Saúde

Zolpidem: riscos de tomar o medicamento sem orientação médica

Zolpidem é um tipo de remédio para dormir que trata crises de insônia; e você só pode obtê-lo com receita médica.

Hemitartarato de Zolpidem é uma pílula para dormir e pertence à classe de medicamentos conhecidos como sedativos. É usado para tratar a insônia, pois ajuda você a adormecer rapidamente e diminui a probabilidade de acordar durante a noite.

No entanto, este medicamento deve ser usado apenas a curto prazo (geralmente até 4 semanas), pois o corpo pode se tornar dependente dele. Além disso, nunca deve se fazer a automedicação usando esse remédio, ou seja, o uso e a dosagem devem ser prescritos pelo médico.

Para que serve o Zolpidem?

Zolpidem aumenta uma substância química no cérebro chamada ácido gama-aminobutírico (GABA). Em suma, o GABA bloqueia certos neurotransmissores, causando um efeito calmante no cérebro e iniciando o processo de relaxamento e sono.

Quando todo o corpo está relaxado, proporciona uma sensação calmante que faz a pessoa dormir. Portanto, os níveis de ácido gama-aminobutírico devem ser sempre mantidos em níveis regulares.

Qualquer redução nesses níveis de ácido gama-aminobutírico pode causar outros efeitos colaterais, como convulsões, transtornos de humor, transtornos de pânico e ansiedade.

Assim, Zolpidem geralmente funciona em 30 minutos, e os problemas de sono geralmente melhoram em 10 dias após a medicação.

Riscos ao tomar Zolpidem sem prescrição médica

Zolpidem interage com a química do cérebro e tem efeitos que alteram a mente. Reflexos, coordenação, equilíbrio, pensamento lógico, memória e habilidades cognitivas podem ser afetados negativamente pelo uso deste medicamento.

Com efeito, a medicação pode fazer uma pessoa se sentir lenta, letárgica e ter problemas para se mover normalmente. Dor de cabeça, tontura, alterações no apetite, náusea, boca seca, tremores, cãibras musculares, sensação de tontura, bem como sonhos incomuns e formigamento nas extremidades são outros efeitos colaterais do Zolpidem.

Alucinações

Além dos efeitos citados acima, psicoses e alucinações também são potenciais efeitos colaterais do uso deste remédio. Aliás, viralizou nas redes sociais o relato de um jovem que gastou R$ 9 mil reais em dois pacotes de viagem para Buenos Aires, na Argentina, após tomar Zolpidem.

Pedro Henrique Pereira afirma ter feito a compra sob efeitos de um remédio para insônia, o que gerou alucinações. “Nunca mais tomo zolpidem nessa vida”, escreveu o jovem no Twitter, onde compartilhou parte da conversa que teve com uma vendedora para cancelar os pacotes.

“Qual o motivo do cancelamento”, questiona a atendente. “Eu tomei zolpidem, tive alucinação e comprei dois pacotes de viagem. Acordei hoje com uma cobrança de R$ 9 mil no cartão de crédito e falando aos meus amigos que era neto da rainha de Gênova”, respondeu Pedro Henrique que não sabe onde adquiriu os pacotes de viagem.

Na bula do remédio para dormir, está escrito que ele pode causar amnésia anterógrada, por isso deve-se “utilizar o medicamento imediatamente antes de deitar, sendo importante assegurar condições favoráveis para um sono ininterrupto de 7-8 horas”.

Ao mesmo tempo, efeitos como sonambulismo e comportamentos associados também podem ocorrer. ” Deve-se considerar a descontinuação do tratamento com Hemitartarato de Zolpidem em pacientes que relatam esses comportamentos”, recomenda a bula.

Efeitos a longo prazo do abuso de Zolpidem

Quando tomado por longos períodos de tempo, os efeitos do zolpidem podem afetar o cérebro. Além dos efeitos colaterais de curto prazo, o Zolpidem pode causar problemas psicológicos em usuários de longo prazo, incluindo:

  • Ansiedade
  • Agressão
  • Memória prejudicada
  • Confusão
  • Sensação de dissociação do corpo
  • Alucinações
  • Depressão
  • Pensamentos suicidas

Quem não pode tomar?

Por fim, de acordo com a bula, pessoas dos grupos abaixo devem evitar tomar Zolpidem:

  • Tiveram uma reação alérgica a qualquer medicamento no passado;
  • Possuem problemas de fígado ou rins
  • Sofrem de problemas cardíacos ou uma condição chamada síndrome do QT Longo.
  • Possuem Miastenia grave, uma doença que causa fraqueza muscular;
  • Têm problemas respiratórios ou apneia do sono;
  • Sofrem de problemas de saúde mental;
  • Fazem uso de álcool ou drogas;
  • Mulheres grávidas, tentando engravidar ou amamentando.

Fontes: Tua Saúde, Impala, Tecmundo, R7

Bibliografia

INFARMED. Circular Informativa: Zolpidem – conclusão da revisão de segurança. 2014. Disponível em: <https://www.infarmed.pt/documents/15786/1097681/Zolpidem+-+conclus%C3%A3o+da+revis%C3%A3o+de+seguran%C3%A7a/ad20832e-7e90-4f25-bf59-186435510fe4?version=1.1>.
SANDOZ. Hemitartarato de zolpidem. 2019. Disponível em: <https://www.sandoz.com.br/sites/www.sandoz.com.br/files/PF-Zolpidem.pdf>.

Outros conteúdos que podem interessar:

Qual é o remédio mais caro do mundo?
Tomar remédio vencido – Mitos e verdades sobre seu consumo
Remédios que afetam o coração – Quais são e porquê evitá-los
O que acontece se você misturar remédio e álcool?
Remédios naturais para dormir

Próxima página »

Escolhidas para você