Como as máquinas de lanches diferenciam moedas verdadeiras e falsas?

Quem nunca tentou enganar máquinas de lanches, daquelas automáticas, que ficam em aeroportos e outros lugares parecidos; que atire a primeira pedra. Isso porque, se você foi criança um dia e teve moedas ao alcance das mãos, você também já foi fascinado por essas geringonças e, com certeza, já teve essa péssima ideia, provavelmente mal sucedida, de tentar enfiar ali tudo que se parecesse com uma moedinha. É ou não é?

Agora, se você nunca entendeu porque seu plano malévolo nunca deu certo e como essas máquinas de lanches podem ser tão inteligentes, fique sabendo que a forma como elas “lêem” as moedas e discriminam as falsas é perfeitamente explicável… mesmo que você tenha achado, por muito tempo, que se tratava de bruxaria!

Como as máquinas de lanches vêem suas moedas

De acordo com o site Gizmodo, o que acontece é que essas máquinas de lanches contam com sensores de luz feitos para medir o tamanho de uma moeda e eletroímãs para detectar o tipo de metal que a compõe. Logo, quando não se parece com uma moeda de verdade, no valor estipulado pela máquina, seu dinheiro não é dinheiro.

O vídeo abaixo, como você vai ver, mostra detalhadamente esse processo de verificação das moedas. Assim que as máquinas de lanches identificam o tamanho e o tipo de metal, as moedas são divididas em colunas e, quando não estão dentro do padrão necessário, são desviadas e estornadas.

O troco, por outro lado, cai organizado em outra coluna, onde fica pronto para ser expulso um a um, no local de retirada.

Veja como tudo funciona:

E os lanches, como elas os expulsam?

E, se você também sempre quis entender como os pedidos são selecionados e expulsos da máquina, fique sabendo que essa etapa é obra de um computador interno, que coordena 32 motores do tamanho de uma caixa de fósforo. São essas pequenas peças que viram uma espiral em 360 graus e fazem você ter acesso ao lanche escolhido.

Antigamente, você tinha que ficar atento para que o lanche pago ficasse travado lá dentro. Hoje em dia, no entanto, as máquinas mais moderna não apresentam esse tipo de transtorno, já que contam com um sistema mais que sofisticado, com feixes de luz infravermelhos. Se o objeto comprado não ultrapassar os 10 feixes, o computador reinicia o processo, girando as espirais e derrubando o lanche escolhido novamente.

Legal demais, não acha? Agora, já que estamos relembrando a infância, que tal desvendar o mistério de outra máquina que nos marcou muito nessa época? Entenda porque você nunca agarrou prêmios nas máquinas de garra.

Fonte: Gizmodo