7 segredos dos voos comerciais que os passageiros não sabem

Apesar de ser algo bem mais acessível hoje em dia, os aviões e os voos comerciais ainda são algos de muita curiosidade para a maioria das pessoas. Entender o que é mito e o que é verdade dentro desse universo tão interessante sempre é bem vindo, especialmente quando se trata dos bastidores dos aviões, não é verdade?

Aqui, no Segredos do Mundo, por exemplo, você já descobriu onde as aeromoças costumam dormir durante os longos voos internacionais, já soube o que realmente acontece se você não desligar o celular enquanto estiver lá nas alturas e viu também as diferenças (gritantes) entre as refeições servidas nas classes econômica e executiva.

Hoje, completando essa lista de curiosidades, vamos revelar a você muitos segredos dos voos comerciais que os passageiros jamais descobririam sozinhos.

Como você vai perceber, todos os truques e segredos sobre os voos comerciais que compartilhamos hoje ficam ocultos por bons motivos. Em alguns casos, eles precisam surpreender os passageiros e, em outros, eles precisam passar completamente despercebidos por quem está viajando, seja para diminuir situações de perigo, seja para não causar pânico.

Descubra 7 segredos dos voos comerciais que os passageiros não sabem:

1. Comissários de bordo são bons de briga

1

Apesar de sorridentes, bem vestidos e de atenderem prontamente aos seus pedidos, o treinamento dos comissários e comissárias de bordo vai muito além do “cafezinho” ou “água, suco ou refrigerante?”. Eles são uma espécie de técnicos de segurança durante os voos comerciais e passam pelos treinamentos mais rigorosos, incluindo etiqueta, até formas de combater incêndios e artes marciais.

E, por falar em artes marciais, não se intrometa com um comissário de bordo, viu? Eles têm domínio de vários golpes de Krav Maga, um estilo de luta que você já conferiu aqui, no Segredos do Mundo, desenvolvido pelo exército de Israel.

O foco dos golpes nesse estilo de arte marcial, aliás, são as áreas sensíveis do corpo, como genitais, olhos, garganta, joelhos e mandíbulas; que podem ser usados pelos comissários para neutralizar um passageiro revolto, antes de algemá-lo.

2. Piloto x poderes de polícia

2

E, por falar em algemar pessoas, sabia que o comandante é, realmente, a autoridade máxima dentro dos voos comerciais? Além de cuidar do trajeto do avião, ele pode mandar prender passageiros, pode aplicar multas e pode registrar testamentos, caso um passageiro queira fazer isso 5 minutos antes de morrer em um voo.

Mas, não é só no ar que o piloto ganha toda essa autoridade. Mesmo em solo, ele é quem pode decidir de um passageiro pode ou não entrar na aeronave. Por questão de hierarquia, o co-piloto é o segundo maior comando dentro dos voos comerciais e, portanto, é ele que assume, caso alguma coisa dê errado com o comandante.

3. Alarme de incêndio sem causar pânico

3

Ninguém pensa nisso, mas nos aviões de voos comerciais existem dispositivos de alarmes, incluindo os alarmes de incêndio. Mas, ao contrário de todos os alertas que você já deve ter ouvido na vida, dentro dos aviões os alarmes são bem discretos e tocam muito baixinho. A intensão é, exatamente, evitar que os passageiros escutem o sinal e entrem em pânico.

Aliás, o assunto é tão sério que não é possível encontrar na internet qual o som que esses alarmes de incêndio dos voos comerciais fazem. Nem mesmo os funcionários das empresas aéreas revelam com o que esse som pode parecer.

4. Machado a bordo

4

Os passageiros não sabem, mas dentro dos aviões existem machados escondidos. A ferramenta, conforme quem entende do assunto, pode ser usada para combater incêndios na cabine ou mesmo para arrombar a porta dos banheiros, caso algum passageiro fique preso lá dentro.

Embora os machados nunca sejam usados como armas, dependendo do tamanho do avião, é possível que existam até três dessas ferramentas a bordo. Dá para acreditar?

5. Luzes mais suaves na hora do pouso

5

Já percebeu que durante os pousos, as luzes dentro das cabines ficam mais suaves? Pilotos e comissários afirmam que isso é para economizar energia. Apesar disso, há quem diga que o verdadeiro motivo para isso acontecer é a prevenção de um acidente.

Como o pouso e a decolagem são os momentos mais críticos de um voo, as luzes mais suaves seriam para acostumar a visão dos passageiros e comissários a baixa luminosidade. Isso ajudaria as pessoas a enxergarem melhor no escuro e, então, deixarem o avião, se algum tipo de emergência viesse a acontecer.

6. Piloto e co-piloto comem refeições diferentes

6

Voos comerciais longos, como no caso das viagens internacionais, piloto e co-piloto jamais comem a mesma comida, sabia? Como você já conferiu aqui, no Segredos do Mundo, nessa outra matéria, a medida é para evitar que os dois responsáveis pelo trajeto do voo se intoxiquem ou passem mal, de alguma forma, ao mesmo tempo.

7. Privacidade zero

7

Você pode até pensar que está seguro na primeira classe ou dentro do banheiro de um avião, mas isso não é completamente verdadeiro. Mesmo trancadas por dentro, as portas desses ambientes das aeronaves contam com trancas do lado de fora, bem escondidinhas, que podem ser destravadas pelos comissários de bordo.

Claro que ninguém vai fazer isso em uma situação normal, já que avisos de ocupado ficam evidentes quando tem alguém no banheiro. No entanto, se um passageiro correr para o banheiro, em um momento de pânico, durante um incêndio, por exemplo; os comissários podem destrancar a porta e tirá-lo de lá, já que seria muito mais perigoso permanecer fechado nesse cubículo.

Tenso né? Mas essas não são as únicas informações curiosas e preciosas sobre os aviões e voos comerciais, como você confere nessa outra matéria: O segredo para sobreviver a um acidente de avião.

Fonte: Airway