Mundo Animal

Jararaca: tudo sobre a espécie e riscos riscos em seu veneno

A jararaca é encontrada em várias regiões do Brasil e é responsável pelo maior número de acidentes com serpentes em todo o país

Por P.H Mota

A jararaca é uma serpente peçonhenta típica de várias áreas da América do Sul e, inclusive, responsável pela maioria dos acidentes com cobras no Brasil. Além disso, também tem como habitat regiões do Norte da Argentina e Venezuela.

Dentro das regiões que vive, a jararaca se adapta a diversos habitat. Assim como vive em áreas abertas, também está em grandes cidades, campos cultivados, arbustos e vários tipos de florestas.

O veneno dessa espécie é extremamente letal para humanos e animais domésticos. Assim, qualquer mordida gera uma necessidade urgente de cuidados médicos.

Características da jararaca

Jararaca - o que é, como vive e riscos por trás do veneno
Exame

A jararaca, ou Bothrops jararaca, é uma serpente venenosa da família Viperidae. No Brasil, vive no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Bahia em ambientes de Mata Atlântica e Cerrado. Costuma estar  em áreas próximas a plantações, no campo, mas também pode aparecer em zonas de subúrbio.

Fisicamente, possuem um distinto um padrão de escamas com desenhos dorsais na forma de V invertido. Dependendo da região geográfica, pode ter tons cinza, ardo-esverdeados, amarelados e marrons. Por outro lado, o ventre é mais claro, com algumas manchas irregulares.

Em média, as jararacas tem 120 cm de comprimento, sendo que as fêmeas costumam ser maiores e mais pesadas.

Continua após a publicidade

Hábitos e comportamento

Jararaca - o que é, como vive e riscos por trás do veneno
A Crítica

As jararacas são predominantemente terrestres, mas também podem ser encontradas em árvores, principalmente quando jovens. Concentram suas atividades ao longo dia e são mais intensas durante estações chuvosas, quando acontece a época de nascimentos. As fêmeas são vivíparas e produzem de 12 a 18 filhotes por ciclo de reprodução.

Seus hábitos alimentares consistem basicamente de roedores e lagartos. Para caçar as presas, elas utilizam táticas de bote. Por outro lado, criaturas mais jovens se alimentam de anfíbios anuros e utilizam a cauda amarela para atrair suas vítimas.

A camuflagem da jararaca dificulta muito sua visualização. Sendo assim, ela passa facilmente despercebida, o que faz com que seja responsável pela grande maioria de acidentes ofídicos no Brasil.

Veneno

Jararaca - o que é, como vive e riscos por trás do veneno
Atila Iamarino/YouTube

A jararaca possui dentição solenóglifa, ou seja, dois dentes inoculadores de veneno. Além disso, elas são retráteis e estão na parte anterior do maxilar superior. No momento do ataque, eles são projetados para fora, o que agrava as consequências da mordida.

O veneno da serpente é tão potente que causa dor e edema no local, mas também pode gerar sangramento na gengiva ou outros ferimentos. A fim de se proteger, é preciso tomar um soro antibotrópico, específico para picadas de jararacas.

Por causa de suas propriedades, o veneno gerou interesse científico. Em 1965, a proteína do veneno de jararaca foi isolada e gerou o remédio controlador da hipertensão captopril.

Continua após a publicidade

Para se proteger das picadas, é ideal calçar botas ao entrar em matas e ter atenção ao aproximar mãos e rosto do chão.

Fonte: Info Escola, Brasil Escola, Portal São Francisco

Imagem de destaque: Folha Vitória

Próxima página »

Escolhidas para você