Curiosidades

Anúbis – Origem e história do deus dos mortos na mitologia egípcia

Anúbis, também chamado de Anupo, é considerado o deus egípcio protetor, guardião e guia dos mortos no encontro dos mortos com Osíris

Certamente, a mitologia egípcia, da qual Anúbis faz parte, é uma das mais antigas e mais famosas. De fato, ela possui diversos aspectos que levam as pessoas a se interessarem. Seja pelo povo da época ou pela representação que os deuses tinham para as pessoas.

A cultura egípcia sempre foi marcada pelo culto a diversos deuses, com muitas histórias e mitos dessas divindades. Sua principal característica era o zoomorfismo, ou seja, formas de animais, ou antropomorfismo, que era a mistura da forma humana com a forma animal. Isso nos leva a conhecer Anúbis, o deus dos mortos.

Origem de Anúbis

Anúbis – Conheça o deus dos mortos na mitologia egípcia
Flickr.

Anúbis ou Anupo vem do grego Ἄνουβις (Anupu) e é o deus egípcio protetor, guardião e guia dos mortos. Na cultura, ele representa para os egípcios o criador da mumificação e embalsamento, técnica muito utilizada antigamente e que não podia ser feita sem a presença desse deus.

Representação de Anúbis

Anúbis – Conheça o deus dos mortos na mitologia egípcia
Escola Educação.

Como citado anteriormente, na mitologia egípcia os deuses eram antropomorfos ou zoomorfos. Anúbis é o caso. Ele é representado por um corpo humano com cabeça de chacal ou por um chacal deitado. A escolha do chacal para o representar, no entanto, é por conta do animal ser protetor e já viver próximo às necrópoles, locais onde ficavam as tumbas e eram sepultados os mortos.

Continua após a publicidade

Além disso, o símbolo de Anúbis é o chicote que ele carrega no seu corpo. Já em suas mãos têm um cetro na direita e uma chave na esquerda.

História de Anúbis

Anúbis – Conheça o deus dos mortos na mitologia egípcia
Descobrir Egipto Viagens.

A história do deus Anúbis está descrita nos textos das pirâmides. No entanto, ela possui algumas versões:

Primeira versão

Anúbis – Conheça o deus dos mortos na mitologia egípcia
Arqueologia Egípcia.

A primeira delas conta que Nut e Geb, deuses do céu e da terra respectivamente, tiveram quatro filhos: Osíris, deus da fertilidade; Ísis e Néftis, deusas da magia; Seth, deus do caos.

Além disso, o principal deus do panteão egípcio era Ra. Ele passou o reino para o bisneto Osíris, que sempre foi rodeado pela inveja do irmão Seth. Outro motivo que despertou esse sentimento negativo foi a fertilidade de Osíris, que enganado, acabou engravidando Néftis, esposa de Seth. É assim que nasce Anúbis.

Continua após a publicidade

O ódio de Seth

Anúbis – Conheça o deus dos mortos na mitologia egípcia
Omagg.

A chegada de Anúbis aumentou ainda mais o ódio que Seth tinha pelo irmão. Assim ele organizou uma armadilha para matar Osíris: trancou-o em uma caixa e o jogou no Nilo.

Ísis, esposa de Osíris, foi atrás do marido e encontrou o corpo no palácio do rei da cidade de Biblos, na Fenícia. Ela tentou ressuscitá-lo, mas não conseguiu. Logo após ,escondeu o corpo em um pântano de papiro. Para sua surpresa, Seth encontrou o corpo do irmão e dividiu-o em quatorze pedaços e espalhou pelo Egito.

Ísis encontrou as partes e tentou reuni-las para devolver a vida. Assim ela contou com a ajuda Anúbis que transformou Osíris na primeira múmia, já que o embalsamou.

Segunda versão

Anúbis – Conheça o deus dos mortos na mitologia egípcia
Demonstre.

No entanto, em outra versão, Osíris se relacionou com a irmã Néftis e tiveram o filho, Anúbis. Já o irmão Seth, nutria muito ciumes pelo irmão devido ao fato dele governar boa parte do Egito. Assim Seth decide matar Osíris.

Continua após a publicidade

Todavia, Néftis, Anúbis e a outra irmã, Ísis, conseguem ressuscitá-lo pela técnica de embalsamento. Assim, Osíris passa a governar este outro mundo.

A partir daí, Anúbis se torna o responsável pelo ritual de embalsamar todos os corpos e “levá-los” para a responsabilidade de seu pai, Osíris.

Pena da verdade

Anúbis – Conheça o deus dos mortos na mitologia egípcia
DURONAQUEDA.

Igualmente em ambas as versões, ocorria a chamada “pena da verdade”. Após a mumificação, o coração do morto era entregue a análise de peso de Anúbis. Ou seja, se o órgão fosse mais pesado que a pena, estava cheio de maldade e era levado para ser devorado por Ammit, o deus leão. No entanto, se o coração fosse mais leve, estava cheio de bondade e era guiado para o além, governado por Osíris.

Anúbis casou-se com Anput, deusa do funerais, e é é pai de Kebechet.

Continua após a publicidade

E aí, o que achou da matéria? Se você gostou, confira essa: Mumificação – O que é e como é técnica usada desde o Egito Antigo.

Fontes: Info Escola; Museu Egípcio e Rosacruz; Toda Matéria¹; Toda Matéria².

Imagem de Destaque: Alto Astral.

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você