Curiosidades

Maçonaria, o que é, significado, mistérios e o que os maçons fazem

Uma seita? Uma organização que quer dominar o mundo? Descubra do que realmente se trata a maçonaria e o que os maçons fazem.

A maçonaria é uma fraternidade discreta. Também se caracteriza, aliás, como uma ordem de cunho filosófico, educativo e progressista, originalmente constituída apenas por homens.

Além disso, a maçonaria é uma instituição filantrópica. Tal sociedade arrecada doações e as destina ao bem-estar dos seres humanos.

Nesse sentido, a maçonaria visa a formar uma fraternidade de pensadores livres, porém que apreciam a cultura moral. Outro traço deles se encontra na conservação de tradições antigas.

A palavra ‘maçom’ é tradução do francês, em que significa construção. Dessa forma, entende-se ‘maçonaria’ como ‘associação de pedreiros’.

Como funciona a maçonaria?

Hoje, existem mais de seis milhões de maçons em todo o mundo. Ou seja, é possível encontrar lojas maçônicas em todos os continentes da Terra.

A história da maçonaria conta com altos e baixos. No entanto, as ideias sempre inspiraram homens em todo o mundo.

Ao longo dos séculos, a maçonaria se tornou uma sociedade mundial. Ela enfatiza, sobretudo, o estudo pessoal, o autoaperfeiçoamento e o aprimoramento social.

Apesar das mudanças no mundo, a maçonaria continua fiel aos seus princípios originais, como:

  • a dignidade do homem;
  • a liberdade do indivíduo;
  • o direito de todas as pessoas de adorarem como quiserem;
  • a importância da educação.

Atualmente, para aceitação na Fraternidade Maçônica é necessária a crença em um Ser Supremo.

Dessa forma, a adesão é disponível a homens de todas as raças e religiões. No entanto, é importante que professem a fé na divindade e que sejam de boa reputação.

No passado, o processo de iniciação dos maçons era altamente secreto. Assim, os novos membros abordados para entrar tinham que cumprir certos critérios.

Além disso, um guarda ficava do lado de fora das reuniões da loja. Isso para garantir, sobretudo, que apenas membros do sexo masculino comparecessem.

Atualmente, grandes lojas fazem campanhas de mídia social. Esse é um bom método de recrutamento de novos membros.

Aliás, essas abordagens são responsáveis pelo aumento no número de jovens que entram na Ordem.

As mulheres podem entrar na maçonaria?

Por quase 200 anos, a adesão era só para os homens. No entanto, isso mudou no início do século XX, com a inauguração da primeira loja feminina do Reino Unido, em 1908.

As mulheres, atualmente, têm duas grandes lojas separadas:

  • a Honorável Fraternidade dos Antigos Maçons;
  • a Ordem das Mulheres Maçons.

A maçonaria é uma religião?

Embora tenha um viés místico, a maçonaria não é uma religião. A única relação que ela tem com o tema é quanto à crença no Grande Arquiteto do Universo, que é Deus, independentemente da vertente religiosa de seus membros.

Somam-se a isso seus princípios éticos, que consistem na necessidade constante de aprimoramento moral, intelectual e espiritual. Além da liberdade, igualdade e fraternidade.

Porém, sem dúvida, são as cerimônias misteriosas da sociedade que mexem com a imaginação do público. Isso ocorre, pois os rituais e símbolos não são revelados para aqueles que não são maçons.

Portanto, diversas teorias da conspiração foram e são inventadas acerca da maçonaria. Algumas delas envolvem satanismo, relação com os Illuminati ou com planos de conquista do mundo.

Principais símbolos da Maçonaria

Esquadro e compasso

Os símbolos mais característicos dos maçons são o esquadro e o compasso.

O ângulo reto do esquadro do construtor une-se a um compasso que, conforme alguns especialistas, forma um “G” no centro do símbolo.

Por outro lado, alguns interpretam o “G”, como representante de Deus, o “Grande Arquiteto do Universo”.

Olho da providência

Já o olho que tudo vê como um símbolo maçônico é alvo de discussões. Muito antes dos maçons, aliás, os egípcios usavam o “Olho de Hórus”.

Além disso, o olho que tudo vê aparece repetidamente na arte da Renascença como um símbolo do cristianismo e, sobretudo, da vigilância de Deus.

De acordo com o George Washington Masonic National Memorial, o olho que tudo vê é um símbolo maçônico do “cuidado vigilante do Arquiteto Supremo”.

Esse símbolo começou a aparecer na literatura maçônica impressa em meados do século XVIII.

Origem da Maçonaria

Os maçons podem traçar suas rotas desde a Idade Média na Europa. Nessa época, a maioria dos artesãos eram organizados em associações locais chamadas guildas.

