Curiosidades

Veja os tragos causados pelo terremoto entre o Irã e o Iraque

Terremoto entre o Irã e o Iraque não foi previsto por especialistas e acabou pegando a população dos dois países de surpresa.

Atualizado em 28/09/2018

Tremores de terra de magnitude 7.3 atingiram o Oriente Médio na noite de domingo (12). O terremoto entre o Irã e o Iraque teve início por volta das 21h18 (16h18 no horário de Brasília) e atingiu todas as províncias iraquianas e foi seguindo até a capital Bagdá.

Apesar de ter durado apenas 20 segundos, os tremores foram intensos. Um segundo terremoto entre o Irã e o Iraque foi registrado apenas 11 minutos depois do primeiro, dessa vez de magnitude 5.3. Dessa vez, os tremores foram sentidos a 45 km de Halabja, cidade de mais de 100 mil habitantes, no Curdistão iraquiano.

Autoridades locais informam que o número de vítimas fatais já passa de 400 no lado Iraquiano e de 407 no lado iraniano da fronteira. Além dessas, outros 2.500 pessoas ficaram feridos.

Por enquanto, a ajuda aos cidadãos feridos ou desabrigados está sendo enviada pelo Crescente Vermelho da Turquia. A rede humanitária já anunciou que vai enviar camas, tendas, cobertores e aquecedores às regiões afetadas.

Registros dos terremotos

Além das filmagens caseiras e das câmeras de segurança, um canal de TV curdo, o Rudah, acabou transmitindo ao vivo o terremoto entre o Irã e o Iraque, no último domingo.

Sediada no Curdistão iraquiano, a emissora publicou o vídeo que mostra a reação de um de seus apresentadores enquanto entrevistava um convidado e os tremores vieram início.

Confira outros vídeos publicados na redes sociais e que flagraram o terremoto:

Veja as imagens do estrago do terremoto entre o Irã e o Iraque:

  

  

E, falando em terremotos, se quiser entender um pouco mais sobre eles, não deixe de conferir ainda: Entenda como os terremotos acontecem e onde são mais comuns.

Fontes: G1, Uol, Veja

Por <a href='https://segredosdomundo.r7.com/author/renata/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Thamyris Fernandes</a>
Por Thamyris Fernandes
Jornalista pela PUC Goiás. Já flertou com assessoria de imprensa, passou um tempo em jornais impressos e encontrou na internet seu habitat natural. Basicamente, uma taurina curiosa. Gosta de vinho, café, livros, um bom papo e aconchego. Ama o que faz e faz o que ama por aqui. Instagram: @thamyriscf