7 problemas graves que dormir pouco pode trazer à saúde

Dormir pouco, para muitas pessoas, é a quase como a morte. Isso porque, como resultado de uma noite mal dormida, a maioria das pessoas não consegue ter um bom rendimento durante o dia, fica desatenta, irritada, tem mais fome, fica com o corpo dolorido, e manter a concentração a concentração se torna uma tarefa mais complicada que o comum.

Mas, como você vai ver hoje, estes sintomas clássicos e mais imediatos da falta de sono não são os únicos com os quais você tem que se preocupar. Na verdade, dormir pouco, com o tempo, pode ser um caminho sem volta, que pode trazer inúmeras consequências ruins para a saúde física e mental de todo mundo.

Ficou assustado, não foi? Isso acontece porque temos consciência de que a privação total de sono por um tempo é prejudicial. No entanto, pouco consideramos os males que um sono insuficiente e pouco restaurador diariamente pode fazer com nosso organismo.

Na lista abaixo, aliás, você vai começar a tomar consciência disso. Como você vai ver, doenças do coração, obesidade, diabetes e uma série de outros problemas sérios podem surgir em pouco tempo, caso você não ajuste suas horas de sono para se sentir restaurado e descansado pela manhã.

Então, vá se preparando para dormir, no mínimo, 7 horas a próxima noite. E, se você perder uma boa noite de sono por algum motivo, tente, ao máximo, compensar essa perda na noite seguinte para manter seu corpo e sua saúde dia.

Confira 7 problemas graves que dormir pouco pode trazer à saúde:

1. Baixa imunidade

Quando você dorme, seu organismo trabalha na produção de anticorpos, os responsáveis pela defesa de nosso corpo contra infecções, vírus, bactérias e outros vilões que podem comprometer nossa saúde. Mas, se você não dorme o suficiente, seu organismo não produz os anticorpos suficientes para sua proteção e sua imunidade sofre uma baixa considerável. Além disso, se você ficar doente, você também não terá energia o suficiente para se recuperar e ficará enfermo por mais tempo.

2. Obesidade

Estudos científicos apontaram uma ligação estreita entre a privação de sono e a alteração hormonal que influencia na fome e nas escolhas dos alimentos. Logo, o fato de não dormir o suficiente pode levar à obesidade, seja por causa da ansiedade de ficar acordado em horários errados, que proporciona impulsão por alimentos mais gordurosos e doces; seja devido ao próprio descontrole do organismo.

Conforme os estudos desenvolvidos, dormir 6 horas ou menos por noite aumenta a produção de um hormônio chamado grelina, que causa fome. Esse tempo de sono também diminui consideravelmente a produção de leptina, um outro hormônio responsável pela sensação de saciedade.

É, basicamente, por isso que as pessoas tendem a comer mais, e alimentos menos saudáveis, quando não dormem direito. E, se isso se torna um hábito, a obesidade não fica muito distante.

Agora, se a intensão for perder peso e entrar em forma, além de dormir direito, você precisa também aprender a acelerar seu metabolismo. E isso você confere como fazer nessa outra matéria aqui.

3. Diabetes

E, juntamente com uma alimentação descontrolada, o fato de dormir pouco pode aumentar consideravelmente os riscos de se desenvolver o diabetes do tipo II.

Conforme pesquisadores, a causa é o aumento da resistência à insulina que a falta do sono pode proporcionar, fazendo com que o corpo não consiga utilizá-la de forma eficiente. E, sem insulina, como você já deve saber, o corpo não consegue metabolizar os açúcares de maneira adequada, deixando as taxas de glicose elevadas.

4. Doenças cardíacas

Outro problema sério que pode surgir se você dormir pouco por muitos anos são os males do coração, que podem ser agravados se você estiver com aquele “pezinho na obesidade”. Conforme especialistas, é durante o sono que o corpo consegue reparar e fortificar as artérias e o coração.

No entanto, se você não dorme, os riscos que doenças cardíacas aparecerem são enormes, até porque noites mal dormidas nos fazem produzir mais hormônios e outras substâncias químicas que proporcionam o aumento da pressão arterial.

5. Derrame cerebral

Conforme estudos recentes, o Acidente Vascular Cerebral ou AVC, também pode ser uma consequência da privação do sono. Os cientistas apontam que pessoas que dormem menos de 6 horas por noite correm um risco 4 vezes maior de sofrer um AVC. Tenso, não?

6. Câncer

Parex exagero, mas estudos científicos, desenvolvidos por universidades renomadas, já estabelecerem ligação entre alguns tipos de câncer e o fato das pessoas não dormirem o suficiente.

Um dos cânceres que se tornam mais prováveis com a privação do sono é o colorretal (aí mesmo que você está pensando), já que os pólipos costumam ser mais frequentes em pessoas que se queixam de má qualidade no sono e de cansaço constante. Até porque, se você não sabe, a falta de um sono restaurador atrapalha também o funcionamento intestinal, o que pode causar inúmeros problemas em longo prazo.

7. Longevidade reduzida

Depois de todos esses fatores negativos que podem aparecer se uma pessoa dormir pouco, a gente nem precisava dizer que dormir mal pode encurtar também seu tempo de vida. Não é mesmo? Mas, este também foi um fator confirmado em estudos relacionados ao assunto.

Conforme pesquisadores, em média, pessoas que dormem menos de 6 horas por noite costumam morrer antes dos que dormem mais (pelo menos 7 horas), independente da causa. Até porque, como você conferiu ao longo da matéria, além de baixar a imunidade, não dormir o suficiente deixa você exposto a uma série de males mortais.

E, se você tem problemas para dormir, mas não quer morrer cedo, a gente aconselha que você leia também esta outra matéria: Insônia nunca mais! Esse truque faz dormir em segundos.

Fonte: O Segredo