7 invenções mais antigas do que você poderia imaginar

Embora existam por aí muitas invenções antigas que a gente nunca sonhou em conhecer de perto, há também uma série de inventos e utilidades existentes há milhares de anos e que – por incrível que pareça – ainda são usados hoje em dia.

O mais engraçado de tudo é que, dentro desse último caso que exemplificamos, há ainda um categoria de coisas que a gente passa a vida inteira jurando que se tratam de invenções atuais, criadas há não mais que algumas décadas.

A lista que preparamos abaixo, aliás, foi feita exatamente para desfazer esse tipo de mal entendido. Nela, você vai conhecer uma série de objetos e utensílios do dia-a-dia que já eram usados há muitos, muitos anos, mais do que você ou qualquer outra pessoa poderia imaginar.

Conheça algumas invenções mais antigas do que você poderia imaginar:

1. Robôs

1

Embora sempre pareça uma ideia futurista demais, os robôs se tratam de invenções antigas. Há registros que provam que a primeira pessoa a registrar seus pensamentos sobre esse invento foi o grego Arquitas de Tarento, um filósofo que viveu até 327 a.C (antes de Cristo). Ele imaginou um mecanismo de voo robótico e criou uma espécie de robô de madeira, com formado de pássaro, que chegava a voar a uma altura de 200 metros, quando suspenso.

2. Pasta de dente

2

Não, essa não é uma coisa atual. Os primeiros protótipos de pastas de dente foram inventados pelos antigos egípcios, que também idealizaram o sabor mentolado dessa substância e o utensílio usado para espalhá-la pelos dentes: a escova.

A prova de que isso é mesmo uma das invenções mais antigas que todo mundo imagina é um documento de 1500 anos mais ou menos, analisado em 2003, que mostrou uma receita de pasta de dente feita a base de flores. O manuscrito mostrava ainda como as escovas de dentes eram feitas a partir de galhos. Esse, aliás, era um modelo adaptado pelos egípcios, que “copiaram” a invenção dos babilônios, que tiveram a ideia há 5500 anos.

3. Raladores de queijo

Há várias evidências históricas por aí que apontam para o uso de queijo ralado como tempero já no ano 411 a.C, na culinária dos antigos gregos. Sentiu agora, por que os raladores de queijo são considerados invenções antigas?

Aliás, um dos escritos mais famosos que ilustram esse hábito e a existência desse utensílio da cozinha já nessa época é uma peça de Aristófanes. Nela, o personagem principal convence algumas mulheres de que elas podem findar a Guerra do Peloponeso chantageando sexualmente seus maridos.

Um fala dessa passagem, dita por uma das mulheres do grupo, é que chamou a atenção dos historiadores e o fez acreditar que os objetos já existiam e tinham formatos de animais agachados. Para ajudar na “visualização” dessa teoria, acompanhe a tal frase decisiva: “eu não vou me abaixar como uma leoa em um ralador de queijo”.

4. Computadores

4

Historiadores garantem que há registros de computadores já há 2 mil anos! Um exemplar desses objetos, aliás, foi encontrado, nos anos 90, em um navio naufragado em uma ilha grega. Foi um grupo que pescadores que resgataram a tal geringonça misteriosa sem saber do que se tratava.

Conforme os estudiosos, o objeto era feito de bronze e sua função era prever eclipses solares e lunares. Mas, claro, se trata de uma tecnologia bastante rudimentar para os dias atuais, então não dá para comparar com as máquinas que usamos hoje em dia.

5. Freezers

5

Em 400 a.C, por incrível que pareça, já existia o conceito de conservar o gelo em locais apropriados, sabia? Aliás, os primeiros protótipos do que um dia viria ser um freezer, foi criado pelos persas, que recolhiam gelo dos rios no inverno e os mantinham em yakhchals, estruturas parecidas com iglus, com formato cônico e que ficava abaixo do solo.

Dessa forma, as paredes curvas da geringonça canalizava a água e, na ponta da estrutura, o ar gelado entrava e mantinha a temperaturas ideal para que as porções de gelo se mantivessem intactas durante um bom tempo. Viu, como são também antigas invenções?

6. Relógios mecânicos

6

Os relógios mecânicos ou “de ponteiros”, como também são conhecidos por aí, se tratam de uma invenção do ano 1094, criada pelo astrônomo Su Sung. Viu como são invenções antigas?

O inventor dos relógios, aliás, levou seis anos para produzir o primeiro exemplar de sua engenhoca cheia de engrenagens e com mais de 9 metros de altura. Ele funcionava à base de água e mercúrio, já que os recursos mecênicos da época eram muito escassos.

Essa foi a primeira vez que a hora foi contada com precisão, já que o antigo modelo egípcio, embora dividisse o dia em 24 partes, marcava as horas com durações diferentes.

7. Grafitagem

7

Sim, a gente sabe que os grafites flagrados por aí – normalmente em paredes e muros ao longo das cidades – parecem uma manifestação recente. Acontece, no entanto, que a sociedade de Pompeia – que foi inteira destruída pelo vulcão Vesúvio, lembra da história? – já tinha o costume de espalhar desenhos e mensagens em diversas paredes da cidade.

Aliás, os primeiros registros de grafitagem foram mesmo encontrados na cidade de Éfeso, que hoje faz parte da Turquia. Segundos os indícios históricos, os desenhos grafitados na época se tratavam de uma espécie de publicidade de um bordel.

E aí, sabia disso?

Ainda sobre engenhocas que, talvez, você goste de conhecer: 12 inventos mais bizarros criados no passado.