4 mentiras que os pais contam e como elas influenciam sua vida

Embora todo papai e toda mamãe odeie mentiras e as punições aos filhinhos mentirosos costumem ser pesadas, a verdade é que eles mentem o tempo inteiro para as crianças. “Não vai doer nada”, “Foi o Papai Noel que trouxe” e frase do tipo são apenas algumas mentiras que os pais contam de forma inocente, mas que podem ter um grande peso na vida das pessoas.

Como você vai ver na matéria de hoje, as chamadas “mentirinhas do bem”, que os pais vivem distribuindo por aí, ao invés de ajudar, acabam atrapalhando o amadurecimento dos filhos. Além disso, no futuro, algumas mentiras que os pais contam pode trazer séries consequências para a vida.

Até mesmo o início da vida sexual pode ser influenciada pelas mentiras que os pais contam e gente acaba acreditando em certos momentos da vida. Dá para acreditar?

E o que dizer sobre algumas explicações mirabolantes sobre a vida, a morte, a reprodução e assim por diante? Ao invés de contarem a verdade para os filhos, que a maneira correta de sair de saias justas como esta, alguns responsáveis preferem o caminho mais curto das mentiras e da imaginação. No entanto, esse tipo de prática é péssimo, ilude as crianças, cria falsas expectativas e, de quebra, ainda traz consequências sérias dentro de alguns anos.

Quer entender melhor o assunto? Então confira a lista abaixo e descubra até quando você foi prejudicado por algumas mentirinhas que seus pais contaram.

Veja 4 mentiras que os pais contam e entenda como elas influenciam sua vida:

1. “As cegonhas trazem os bebês”

Stork & Baby

Essa, com certeza, é uma das mais clássicas mentiras que os pais contam e que podem ter um efeito um tanto destrutivo na vida dos filhos durante o crescimento. Conforme estudos apontaram, quanto menos informada a pessoa é a respeito da procriação, mais precoce e aleatória tende a ser sua iniciação sexual.

O certo, segundo especialistas, é sempre responder a verdade, desde as primeiras perguntas, que podem surgir logo nos três anos de idade. Mas, claro, é preciso adaptar o conteúdo explicado à idade. Há pais que usam formas lúdicas de contar a verdade, dizendo, por exemplo, que o papai plantou uma sementinha na barriga da mamãe.

Um estudo da Universidade de Montreal, no Canadá, levou em consideração 1.171 adolescentes, entre 14 e 17 anos, e descobriu que quanto mais informações sobre o assunto eles recebem dos pais, mais eles selecionavam a hora certa de ter suas primeiras relações íntimas. Por outro lado, os adolescentes mais desinformados se mostraram mais levianos com relação ao assunto.

2. “Seu desenho ficou lindo”

4

Nem sempre uma criança tem talento para cantar, outra não tem aptidão para tocar instrumentos e existe aquela ainda que não desenha muito bem. Mesmo assim, o que os pais fazem na maior parte das situações? Elogiam seus filhos, independente do desempenho que eles apresentaram.

A verdade sobre isso é que elogios em excesso prejudicam e muito, tanto quanto críticas repetidas e sem uma boa motivação. Ambos podem impedir que a criança se esforce para progredir, sabia?

Especialistas contam, por exemplo, que nas primeiras vezes você pode até elogiar, como quando a criança traz seus primeiros desenhos (mal acabados e descuidados) da escolinha. Mas, no futuro, o ideal é dizer onde a criança pode melhorar se o resultado final não estiver bom.

Isso, de modo algum, vai prejudicar a autoestima da criança. Na verdade, pediatras apontam que esse tipo de alerta do pais ajuda a desenvolver o senso critico dos filhos.

3. “O vovô virou uma estrela no céu”

1

Na verdade, histórias mal contadas relacionadas à morte, ao invés de proteger as crianças, geram falsas expectativas e medos desnecessários. Por exemplo, dizer que alguém está dormindo profundamente, gera medo na criança de dormir e não poder mais acordar; enquanto dizer que alguém que morreu viajou, deixa a criança com expectativa de volta.

Mais uma vez, o ideal é dizer a verdade, mas decidir pela criança o que ela deve ou não ficar sabendo. Adaptar a resposta à idade dos filhos é muito importante e, no caso da morte, ajuda a conviver com as perdas e a enfrentar as frustrações, situações que fazem parte da vida humana.

4. “Engula o choro! No futuro você vai me agradecer”

2

Outra das mentiras que os pais contam e que, no futuro, podem trazer vários problemas, inclusive comportamentais. Isso porque, normalmente, esse tipo de frase vem depois de algum castigo físico.

A Ciência já mostrou, no entanto, que punições físicas, como palmadas e beliscões, só funcionam na hora. Eles não internalizam qualquer tipo de limites ou regras e deixam as crianças mais violentas e mais afastadas dos pais. No momento em que seus responsáveis estão longe, crianças que recebem esse tipo de educação ignoram as regras e, no futuro, desenvolvem uma tendência maior a infringir leis.

Tenso, não? Pior que isso só mesmo essas 7 mentiras que as séries de investigação criminal contam e você acredita.

Fonte: Superinteressante