10 curiosidades sobre a Black Friday que você precisa saber

Mais uma ano está chegando ao final e, antes das loucuras de Natal o que tem por aí? Acertou quem disse: Black Friday. Essa data de loucos saldões e entrega total ao mundo das compras, surgiu nos Estados Unidos e chegou no Brasil há alguns anos.

E, embora muitos brasileiros já planejem suas vidas ansiosamente para gastar “à rodo” na Black Friday, a verdade é que muitos brasucas já se decepcionaram com as compras que fizeram. Isso porque pagaram mais caro, achando que estavam economizando, receberam produtos errados, tiveram problemas para comprar online e assim por diante.

Mas parece mesmo que de um ano para o outro todo mundo esquece as dores de cabeça. Afinal, uma no Black Friday está aí e não custa nada, ou melhor, não custa muito fazer um comprinha daquilo que a gente sabe que não está precisando, mas leva para casa só porque o preço está bom. Não é mesmo?

Enfim, antes de quebrar o cofrinho e raspar a poupança, existe algumas coisas sobre a Black Friday que você precisa saber, desde sua origem até a forma que essa época de ofertas e saldões acontecem aqui no Brasil. Preparado?

Então confira 10 curiosidades sobre a Black Friday que você precisa saber:

1. Setembro de 1869

2

Dizem que essa teria sido a data que o termo Black Friday foi usado pela primeira vez. Nessa época, Jay Gould e James Fisk tentaram tomar o mercado do ouro na Bolsa de Valores, em Nova York.

Como as consequências seriam muito ruins para o mercado, o governo tentou amenizar a situação elevando a oferta do ouro no mercado. Só que então os preços caíram e os investidores acabaram perdendo muito dinheiro.

2. Década de 30

7

Por outro lado, há quem diga que o termo Black Friday tenha surgido na década de 30, quando donos de fábricas nos Estados Unidos pensaram em um termo para se referir ao saldão da sexta-feira, após a ação de graças.

3. “In black” x Black Friday

4

E, ao contrário do que você pensava, Black Friday não significa Sexta-Feira Preta. Na verdade, a expressão “In Black” quer dizer algo como “fazer dinheiro”, em português. É quase como nossas “verdinhas”, que querem dizer ter grana ou ficar no lucro. Deu para entender?

4. Big Friday

8

Nos anos 60, na Filadélfia, policiais tentaram criar um novo apelidinho para data: Big Friday (Grande Sexta-Feira). Os oficiais ficaram irritados com o trânsito criado pelos compradores que se deslocavam para aproveitar as ofertas do grande dia e acharam que seria adequado chamá-lo assim. Mas o termo não pegou porque o comércio não achou legal associada a data à poluição e ao trânsito caótico.

5. Anos 2000

5

E, apesar de existir há tanto tempo, a verdade é que a data do enorme saldão só virou moda mesmo a partir do ano 2000. Isso porque as liquidações ficaram ainda maiores, já que todo mundo quer limpar os estoques para se preparar para as mercadorias do Natal.

6. Black Friday no Brasil

1

Por aqui, a Black Friday só chegou mesmo em 2010. Para sermos mais exatos, a data da primeira Black Friday brasileira foi no dia 28 de outubro.

7. Regiões brasileiras que mais compram

10

Desde 2010 para cá, as regiões brasileiras que mais compram na Black Friday são: Sudeste (71,5%), Sul (36%), Nordeste (9,9%), Centro-Oeste (5,2%) e Norte (2,1%).

8. Horários de pico

9

Se você pretende comprar online na Black Friday, anote aí os horários de pico do grande saldão: 0h e 2h da manhã e entre 12h e 14h. Tenha paciência nesses períodos.

9. Selo Black Friday Legal

6

Vai comprar na Blck Friday? Fique de olho no Selo Black Friday Legal, concedido pela Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico. Ele identifica as empresas que realmente se comprometeram com a data e as práticas seguras do e-commerce.

10. Lista negra da Black Friday

3

E, por falar em comprometimento de boas práticas de comércio, muitos sites por aí não passam nem perto disso. Tanto que o Procon-SP listou mais de 400 sites dos quais os consumidores não devem comprar no dia do saldão. Eles teriam recebidos reclamações, mas não se pronunciaram.

Além disso, os sites da lista negra que você confere clicando aqui, nesse link, teriam aumentado o preço dos produtos dias antes das Black Fridays anteriores, para fingir grandes descontos no dia do saldão. Isso sem contar o não respeito aos prazos de entrega e a entrega de produtos diferentes dos pedidos.

E, por falar em gastar muito, você precisa ler também: 7 segredos dos cartões de créditos que os bancos não revelam.

Fonte: O Globo, Techmundo, Olhar Digital, Procon SP