Notícias

Covid causa caos aéreo global após o cancelamento de 3 mil voos

A Covid-19 causou caos aéreo global após o cancelamento de mais de 3 mil voos no mundo todo nesta segunda-feira (27).

A Covid-19 causou caos aéreo global após o cancelamento de mais de 3 mil voos no mundo todo nesta segunda-feira (27). Portanto, os lugares que sofreram maior impacto foram os Estados Unidos da América (EUA) e a China

Ou seja, esses Países eram o destino ou a origem dos voos. Segundo a FlightAware, o Brasil teve 116 atrasos e 2 cancelamentos no último domingo (26). Ontem foram 29 demoras e o cancelamento de um voo.

Além disso, a variante ômicron auxiliou para o processo e interrompeu as festividades de milhares de pessoas que embarcariam. Ademais, outro fator que ajudou no cancelamento de voos foi o tempo ruim em algumas regiões. 

Covid causa caos aéreo global

Covid causa caos aéreo global após o cancelamento de 3 mil voos

Continua após a publicidade

De acordo com as companhias aéreas, o cancelamento de voos foi preciso devido a importância de isolar passageiros que testaram positivo para a Covid-19 ou então que tenham que ficar de quarentena por estar com outros tripulantes com o vírus. 

Hong Kong, por exemplo, cancelou todos os voos da companhia Korean Air, da Coreia do Sul. A determinação é para 2 semanas. A razão disso é que houve a confirmação de passageiros com o novo coronavírus. 

Sendo assim, quase 8,3 mil viagens não foram feitas no decorrer deste último fim de semana desde a sexta-feira (24). Além disso, outras dezenas de milhares de voos sofreram atraso. 

Comparação

Apesar da quantidade de cancelamentos não ser grande em comparação aos tempos anteriores à pandemia, o número ainda é significativamente impactante. 

Continua após a publicidade

China

Covid causa caos aéreo global após o cancelamento de 3 mil voos

Ainda segundo os dados do FlightAware, os cancelamentos de voos tiveram maior registro em empresas aéreas da China. A China Eastern, por exemplo, interrompeu um número superior a 420 decolagens e a Air China mais de 190.  

Os aeroportos que sofreram maior efeito foram os de Pequim e Xangai. Juntos, cancelaram quase 300 voos. Vale lembrar que o País teve o maior caso de infecções diárias do vírus nos últimos 21 meses. Em Xi’an, um número superior a 13 milhões de habitantes tiveram de ficar em quarentena a partir do último domingo (26). 

EUA

Continua após a publicidade

Já os EUA, as companhias aéreas que sofreram maior impacto foram a JetBlue e United. Ou seja, consequentemente prejudicou mais o aeroporto de Seattle-Tacoma.

A decisão partiu após um aumento expressivo no número de casos da variante ômicron com registros de infecções em funcionários e passageiros em aeroportos. Ademais, intensas nevascas Estado de Washington provocou o cancelamento de voos e atrasos nas rodovias. 

Vale ressaltar que 3 navios de cruzeiro também foram alvos de cancelamentos por conta do novo coronavírus a bordo. Essa já é a variante dominante nos EUA.

Veja e Entenda sobre a eficácia das vacinas que protegem contra a ômicron!

Continua após a publicidade

Próxima página »

Escolhidas para você