Curiosidades

Como se formou o Ciclone Yakecan, que ataca o Sul do Brasil

A Defesa Civil Nacional e o Inmet divulgaram um alerta devido a ventos fortes e chuvas intensas no Sul do país, com a passagem do Ciclone Yakecan.

O ciclone Yakecan, um evento climático raro, atingiu nesta semana as costas do Uruguai e do sul do Brasil, onde pode atravessar cerca de 40 cidades em seu caminho.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o ciclone subtropical pode atingir rajadas de vento de mais de 100 km/h.

Ainda de acordo com o órgão, a tempestade subtropical pode se intensificar e ser classificada como tropical até a noite desta quarta-feira, 18, com rajadas superiores a 110 quilômetros por hora do extremo sul e leste do Rio Grande do Sul ao sul do litoral de Santa Catarina.

O que significa Yakecan?

A expressão “Yakecan” significa “o som do céu” em tupi-guarani. A nomenclatura do ciclone foi estabelecida oficialmente através da Notificação Especial nº 356/2022, publicada no site do CHM, de acordo com a lista de nomes constante do Regulamento da Autoridade Marítima para Atividades Meteorológicas Marítimas nº 19 (Normam -19)”, indicou Inmet em comunicado conjunto com a Marinha do Brasil.

Continua após a publicidade

Segundo as autoridades, o Ciclone Yakecan é mais preocupante pela raridade de sua trajetória. Esse cenário meteorológico é bastante incomum e foge ao que normalmente se observa na formação de ciclones nessas regiões da América do Sul.

Ciclone tropical

Os ciclones tropicais são sistemas de baixa pressão que se formam sobre águas tropicais quentes. Eles normalmente se formam quando a temperatura da superfície do mar está acima de 26,5°C.

Basicamente, um conjunto de tempestades pode se desenvolver sobre oceanos tropicais quentes. Se esse cluster persistir em uma área de baixa pressão, ele pode começar a girar.

Se as condições forem adequadas, o aglomerado de tempestades pode crescer em tamanho e se sustentar e depois se transformar em um ciclone tropical.

Continua após a publicidade

Uma vez desenvolvido, um ciclone tropical é como uma gigantesca máquina térmica atmosférica. A umidade do oceano quente atua como combustível, gerando enormes quantidades de energia à medida que as nuvens se formam.

Os ciclones tropicais podem continuar por muitos dias, até semanas, e podem seguir caminhos bastante erráticos. Um ciclone se dissipará quando se mover sobre a terra ou sobre oceanos mais frios.

Diferença entre ciclone, furacão e tornado

Todo vento violento é um ciclone, que se forma quando uma grande área de baixa pressão atmosférica aparece na superfície. Nele, o ar se movimenta rápido, gerando ventos convergentes, como o que ocorre com o ciclone Yakecan.

Um tornado dura menos de uma hora, tem menos de 2 km de diâmetro e surge a partir de nuvens do tipo cumulus. Seus ventos têm entre 100 km/h e 480 km/h.

Continua após a publicidade

Por fim, o furacão tem diâmetro de centenas de quilômetros e se forma sobre o oceano tropical. Dura vários dias e perde força ao chegar à terra.

Desse modo, é um ciclone tropical severo com ventos de mais de 115 km/h. Ocorre no Hemisfério Ocidental, no Oceano Atlântico e centro-leste do Pacífico Norte.

Passagem do ciclone no Brasil

“No final da semana, o sistema se deslocará para o litoral da Região Sudeste, perdendo força”, acrescentou na nota o órgão do Ministério da Agricultura brasileiro.

A Defesa Civil do Brasil no Rio Grande do Sul, por sua vez, destacou que “rajadas de vento sopram com forte intensidade em grande parte do estado, principalmente na região leste, deixando o mar agitado”.

Continua após a publicidade

Além disso, o órgão declarou que o fenômeno climático pode causar inundações costeiras, queda de árvores, desarme nas linhas de energia, destelhamentos, alagamentos, ondas fortes e tempestades.

Estragos contabilizados

Na noite de segunda (16), fortes ventos causaram o naufrágio de um barco no Lago Guaíba, em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, e um morreu afogado.

Os efeitos do Ciclone Yakecan também foram sentidos no Uruguai. Lá, um homem de 24 anos morreu na tarde de segunda (16) após vendavais fazerem uma palmeira cair sobre o telhado de sua casa.

As autoridades do país, que faz fronteira ao sul do Brasil, decretaram alerta laranja.

Continua após a publicidade

Como se proteger durante um ciclone?

Para se proteger do ciclone e de rajadas de vento forte, a Defesa Civil recomenda:

  1. Buscar um local abrigado, longe de árvores, placas, postes e outros objetos que possam ser arremessados; No local abrigado, não fique perto de janelas;
  2. Verificar as condições do telhado, janelas e portas das suas residências;
  3. Manter as entradas (como portas, janelas e vãos) das residências bem fechados e protegidos;
  4. Não se abrigar embaixo de árvores, postes, placas de sinalização e de outdoors, pois, com o vento podem cair;
  5. Se um fio elétrico cair no chão, contate a companhia elétrica da sua região. Não mexa nos fios elétricos, pode haver risco de eletrocussão;
  6. Retirar os equipamentos eletrônicos das tomadas, para evitar que, em caso de falhas ou descargas de energia, queimem;
  7. Fechar o registro da mangueira do botijão de gás, evitando vazamentos se ele for atingido.
  8. Ouvir e seguir orientação de autoridades competentes.

Para o frio extremo, é importante a atenção com a população mais vulnerável: as crianças, os idosos, os doentes e pessoas em situação de rua.

Além disso, para gatos e cachorros sensíveis o frio, ofereça cobertas e abrigos. Não os deixe sozinhos perto de lareiras e aquecedores para evitar acidentes.

Frio intenso no país

De acordo com a Climatempo, além da passagem do ciclone, o período entre 16 e 22 de maio de 2022 terá um resfriamento intenso sobre muitas áreas do Brasil.

Continua após a publicidade

Uma nova massa de ar frio de origem polar se espalha sobre o país causando uma forte queda da temperatura no Sul, no Sudeste e no Centro-Oeste.

Entretanto, de forma menos intensa, o ar frio vai chegar até a região de Rondônia, do Acre e do sul do Amazonas, e também no sul do Pará, sul do Tocantins e no oeste e sul da Bahia.

Esta semana será a mais fria do ano até agora para a maioria das áreas do Sudeste e do Centro-Oeste do Brasil. Por fim, para o Sul do Brasil também é esperado um frio intenso, com possibilidade de geada e neve.

Fontes: Uol Notícias, Interior NE10, NDmais

Continua após a publicidade

Se achou este conteúdo interessante, leia também: Desastres naturais – Prevenção, preparação + 13 piores de todos os tempos

Próxima página »

Escolhidas para você