Curiosidades

Comer rápido faz mal? Consequências do hábito para a saúde

Comer rápido está longe de ser um ato inofensivo à saúde. A ação pode causar ganho de peso, má digestão e até risco de doenças.

Atualizado em 15/10/2020

A rotina agitada faz com que as pessoas não tenham tempo para ações mais básicas como, por exemplo, alimentação. Desse modo, as vezes somos obrigados a comer rápido. o que pode trazer diversas consequências à saúde.

Em primeiro lugar, é preciso ter em mente que todo o processo de digestão começa com a mastigação. Isso porque, o alimento mastigado e misturado à saliva forma o bolo alimentar. Nesse momento, as enzimas presentes na saliva já dão início ao processo digestório.

Ao comer com calma, o organismo tem tempo de absorver todos os nutrientes. Evidentemente, comer rápido atrapalha a absorção. Mas, os prejuízos à saúde não param por aí. Sobretudo para pessoas ansiosas, é preciso tomar conta da alimentação, começado pelo modo de comer.

Comer rápido faz mal?

Fonte: BBC

A resposta é sim. De acordo com uma pesquisa realizada pela Associação Americana do Coração (AHA) que recrutou 642 homens e 441 mulheres com idades de 51 anos, comer rápido pode causar alterações metabólicas no organismo. Desse modo, o estudo dividiu os participantes em grupos que foram orientados a comer devagar, normal ou rápido.

Sendo assim, aqueles que comiam rápido desenvolveram uma síndrome metabólica ao longo de um período de 5 anos. Por isso, esse grupo apresentou efeitos a longo prazo como ganho de peso, cintura mais larga e altas taxas de glicose no sangue.

Segundo pesquisadores, isso acontece porque, comer rápido dá uma sensação de que a pessoa não está saciada e acaba exagerando na quantidade de comida. Essa ação leva a uma flutuação da glicose no organismo, o que pode acarretar em resistência insulínica. E, tal resistência, é a porta de entrada de diabetes no organismo.

Consequências de comer rápido

Aumento de peso

Fonte: Tua Saúde

Como dito anteriormente, comer rápido pode trazer ganho de peso a longo prazo. Isso acontece porque, os sinais de saciedade são emitidos ao cérebro enquanto comemos, mas deram de 15 a 20 minutos para serem processados. Desse modo, ao comer com pressa, acabamos passando em cima desse tempo e comendo mais que o necessário para sentir a sensação de satisfação.

Má digestão

Fonte: Tua Saúde

Comer rápido é, quase sempre, sinônimo de não mastigar direito. Por isso, nesses casos, o organismo tem mais trabalho para fazer a digestão. Desse modo, podem surgir alguns sintomas como sensação de queimação, azia, refluxo e sensação de estômago pesado.

Barriga inchada

Fonte: Tua Saúde

Esse é um dos efeitos mais imediatos de comer com pressa. A distensão abdominal, como é chamada, acontece porque o processo de digestão é mais lento, devido a engolir pedaços grandes de comida. Além disso, comer rápido faz com que se engula muito ar.

Aumento do risco de doenças cardíacas

Fonte: Tua Saúde

Por levar a um aumento de peso, há risco da gordura se acumular na região abdominal. Desse modo, o excesso de gorduras no sangue facilita a formação de placas de gordura. Consequentemente, o fluxo sanguíneo é afetado, podendo levar a um AVC, por exemplo.

Risco de diabetes

Fonte: Tua Saúde

Comer rápido eleva os níveis de insulina no organismo. Desse modo, aliado ao ganho de peso e gordura corporal, pode se desenvolver um quadro de diabetes.

Dicas para deixar de comer rápido, e ir mais devagar

Fonte: Segredos do Mundo
  • Dedicar pelo menos 20 minutos a cada refeição;
  • Concentrar-se na refeição;
  • Cortar alimento em pedaços menores;
  • Parar entre cada garfada ou mordida;
  • Mastigar os alimentos entre 20 e 30 vezes;
  • Evitar comer assistindo TV;
  • Coma salada antes do prato principal;
  • Planeje suas refeições.

Leia mais sobre alimentação aqui: Você odeia o som de pessoas mastigando? A Ciência já sabe o porquê

Fonte: Saúde Abril, Tua Saúde, Minha Vida, BBC

Por <a href='https://segredosdomundo.r7.com/author/amandasales/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Amanda Sales</a>
Por Amanda Sales
Jornalista, escritora, redatora e social media. Gosto de coisas demais para caber aqui. Instagram: @tobemcansada