Casal encontra pedra fedida na praia e descobre ser âmbar de R$ 250 mil

Você sabe o que tem na maioria dos perfumes caros que existem por aí? Uma espécie de resina fóssil, algo bem parecido com uma pedra cerosa, chamada âmbar, e que se forma no sistema digestivo das baleias.

Apesar do cheiro horrível, o âmbar é usado pela indústria perfumista e, depois de seco e do cheiro horrível ser neutralizado, a substância é usada como bloqueio de fragrâncias, impedindo que o aroma completo se corroa rapidamente. Aliás, depois de alterada, o âmbar é também comestível e era ingrediente principal dos ovos do rei Carlos II, da Inglaterra.

O que a maioria das pessoas não sabe é que, embora nojento, esse material vale uma nota preta, já que é bem raro hoje em dia. Em países como os Estados Unidos, ele é proibido por causa da matança das baleias; mas, no Reino Unido, o âmbar encontrado no mar é considerado dejeto e pode ser usado na perfumaria.

Âmbar a peso de ouro

Mas, por que estamos contando isso tudo sobre o âmbar? Porque um casal britânico, de Lancashire, muito sortudo acabou faturando bastante dinheiro ao encontrar um desses na praia, durante um final de semana romântico.

Gary e Angela Williams foram descansar na praia de Middleton Sands e caminhavam pela costa, quando encontraram algo gosmento e cinza e de cheiro ruim, que os deixou bem intrigados. Eles acreditavam que fosse uma pedra, mas descobriram depois que se tratava de um âmbar cinzento de mais de 1,57 kg.

Pela raridade, o achado foi avaliado US$ 71 mil, algo em torno de R$ 250 mil. Uma boa quantia para se ganhar em uma simples caminhadinha, não?

Mas, claro, outras coisas interessantes (e menos valiosas) também pode ser encontradas nas praias, como você confere nessa outra matéria: Mensagem na garrafa mais antiga do mundo é encontrada na Alemanha.

Fonte: Mistérios do Mundo, Fatos Desconhecidos