Não use Uber se sua bateria estiver acabando!

Não tem nada a ver com a briga entre taxistas e motoristas do Uber, que se instalou em várias cidades do País.

O grande motivo pelo qual você deve evitar o Uber se a bateria do seu celular estiver acabando é totalmente econômica.

Isso porque, se sua bateria estiver acabando, sua corrida pode ficar mais cara pelo Uber. Pelo menos é isso que concluiu o chefe de pesquisa econômica no Uber, Keth Chein.

1

Conforme o especialista, o que acontece que é, no caso da bateria em baixa, as pessoas tendem a não aguardar aqueles minutos preciosos para que a tarifa da corrida reduza. Na pressa de conseguir um carro pelo aplicativo, os usuários nessa situação simplesmente aceitam o primeiro preço cotado e, muitas vezes, nem sabem o preço que vão pagar.

Uber x tarifas

De acordo com Keth, a culpa é da chamada “tarifa dinâmica”. Isso significa que se muita gente pede por carros do Uber em determinada região, ao mesmo tempo, a tarifa da corrida sobe.

2

Por outro lado, se o usuário esperar um tempo e outros motoristas do sistema chegarem à região para disputar o atendimento, a tarifa cai instantaneamente. É exatamente esses momentos de “negociação” que as pessoas com pouca bateria no celular pulam.

Mas, esse não é o único motivo para evitar o Uber quando sua bateria estiver acabando. Conforme o próprio representante da empresa, o aplicativo pode detectar se seu celular está nessa situação, já que o sistema usa essa informação para entrar no modo de economia de energia.

4

Apesar da informação ser alarmante, Keth garante que a empresa não usa esse tipo de informação para basear seus preços. Ele afirma que este só trata de um dado interessante para analisar o comportamento dos usuários do aplicativo.

E você, o que pensa sobre essa história? Isso já aconteceu com você? De qualquer forma, nosso alerta foi dado!

3

Agora, se sua bateria do celular estiver acabando e você, nem se quiser, conseguir chamar um Uber, melhor mesmo é tentar chamar a atenção de um taxista do jeito mais tradicional, não acha? Então
aprenda a assobiar com os dedos na boca.

Fonte: Superinteressante, NPR