Curiosidades

A verdade por trás das agulhas encontradas em morangos na Austrália

Morangos com agulhas dentro: uma possível brincadeira que se transformou em 'financiamento ao terrorismo' na Austrália e deixou o país em pânico.

Atualizado em 28/09/2018

Neste mês a Austrália presenciou um verdadeiro caos envolvendo a venda de morangos em seus supermercados. Uma série de casos em que agulhas de costura foram encontradas dentro de morangos vendidos no comércio foi reportada.

Incluindo dois homens que foram levados ao hospital após terem ingerido uma das frutas. Até a Nova Zelândia retirou o produto das prateleiras de seus supermercados, como medida de precaução.

Greg Hunt, ministro da Saúde da Austrália, afirmou que isso “É um crime brutal e um ataque ao público”. E solicitou às autoridades de segurança alimentar da Austrália e da Nova Zelândia que examinassem os casos.

As autoridades recomendaram aos australianos que cortem seus morangos antes de comê-los. Nenhum suspeito foi identificado.

O caso

A verdade por trás das agulhas encontradas em morangos na Austrália

As frutas com agulhas foram encontradas pela primeira vez no Estado de Queensland, no início deste mês. Desde então, diversos outros episódios foram registrados em mais cinco partes do país.

Tanto as autoridades quanto os produtores de morangos acreditavam que o caso não poderia ter a mesma autoria e que alguns pudessem ter se inspirado no primeiro incidente.

A premiê do Estado de Queensland, Annastacia Palaszczuk questionou: “Que pessoa normal teria a intenção de colocar a vida e a saúde de um bebê ou de uma criança em risco com uma atitude tão terrível?”

O governo de Queensland ofereceu 100 mil dólares australianos (cerca de R$229 mil) como recompensa em troca de informações sobre o crime.

Foi apenas uma “brincadeira”

A verdade por trás das agulhas encontradas em morangos na Austrália

Na última quarta-feira, depois de admitir ter colocado agulhas em morangos na Austrália, um garoto foi preso. O comissário assistente interino do Estado de Nova Gales do Sul, Stuart Smith, disse que seus detetives prenderam um menino pelo comportamento que “poderia ser uma brincadeira”.

“Encontramos um jovem que admitiu uma brincadeira, incluindo colocar agulhas em morangos, e ele será tratado pelo sistema de alerta de jovens”, disse o comissário.

A polícia australiana acredita que os incidentes são obra de imitadores que se inspiraram em outros casos e pessoas que querem fazer ‘pegadinhas”, e prometeram que os infratores irão pagar pelo que fizeram.

Terrorismo

A verdade por trás das agulhas encontradas em morangos na Austrália

Foi assim que o primeiro-ministro australiano comparou os casos, com “financiamento de terrorismo”. Ele propôs uma mudança na legislação, para que os autores do crime possam ser condenados a até 15 anos de prisão.

“Penas de 15 anos são previstas para coisas como a posse de pronografia infantil e o financiamento de terrorismo”, disse Scott Morrison. Morrison também pediu aos australianos para prepararem bolos de morango, com o intuito de ajudar os agricultores.

Ainda de acordo com as autoridades, foram registrados mais de 100 morangos com agulhas dentro. Os supermercados retiraram as frutas de suas prateleiras e muitos produtores destruíram suas colheitas. Além de terem determinado uma paralisação dos funcionários.

Morrison ainda completou com “não estamos brincando” e “não é aceitável”, antes de chamar o autor do crime de “covarde” e “verme”.

Rede de supermercados para de vender agulhas

A verdade por trás das agulhas encontradas em morangos na Austrália

A rede de supermercados Woolworths parou de vender agulhas de costura após o pânico gerado por conta dos morangos contaminados.

A maioria dos incidentes apontados à polícia eram apenas brincadeiras publicadas nas redes sociais. E dois menores foram interrogados pela polícia.

A rede de supermercados anunciou que tomou essa medida como “precaução”, pelo menos temporariamente.

Ainda não se sabe quem colocou as agulhas nos morangos.

E a polícia ainda afirmou que está procurando o autor do crime e cogita aumentar o valor da recompensa por informações sobre o caso.

Fonte: BBC,G1