Ciência & Tecnologia

Lei de Murphy, o que é? Será que ela tem fundamento científico?

A Lei de Murphy, criada em 1949, é bem popular ainda nos dias de hoje. Mas será que sua vertente tem fundamento científico?

Primeiramente, a Lei de Murphy faz você rir e, posteriormente, refletir sobre o assunto. Bem popular, ela diz que “se alguma coisa pode dar errado, dará”.

Mas, será que isso é verdade? Desde sua criação, a ciência vem estudando as probabilidades de suas leis serem verdadeiras.

A famosa frase, dita pelo norte-americano Edward Murphy (1918-1990), se tornou um hino dos pessimistas. Em suma, ela afirma que a probabilidade das coisas darem errado são maiores do que as de dar certo. Como por exemplo, é mais provável que uma fatia de pão caia no chão com a parte que tem manteiga para baixo.

Contudo, ao longo dos anos foi se estudado as variáveis que esta lei apresenta. Mas para entendê-la é preciso conhecer um pouco da história dessa lei tão famosa.

Continua após a publicidade

A Lei de Murphy

Lei de Murphy - o que é e será que ela tem fundamento científico?
John Paul Stapp em seu trenó foguete – Fonte: code7700

“Se alguma coisa pode dar errado, dará”.

A Lei de Murphy foi criada em 1949, pelo então capitão da Força Aérea Americana, Edward Murphy. O capitão tinha construído um equipamento que registrava os batimentos cardíacos e a respiração dos pilotos. Porém, houve uma pane nesse sistema e quando Edward foi resolver o problema soltou a famosa frase.

Contudo, não foi o capitão Murphy que popularizou sua própria lei. Na verdade, foi um brasileiro.

Em 1949, o baiano John Paul Stapp (1910-1999) enfrentou dificuldades em fazer com que os acelerômetros do seu trenó-foguete funcionassem. Ele era coronel e médico da Força Aérea Americana. Quem foi concertar a sua engrenagem foi ninguém menos do que seu colega Edward Murphy.

Continua após a publicidade

Logo após constatar que o problema foi o fato de um técnico ter ligado os circuitos de veículo ao contrário, Edward soltou a seguinte frase: “Se há mais de uma forma de fazer um trabalho e uma dessas formas redundará em desastre, então alguém fará o trabalho dessa forma”.

Murphy já havia dito ela antes, mas não para Stapp que gostou muito da frase.

Por conseguinte, o baiano foi dar uma entrevista a jornalistas sobre o que havia acontecido com o seu trenó-foguete e durante essa coletiva soltou a fatídica frase: “Se alguma coisa pode dar errado, dará”. Uma versão resumida do que Murphy havia lhe dito.

E assim, a Lei de Murphy se popularizou.

Continua após a publicidade

As principais variáveis da Lei de Murphy

Lei de Murphy - o que é e será que ela tem fundamento científico?
Fonte: abrilguiadoestudante
  • A fila do lado sempre anda mais rápido.
  • Você sempre acha algo no último lugar que procura.
  • A probabilidade de o pão cair com o lado da manteiga virado para baixo é proporcional ao valor do carpete.
  • Se algo pode dar errado, dará.
  • Levar um guarda-chuva quando há previsão de chuva torna menos provável que chova.

O que a ciência tem a dizer sobre essa lei?

Lei de Murphy - o que é e será que ela tem fundamento científico?
Fonte: img.olhardigital

Com o intuito de estudar a probabilidade que essas variáveis tem de estarem certas, a ciência estudou caso a caso.

A probabilidade do pão cair com o lado da manteiga virado para baixo é maior

Com toda a certeza, não. Na verdade, as chances do pão cair com o lado da manteiga virado para baixo ou vice e versa é de 50%. Isso depende de uma série de fatores.

Em virtude da força da gravidade e da altura da mesa em questão, uma fatia de pão não tem energia e nem tempo o suficiente para girar em seu próprio eixo. Para que isso acontecesse, seria necessário uma mesa de, no mínimo, três metros de altura. Somente assim, o pão teria tempo e energia para girar 360º e cair do mesmo lado em que estava na mesa.

Em conclusão, existem 50% de chances da fatia cair virada com a parte da manteiga para baixo e 50% de chances do contrário acontecer. Seria uma questão de sorte.

Continua após a publicidade

A fila do lado sempre anda mais rápido

De acordo com estudos realizados e publicados no site El País, se existem quatro filas é 75% provável que uma seja mais rápida. Mas, em contrapartida, o tempo é uma variável muito relativa a percepção de cada indivíduo.

Por exemplo, para algumas pessoas as horas do dia passam rápido e já para outras não. Na questão de filas, para o nosso cérebro é mais significativo a frequência com que somos ultrapassados do que quando não somos e andamos mais rápido na fila.

Por consequência disso, a sensação de que a fila do lado sempre anda mais rápido é relativa a sua percepção do tempo.

Levar um guarda-chuva quando há previsão de chuva torna menos provável que chova

Essa seria uma correlação ilusória.

Continua após a publicidade

Contudo, matematicamente falando, as chances de chover em determinado horário são bem menores. Mesmo que as previsões sejam assertivas, elas teriam mais êxito falando que NÃO há possibilidades de chuvas no horário x do que falando que choverá.

Você sempre acha algo no último lugar que procura

Isso acontece porque você não continua procurando depois que encontra o objeto perdido. Se você olhou em três lugares e no terceiro encontrou o que queria, logo você não continuará na busca.

Se algo pode dar errado, dará

Sobretudo, essa Lei de Murphy se cumprirá frequentemente se o tempo para realizar algo for longo.

Por exemplo, se um projeto x demorar muito tempo para se concretizar é muito provável que ao longo de seu processo ocorra imprevistos. Por isso, há muita possibilidade dessa lei se realizar.

Continua após a publicidade

Se você gostou dessa matéria, talvez também se interesse em ler: Otimista, você é? – O que é pessimismo e como praticar o otimismo.

Fonte: BrasilEscola CanalTech TodaMateria ElPaís

Imagem de destaque: transitolivre

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você