Quais são as 20 piores dores do mundo?

Você sabe o que o infarto, a hérnia de disco e a endometriose têm em comum? Estão entre as 20 piores dores do mundo. Veja a lista completa:

Quais são as 20 piores dores do mundo?

A dor é uma resposta do corpo humano a diferentes estímulos, doenças, esforços ou fraturas, podendo ir de um leve incômodo até a um quadro incapacitante. Afirmar quais são as piores dores do mundo não é fácil, já que a sensibilidade ao que dói varia de pessoa para pessoa.

Com base nos relatos de pacientes, o Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS) fez uma lista com as 20 piores dores do mundo. A relação é aleatória e não leva em consideração a intensidade que cada uma pode ter.

O levantamento das piores dores aborda as que são agudas (pontuais, que cessam em um determinado período) e crônicas (que são persistentes e geralmente decorrentes de doenças e lesões que não têm cura, apenas são amenizadas com o tratamento).

As 20 piores dores do mundo

Confira a seguir as 20 piores dores do mundo listadas pelo Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS):

Continua após a publicidade

1- Neuralgia do trigêmeo

O nervo trigêmeo é o responsável pela sensibilidade do rosto e, na neuralgia (ou nevralgia), a dor é intensa e de início repentino, semelhante a um choque elétrico.

O mais comum é que a dor resulte do toque de uma veia com o nervo, mas também pode ser resultado de cirurgias, danos físicos da região enervada, histórico familiar ou esclerose. Ademais, o frio, tratamentos dentários e até mesmo encostar a mão no rosto são possíveis de ativação qasda dor.

Continua após a publicidade

2- Hérnia de disco

A Hérnia de disco é causada quando o gel localizado entre os discos vertebrais (coluna) é empurrado para fora e os ossos passam a se tocar. O tratamento é feito com fisioterapia e, em casos avançados, cirurgia.

O atrito dos ossos gera dor na coluna e no pescoço, podendo irradiar para os membros superiores ou inferiores. Há também fraqueza muscular, dormência e formigamento das mãos até os ombros.

Continua após a publicidade

3- Dor do nervo ciático

Quando o nervo ciático é inflamado ou comprimido, a pessoa sente dores semelhantes com facadas, agulhadas, queimação, formigamento e dormência. Os sintomas pioram ao movimentar, tossir e espirrar, por exemplo.

O Nervo ciático começa na parte inferior das costas e termina no pé, sendo o maior nervo do corpo.

4- Endometriose

A endometriose é quando o revestimento do útero se espalha para outros órgãos como intestinos, bexiga e, mais raramente, diafragma e pulmões. É normal que a mulher tenha fluxo menstrual intenso e/ou desregulado; alterações no trânsito intestinal e cólicas intensas; dor ao urinar; dor lombar; desconforto sexual e, ainda, pode resultar em dificuldade para engravidar.

5- Fibromialgia

A fibromialgia é uma doença crônica que causa dor generalizada, ou seja, em todo o corpo. Com alguns pontos chamados “gatilhos”, apresenta maior intensidade de dolorimento em músculos, articulações e tendões.

Continua após a publicidade

Além da dor, a fibromialgia pode causa cansaço excessivo, fraqueza e dificuldade de concentração. Está muito ligada à ansiedade e depressão, com tratamentos que incluem antidepressivos e antiepiléticos na medicação, sempre com acompanhamento médico.

6- Síndrome complexa de dor regional

A síndrome da dor regional surge após lesão em locais como mão ou pé. No entanto, a dor que o paciente sente costuma ser desproporcional ao tecido lesionado, tanto em intensidade quanto em duração.

7- Fratura óssea

Uma das piores dores é a da fratura óssea. Quebrar um osso ou mais gera uma dor que só diminui com a mobilização do membro ou parte afetada. No entanto, casos mais graves necessitam de cirurgia para recolocar o osso no lugar. Há pacientes que precisam de fixadores para a recuperação, o que pode gerar mais dor. Os médicos passam medicamentos como analgésicos e anti-inflamatórios, quando necessário.

8- Ombro congelado

Conhecida como Ombro congelado, a capsulite adesiva é o engrossamento da cápsula do ombro, condição que causa dor intensa e incapacidade de movimento. De acordo com a Academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos, a doença é mais comum em pessoas dos 40 aos 60 anos.

Continua após a publicidade

9- Infarto

No caso do infarto, a dor no peito que irradia para o braço esquerdo é seu principal sintoma. O paciente costuma sentir uma pressão muita forte no peito, falta de ar, enjoo, tontura e suor frio.

