um laboratório italiano para fertilização, usando esperma de dois machos falecidos.

Doze embriões foram criados até agora, e os cientistas esperam implantá-los em mães substitutas selecionadas de uma população de rinocerontes brancos do sul.

Quantas espécies de rinoceronte estão extintas?

Rinocerontes extintos: quais desapareceram e quantos restam no mundo?

Tecnicamente nenhuma espécie, mas apenas uma subespécie. Todavia, como apenas dois rinocerontes brancos do norte sobraram, essa espécie está “funcionalmente extinta”. Em outras palavras, está muito, muito perto da extinção.

Além disso, uma das subespécies de rinoceronte negro, o rinoceronte negro oriental, foi reconhecida pela UICN como extinta desde 2011.

Continua após a publicidade

Esta subespécie de rinoceronte negro já foi vista em toda a África Central. Contudo, uma pesquisa de 2008 do último habitat remanescente do animal no norte dos Camarões não encontrou nenhum sinal dos rinocerontes. Ademais, não há nenhum rinoceronte negro da África Ocidental em cativeiro.

Então, gostou desse artigo? Pois, veja também: Lendas africanas – Conheça os contos mais populares dessa rica cultura

Próxima página »

Escolhidas para você