Curiosidades

Máscaras contra Covid-19 – Quais são as melhores e as piores?

Uma nova pesquisa revela os piores e os melhores modelos de máscaras contra a covid-19, mostrando que o material produzido é essencial.

A pandemia do coronavírus forçou a população a buscar formas de prevenção. A mais eficiente delas é, sem dúvida, o uso de máscaras contra a Covid-19. Contudo, nem todos esses equipamentos de proteção funcionam de maneira igual. Por isso, um estudo realizado por cientistas norte-americanos, da Duke University, analisou 14 modelos, incluindo a N-95, a fim de constatar qual protege mais contra o vírus.

A descoberta foi publicada na revista americana Science Advances. Para chegar ao resultado, pesquisadores utilizaram laser, um smartphone e uma caixa onde os participantes do teste foram orientados a conversar. Além disso, todos os experimentos foram gravados, gerando vídeos de 40 segundos dos participantes repetindo frases usando as máscaras.

Sendo assim, o estudo constatou que, quando usadas de modo corretamente, as máscaras contra Covid-19 tem seu desempenho afetado pelo material e composição. Além disso, os cientistas constataram que a a máscara N95 sem válvula, aquela usada por profissionais de saúde, que filtra quase todas as partículas grandes e pequenas, é a melhor para conter a transmissão do coronavírus.

Durante o estudo, os participantes conversaram usando máscaras e a câmera registrava as gotas  de saliva emitidas durante a fala. Primeiramente, o teste foi feito sem a máscara. Em seguida, os participantes realizaram o experimento usando cada um dos 14 tipos de máscaras contra Covid-19. Dessa maneira, foi possível medir a eficácia de cada um dos modelos para proteger contra o vírus.

Continua após a publicidade

Quais as melhores e as piores máscaras contra Covid-19

De acordo com o estudo realizado, cada um dos 14 modelos de máscaras contra Covi-19 foi classificado conforme a eficiência em filtrar as gotículas de saliva. Além disso, foi possível definir a situação em que cada uma deve ser priorizada. Vale lembrar que a prioridade no uso da N-95 é dos profissionais da saúde, pois eles estão mais sujeitos a ter covid-19 e outras doenças.

O resultado foi encontrado está abaixo:

N-95

Fonte: Aericanas

Eficiência em filtrar gotículas maiores: 99,9%

Eficiência em filtrar aerossóis: 95%

Continua após a publicidade

Recomendação de uso: Profissionais da saúde

Máscara cirúrgica

Fonte: Americanas

Eficiência em filtrar gotículas maiores: 98,5%

Eficiência em filtrar aerossóis: 89%

Recomendação de uso: Profissionais da saúde

Continua após a publicidade

Máscara híbrida

Fonte: Noticias Diárias

Eficiência em filtrar gotículas maiores: 96%

Eficiência em filtrar aerossóis: 94%

Recomendação de uso: Em público, locais fechados e lotados

Algodão com duas camadas

Fonte: Betuca

Eficiência em filtrar gotículas maiores: 99,5%

Continua após a publicidade

Eficiência em filtrar aerossóis: 82%

Recomendação de uso: Em público, locais fechados e lotados

Máscara de pano

Fonte: Tribuna do Paraná

Eficiência em filtrar gotículas maiores: 98%

Eficiência em filtrar aerossóis: 72,5%

Continua após a publicidade

Recomendação de uso: Áreas externas

Máscara 100% algodão

Fonte: Lingerie BR

Eficiência em filtrar gotículas maiores: 97%

Eficiência em filtrar aerossóis: 51%

Recomendação de uso: Áreas externas

Continua após a publicidade

Máscara de seda natural

Fonte: Was Oficial

Eficiência em filtrar gotículas maiores: 56%

Eficiência em filtrar aerossóis: 54%

Recomendação de uso: Áreas externas

Cachecóis, bandanas e lenços

Fonte: Gazeta

Eficiência em filtrar gotículas maiores: 44%

Continua após a publicidade

Eficiência em filtrar aerossóis: 49%

Recomendação de uso: Somente como último recurso

Máscara com válvula de ventilação

Fonte: Magazine Luiza

Eficiência em filtrar gotículas maiores: 90%

Eficiência em filtrar aerossóis: 90%

Continua após a publicidade

Recomendação de uso: Nunca (não protege os outros)

Máscaras híbridas, como devem ser?

Fonte: Prefeitura de Jundiaí

Com a necessidade do uso de máscaras, a N-95 ficou cada vez mais difícil de encontrar. Além disso, diversos órgãos de saúde recomendam que o modelo N-95 seja usado por profissionais da saúde. Desse modo, as máscaras híbridas ficaram bastante populares, sendo fabricadas com tecidos comuns e podendo até mesmo ser personalizadas conforme o gosto de cada um.

Para que as máscaras híbridas protejam contra o coronavírus, recomenda-se que o tecido de composição seja o mais firme possível. Além disso, quanto maior a quantidade de fios, maior a filtragem de partículas. Outro requisito desse tipo de equipamento de proteção, é que tenha mais de uma camada.

Por isso, a OMS recomenda que a máscara híbrida tenha três camadas uma interna que absorve, uma do meio de filtra e uma terceira externa que é feita de material não absorvente, como poliéster.

Continua após a publicidade

N-95 e máscaras cirúrgicas

Fonte: Magazine Luiza

Apesar da eficácia das demais máscaras, a N-95 se mostrou a mais eficiente contra a propagação do vírus. Isso porque,  elas selam firmemente ao redor do nariz e da boca, de forma que poucas partículas virais entrem ou saiam. Além disso, esse modelo é composto por  fibras emaranhadas para filtrar patógenos transportados pelo ar. Por isso, elas são (e já eram antes da pandemia), as preferidas dos profissionais da saúde.

Outro modelo muito eficaz são as máscaras cirúrgicas. Elas são descartáveis e também são muito usadas em hospitais e outros estabelecimentos da saúde. De acordo com estudos, o material com que elas são fabricadas é cerca de três vezes mais eficiente no bloqueio dos aerossóis da gripe do que máscaras faciais caseiras.

Bandanas e lenços

Fonte: Olhar digital

Além disso, muitas pessoas optam por bandanas e lenços para prevenir a propagação do vírus. De acordo com um estudo publicado pelo Journal of Hospital Infection, esses acessórios não são tão eficientes, filtrando apenas 44% das partículas.

Contudo, o nível de eficácia desses materiais pode ser ainda menor conforme o tempo de uso. Isso porque, segundo o estudo, após 20 minutos de exposição a uma pessoa infectada, por exemplo, o lenço só filtra 24% das partículas. Além disso, a tabela acima também mostra a baixa eficácia de cachecóis, lenços e bandanas.

Continua após a publicidade

Entretanto, os acessórios não foram os piores colocados no ranking. Isso porque, a pior máscara para Covid-19 foi o modelo com válvulas de ventilação. Estes equipamentos de proteção podem expelir partículas infecciosas para a atmosfera, ajudando na propagação do vírus.

Enfim, gostou dessa matéria? Leia também essa matéria: Piores dores do mundo – Top 10 mais intensas e insuportáveis

Fonte: Olhar digital, Catraca Livre, Seleções

Imagens: SES, Magazine Luiza, Olhar digital, Americanas, Tribuna do Paraná

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você