O Infarto do miocárdio é a obstrução de artéria coronariana, o que impede o fluxo sanguíneo de chegar ao coração.

10- Artrite

A Artrite é a diminuição da cartilagem entre as articulações, o que diminui a proteção aos ossos e aumenta o atrito, causando dor. A doença é mais comum em idosos.

A dor da artrite é descrita como profunda e tem piora quando o paciente realiza simples atividades como ficar em pé, já que muitas vezes as articulações que suportam maior peso são mais acometidas.

Continua após a publicidade

11- Gota

O acúmulo de cristais de ácido úrico nas articulações resulta em uma doença conhecida como Gota.

A Gota tem como sintomas inflamação e dor intensa nas articulações ou tecidos, geralmente dos pés. A dor tem piora progressiva e se torna extrema se há movimentação do membro ou se a região afetada é manipulada.

12- Enxaqueca

A enxaqueca é um tipo de dor de cabeça de forte intensidade, unilateral, latejante, que pode vir acompanhada de vômito, sensibilidade à luz, cheiros e barulhos. Algumas pessoas conseguem saber quando vão ter uma crise, pois visualizam a chamada “aura”, pequenos pontos que rodam ou piscam e antecedem a dor.

13- Herpes zoster

O Herpes zoster, popularmente conhecido como cobreiro, acomete pessoas que já tiveram Catapora (Varicela), uma vez que o vírus permanece incubado. A doença é mais comum em pessoas acima dos 50 anos, faixa etária para a qual há vacina, mas isso não descarta a possibilidade de indivíduos mais jovens ficarem doentes.

Continua após a publicidade

Quando o vírus é ativado, o Herpes zoster causa lesões isoladas e de forma localizada, mas pode afetar o nervo local e causar muita dor. Diferentes do Herpes comum, esse não é transmissível, mas gera bastante incômodo no doente.

14- Dor de cabeça em salvas

A Dor de cabeça em salvas é considerada por muitos como insuportável, pois dói por dias seguidos, sendo acompanhada por olhos lacrimejantes e nariz congestionado. Ela pode passar após longo período de dor permanente, ficar ausente por um período e retornar.

15- Dor pós-cirúrgica

Após cirurgias, é comum que os pacientes sintam diferentes dores que somadas podem incomodar muito. Além da própria região operada, em que houve possíveis cortes e pontos, gerando todo o desconforto do processo cicatricial, os remédios do pós-operatório podem prejudicar a mucosa do estômago, o que dói frequentemente.

16- Câncer

No câncer, a dor pode vir de diferentes formas, dependendo do local em que a neoplasia está localizada. O quadro de dor é intensificado pela fragilização do organismo vindo do avanço da própria doença, de tratamentos como a quimioterapia e até mesmo do isolamento social que é comum ao paciente dessa doença. O apoio psicológico é muito importante para diminuir o sofrimento de quem luta contra o câncer.

Continua após a publicidade

17- Pancreatite aguda

A Pancreatite aguda tem início súbito, com inchaço do pâncreas e dor aguda na parte superior do abdômen, que pode irradiar para as costas. Também são comuns vômito, batimentos cardíacos acelerados e suor excessivo.

As causas mais comuns da pancreatite aguda são consumo exagerado de bebida alcoólica e cálculos biliares.

18- Cálculo biliar

Os cálculos biliares, conhecidos popularmente como pedra na vesícula, são o acúmulo de cristais de colesterol na vesícula biliar.

A dor resultante dos cálculos biliares começa no lado direito superior do abdômen e se espalha para a caixa torácica ou para as costelas.  É normal a região doer 30 minutos após uma refeição, chegando a um pico de intensidade logo em seguida e depois diminuindo.

Continua após a publicidade

19- Pedra nos rins

A cólica renal, causada pelo deslocamento das pedras dos rins, causa dor muito forte e incapacitante abaixo das costelas, podendo irradiar para os lados ou para baixo, conforme o cálculo renal se desloca.

Além da dor em forma de cólica, é comum que a pessoa tenha vômitos e outros sintomas em menor intensidade.

20- Úlcera estomacal

Como sugere o nome, uma úlcera estomacal é uma ferida na mucosa do estômago. A dor começa após as refeições, quando há maior uso do órgão, e pode durar de minutos a horas. Também é possível que a úlcera doa à noite, em crises, e em momentos de estresse.

A dor de uma úlcera estomacal é de ardência intensa e que não cessa enquanto não acaba a crise.

Continua após a publicidade

Fontes: Instituto Longevidade, R7, Canal Tech, MD Saúde, Hipolabor, William Rezende e Chroniclelive.

Outras postagens