Neonazistas americanos negam testes de DNA que revelam descendência “não-branca”

No passado, o movimento nacionalista da supremacia branca nos Estados Unidos era marginal e isolado. Infelizmente, ele ganhou relevância nos últimos anos. Nas redes sociais, os discursos de ódio contra outras etnias nos EUA cresceram absurdamente. Junto com o crescimento desse movimento, nunca foi mais fácil ou mais barato fazer um teste ascendência genética.

Teste de ascendência genética

Existem algumas empresas disponíveis no mercado, inclusive no Brasil, que realizam testes de ascendência genética a partir de análises de DNA. Com informações sobre o código genético de um determinado cliente em mãos, a empresa começa a realizar um mapeamento.

Hoje temos bancos de dados com a descrição das características genéticas de praticamente todos os povos, das mais variadas épocas, que já tivemos conhecimento. Assim, o cruzamento de informações é uma tarefa relativamente simples.

Você teria sido um nazista se estivesse na Alemanha na época de Hitler?

Supremacia branca

Em um “time” perfeito, levando em consideração os eventos em Charlottesville, dois cientistas publicaram essa semana um documento intitulado de: “Quando a Genética Desafia a Identidade de um Racista: Teste Genético de Ancestralidade entre os Nacionalistas Branco”

Os pesquisadores acompanharam durantes anos a atividade de membros de um fórum nacionalista e neonazista chamado de “Stormfront”. Durante esse tempo, eles observaram mais de 600 neonazistas reagirem aos resultados dos testes de ascendência genética.

Surpresa, negação e desespero

Como podemos imaginar, as reações dessas pessoas ao descobrirem “impurezas” em seus códigos genéticos são de incredulidade. Confira algumas citações:

“Fiquei surpreso porque não havia traços de alemães no meu DNA. O testes dizem ‘Nórdico’ e remota à tribo dos Cimbros, que se instalou na Dinamarca”.

Pessoas que encontraram maneiras inacreditáveis de escapar do Muro de Berlim

“Veja, é por isso que eu não recomendo esses testes para as pessoas. Eles se preocuparam em dizer-lhe que havia brancos no que é agora o Senegal? Não! Eles levam você a acreditar que é um mesclado, embora com toda a certeza, você está simplesmente relacionado a um tolo branco que deixou seu DNA na região no que é agora o Senegal “.

Os usuários do fórum ocasionalmente tentaram usar a recém-descoberta “ascendência não branca” de outros membros para expulsa-los da comunidade. Depois que uma pessoa revelou que era “61% europeu”, outro usuário respondeu: “Preparei para você uma bebida. Tem 61% de água pura. O resto é cianeto de potássio … O cianeto não é água e você não é branco “.

Outras respostas comuns rejeitam a legitimidade dos testes, sugerindo que eles são uma conspiração multi-cultural judaica.

Confira o documento na íntegra nesse link.

 

 

Fonte: IFLScience
Imagens: Reprodução