Curiosidades

Indra, quem é? História do deus do ar e das estações

Indra, o deus do trovão e das nuvens, precisou da ajuda de Brahma e Vishnu para entender e honrar a sua posição como rei dos deuses.

Atualizado em 04/08/2020

Indra é mais um dos grandes deuses hindus. Além de ser conhecido como deus do ar e das estações, é ele também o senhor das nuvens, relâmpagos e chuvas. Por fim, ele também é o deus do firmamento.

Ele é um dos grandes guardiões do mundo, quem protege a natureza. Visto também como o protetor dos guerreiros, senhor da energia, aquele que governa para si. Com tantas qualidades, é possível entender o motivo que, para muitos, ele seja considerado o rei dos deuses.

Após os deuses Shiva, Vishnu e Brahma, que compõe a trindade indiana; Indra é o deus mais importante. Descendente de Kaciapa e de Aditi, filho do céu e da terra; ele também é esposo de Andrini, também reconhecida como Sarati ou Aindra.

Algumas histórias contam que Indra é irmão gêmeo de Agni. Ou seja, é por causa dessa ligação que ele é considerado filho do céu e da terra. Em outros enredos, foi ele o criador de tudo. Por isso, passou a ser considerado o rei dos deuses.

Rig Veda – uma antiga coleção de hinos hindus -, dedica um quarto de suas páginas em sua devoção. Além disso, o próprio livro define o deus como o libertador. Ou seja, aquele que permitiu que os deuses primordiais povoassem o mundo.

É por essas e outras que Indra acabou sendo visto como o deus que vence todos os obstáculos.

A história de Indra

Indra - Conheça a história do deus do ar e das estações
Pinterest

Uma lenda conta que, certa vez, Indra foi o responsável por salvar o mundo de um grande monstro que havia sugado toda a água da Terra.

Ao perceber o seu poder, o deus dirigiu-se até uma montanha, no centro do mundo, para construir o seu palácio. Um palácio tão grandioso e esplêndido quanto ele. Entretanto, quanto mais o carpinteiro contratado construía, mais Indra solicitava novas coisas.

O carpinteiro, então, decidiu pedir ajuda de Brahma e e Vishnu. Porque, segundo ele, jamais conseguiria acabar o palácio e ficaria preso naquele serviço por toda a eternidade.

Brahma, então, liberou o trabalhador, dizendo-lhe que daria um jeito de arrumar as coisas. Em seguida, ele e Vishnu bolaram um plano para que Indra voltasse à sua realidade.

No dia seguinte, Vishnu apareceu no palácio disfarçado de garoto, admirando a construção. Logo, ele foi levado a Indra.

Vishnu, então, elogiou o palácio, dizendo que era como nenhum outro antes construído. O deus, assim, sentiu-se intrigado e quis saber o que significava isso.

O garoto, por sua vez, respondeu que “Indras vem e vão”. Assim como todos os outros deuses. Brahma, por exemplo, só precisava fechar os olhos e um mundo desaparecia. Assim que ele reabria, um novo mundo era criado.

A criança explicou sua análise utilizando formigas. Mostrando que todas elas foram Indras que, em certo momento, venceram um monstro e descobriram que eram formidáveis. E, assim que chegam à sua ascensão, voltaram a despencar.

Enquanto o garoto explicava sua metáfora ao deus, Brahma, disfarçado de um velho yogi, também chegou ao local.

A chegada de Brahma

Indra - Conheça a história do deus do ar e das estações
Deus Brahma – Bazar Indiano

Brahma chegou vestindo apenas uma tanga, com uma folha de bananeira para tampar o sol. Alguns fios de cabelo ainda apareciam em seu peito.

O garoto questionou quem ele era. O “velho” se apresentou apenas como Cabeludo, e disse que não tinha casa por seu tempo ser muito curto para isso. Ele não tinha família e seu único bem era a folha, usada como um pára-sol.

O velho continuou a contar sua história, dizendo que apenas meditava aos pés de Vishnu, analisando a eternidade e a fugacidade do tempo.

Ele contou que cada vez que um Indra morria, um pelo seu caia. E que, até o momento, metade deles caíram. Ou seja, logo todos eles teriam ido. E, sendo a vida tão curta e passageira, qual o motivo de se construir uma casa para viver?

Logo depois, ambos – garoto e velho -, desapareceram.

Efeitos em Indra

A história afetou profundamente Indra, que acabou desistindo da construção do palácio e decidiu tornar-se yogi. Assim, também passou a meditar aos pés de Vishnu. Entretanto, sua esposa, Indrani, conversou com os sacerdotes, pedindo ajuda para voltar as ideias de Indra para o lugar correto.

Os sacerdotes, então, se dirigiram ao deus, contando a história de um livro escrito para ele há muitos anos. Nele, Indra ocupava o lugar de reis dos deuses, sendo a manifestação de Brahma no seu tempo. Isso era um grande privilégio e deveria ser apreciado e honrado.

Portanto, ele deveria viver sua vida sabendo quem realmente era e não tornando-se um yogi. Indra aceitou sua posição e tornou-se a representação de Brahma.

Um pouco mais sobre o deus

Indra - Conheça a história do deus do ar e das estações
GratisPNG

Em suas descrições e imagens, Indra é um homem forte, de pele avermelhada, com dois ou quatro braços longos. Por ser filho do céu e da terra, ele já nasceu crescido e armado.

A mitologia hindu conta que ele teve sete filhos com Indrani: Midhusa, Jayanya, Rsabha, Nilambara, Rbhus, Sitragupta e Arjuna.

Às vezes, para lutar contra seus inimigos, ele reunia muita força, crescendo cada vez mais e tornando-se um gigante.

Indra viajava em um carruagem dourada pelos céus, tendo até mesmo traços de um deus solar. Enquanto não estava nela, ele montava seu elefante branco, Airavata, que sempre o ajudava a vencer suas batalhas.

Entre seus diversos títulos, Indra é conhecido como:

  • Svargapati – Senhor dos céus
  • Sakra – Poderoso
  • Meghavahana – Cavaleiro das nuvens
  • Purandara – Destruidor de cidades
  • Vajri – O trovão

Em suas batalhas, era comum vê-lo empunhando Vajra, um relâmpago. Além disso, ele também possuía um arco, uma rede e um gancho.

Sua corte ficava em Svarga – um paraíso nas nuvens, que cercavam o pico da montanha Meru. Ela movia-se de acordo com as vontades do deus.

Lá, segundo as lendas, havia um grande salão destinado a receber guerreiros mortos. Nenhum sofrimento, medo ou dor entravam em sua casa. Além disso, seres celestiais entretinham os presentes com danças e jogos.

Contudo, em algumas versões, o deus é representado de uma forma menos nobre. Isso porque, após a sua luta contra o monstro Vritra, Indra seria visto como uma pessoa covarde e vingativa, que acabava precisando da ajuda de Vishnu e Brahma para vencer sua batalha. Mas, essa não é linha de pensamento mais difundida sobre o deus.

Gostou de saber mais sobre Indra? Em seguida, conheça a história de uma deusa: Saraswati – Origem e história da deusa hindu do conhecimento.

Imagens: Gratispng, Pinterest, BazarindianoMythgyaan

Fontes: Infopedia, Yogabrasil, Portaldosmitos