15 construções japonesas que desafiam as leis da física

Quando você pensa em no Japão, qual a primeira coisa que vem à sua cabeça? Provavelmente alguma bizarrice, a comida crua, a cultura milenar e assim por diante. Mas, você sabia que as construções japonesas modernas são um presente aos olhos?

Como você vai ver na lista abaixo, prédios residenciais, comerciais, escolas, apartamentos, casas e todo o restante das construções japonesas das últimas décadas parecem até mesmo que desafiar as leitas da física. Isso porque costumam ser instigantes, com curvas, escorregadores, vidros, desenhos geométricos intricantes em suas estruturas.

Com certeza, tanta criatividade e originalidade servem como uma forma de driblar a falta de espaço que os japoneses costumam ter dentro de casa, mas a verdade é que tudo isso se torna um prato cheio aos olhos de quem gosta de arquitetura. E, obviamente, essas construções japonesas se tornam um motivo a mais para conhecer o país, não é verdade?

Abaixo você confere um pouquinho de toda essa audácia das construções japonesas que acabamos de detalhar. Quem sabe essas estruturas “diferentonas”, nos próximos anos, também acabem virando moda no Brasil? Seria, no mínimo, interessante!

Confira 15 construções japonesas que desafiam as leis da física:

Prédio Dear Ginza, em Tóquio

15

Casa Nasu Teepee, em Nasu

14

Banco Sugamo Shinkin e Shimura Branch Azusawa, em Tóquio

13

Sobrado branco, em Tóquio

12

Torre Nakagin Capsule, em Tóquio

11

Casa-escorregador

10

Capela Ribbon, em Hiroshima

9

Prédio com jardinagem, em Tóquio

8

Parques Namba, em Osaka

7

Banco Sugamo Shinkin, em Kawaguchi

6

Casa de formato inusitado em Tóquio

5

Casa nada convencionais de duas senhoras aposentadas

4

Prédio de uma escola

(A construção recolhe água da chuva para que as crianças possam brincar com ela)

3

Galeria Ebisu East, em Tóquio

2

Escola construída em torno de árvores

1

E, se você gosta de ver e saber mais sobre construções, você deveria conferir ainda esta outra matéria: Essa casinha ganhou prêmio internacional! Por quê? Veja.

Fonte: Revista Galileu, Bored Panda