Dessa forma, os construtores de palácios e igrejas, por natureza de sua profissão, tinham que viajar de cidade em cidade.

Por isso, esses trabalhadores se identificavam por meio de sinais de seu comércio, como o compasso e a bússola. Dessa forma, esses elementos se tornaram símbolos característicos da maçonaria tempos depois.

Entretanto, a referência mais antiga aos maçons está no Poema Regius, ou Manuscrito Halliwell, que, aliás, foi publicado em 1390.

No entanto, a maçonaria como conhecemos hoje foi fundada em 1717. Isso ocorreu quando quatro lojas de Londres se fundiram para formar a primeira Grande Loja da Inglaterra.

A partir de então, a sociedade rapidamente se espalhou. Sobretudo, pela Europa e pelas colônias americanas.

Graus da maçonaria

Os membros são iniciados como aprendizes. Em seguida, passando para companheiros. Finalmente, adquirem a experiência e o conhecimento dos dogmas e rituais da sociedade para serem nomeados mestres.

Só após alcançar esse último estágio, que o maçom poderá prosseguir em sua jornada até alcançar o 33º grau.

Curiosamente, a divisão em graus foi herdada das associações medievais de artesãos e pedreiros, que, aliás, deram origem à fraternidade.

Essa divisão comporta duas estruturas:

  • os graus simbólicos;
  • os graus filosóficos denominados, por vezes, como ritos ou ordens.

Aprendiz

O grau de aprendiz é uma introdução à Ordem Maçônica. Nele, os candidatos aprendem sobre os rituais, simbolismo e crenças da maçonaria.

Entre outras coisas, os membros aprendem a linguagem e as reais responsabilidades da loja. Esse primeiro grau representa, sobretudo, a juventude e um tempo de aprendizagem.

Além disso, um aprendiz é confiado a certos segredos sobre moralidade e ética. Essas informações só podem ser comunicadas de acordo com a lei maçônica.

Por fim, uma vez que ele provou ser um aprendiz, ele é considerado pronto para passar para o segundo grau – o companheiro.

Companheiro

Os membros do grau companheiro buscam, de forma mais avançada, compreensão em filosofia, iluminação intelectual e sabedoria. Portanto, esse grau representa o membro alcançando a idade adulta.

Mais uma vez, o membro está pronto para avançar, agora, para o grau de mestre maçom, quando aprender suas lições desse grau.

Mestre maçom

Finalmente, o terceiro grau representa maturidade, com sabedoria e conhecimento avançados. Os mestres maçons são ensinados, sobretudo, sobre virtude e moralidade, junto com os deveres e ferramentas de seu nível.

Uma vez que um maçom tenha completado seu terceiro grau – o que geralmente leva alguns anos – ele recebe todos os direitos e privilégios disponíveis e se tornará, assim, conhecido como um mestre maçom.

O último grau, ou grau 33º no Rito Brasileiro, é o servidor da ordem da pátria e da humanidade. Esse é o grau mais elevado, que permite ocupar quaisquer cargos dentro da ordem.

Maçonaria no Brasil

A ordem surgiu no Brasil em 1822. Nesse mesmo ano, inclusive, o movimento de maçons liderados por Gonçalves Ledo e José Bonifácio de Andrade e Silva culminou na Proclamação da Independência do Brasil.

Embora pouco se saiba publicamente sobre o assunto, de lá para cá, muitos outros feitos históricos contaram com a participação ativa da maçonaria.

Brasileiros famosos maçons

1. Michel Temer
2. Pixinguinha
3. Palhaço Carequinha
4. Luiz Gonzaga
5. Milton Gonçalves
6. D. Pedro I
7. Rui Barbosa
8. José do Patrocínio
9. Marechal Deodoro
10. Zé Rodrix
11. Hamilton Mourão

Existe relação entre a maçonaria e a política?

A relação entre a maçonaria e a política não é uma regra. No entanto, diversos acontecimentos históricos trouxeram alguns de seus membros aos holofotes.

A Revolução Francesa, por exemplo, se inspirou na sociedade maçônica. Isso é notável ao se observar seu lema “Liberdade, Igualdade e Fraternidade”.

Além disso, os preceitos da maçonaria também estiveram presentes durante o processo de Independência dos Estados Unidos. Esses princípios foram refletidos, principalmente, por Benjamin Franklin e George Washington.

No entanto, os posicionamentos políticos dos membros da fraternidade devem ser respeitados por todos. Dessa forma, debates e discussões sobre o tema são proibidos na maçonaria, a fim de reprimir possíveis desentendimentos.

E agora, entendeu o que é a maçonaria de fato?

Veja também outros conteúdos interessantes:

Fonte: Significados, BBC, GOB-PR, PAEL-ES.

Próxima página »

Escolhidas para você