Saúde

Pode beber álcool depois de tomar a vacina contra a Covid-19?

Se você já recebeu sua dose da vacina e decidiu comemorar a ocasião, saiba que não há problema em tomar um drink, mas não exagere!

Antes de começar a vacinação em massa contra a Covid-19, a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou orientações sobre o consumo de álcool durante a pandemia. A OMS enfatizou que “o uso de álcool, especialmente o uso excessivo, enfraquece o sistema imunológico; e portanto, reduz a capacidade de lidar com doenças infecciosas”.

Com base nisso, algumas autoridades de saúde sugerem não beber por alguns dias antes ou depois de tomar a vacina contra a Covid-19 para garantir que seu corpo possa criar rapidamente uma resposta imune e protegê-lo com mais eficácia.

Mas, afinal pode ou não beber depois da vacina?

O álcool não tem uma associação direta com a produção de anticorpos que se obtém ao se vacinar. Você sabia? Os anticorpos levarão cerca de três semanas para se formar, depois da imunização.

Continua após a publicidade

No entanto, a ligação entre álcool e vacinação não é clara. O álcool pode não reduzir a eficácia ou interferir na vacinação. Mas, a bebida pode afetar seu sistema imunológico e também pode ocasionar desidratação.

Ou seja, o consumo excessivo de álcool pode colocá-lo em risco de imunossupressão e diminuir a capacidade de combate a infecções do seu corpo. No entanto, não restrições se o consumo for moderado.

O consumo moderado é geralmente definido como não mais do que dois drinques por dia para homens e um máximo de um drinque por dia para mulheres, enquanto o consumo excessivo é definido como quatro ou mais drinques em qualquer dia para homens e três ou mais drinques para mulheres. Tenha em mente que uma bebida “padrão” é considerada uma taça de vinho, 3 doses de destilados ou 2 copos de cerveja.

Como o álcool afeta o sistema imunológico?

Pode beber álcool depois de tomar a vacina contra a Covid-19?

Continua após a publicidade

Pesquisas sobre o efeito do álcool na resposta do corpo humano à vacinação contra o Covid-19 ainda estão sendo coletadas e avaliadas. Geralmente, os efeitos são mais perceptíveis em quem bebe excessivamente.

Há algumas evidências que sugerem que o consumo de álcool, especialmente o consumo excessivo da substância, pode reduzir a capacidade do seu corpo de construir imunidade em resposta a um vírus.

Além disso, sabe-se que o álcool em grandes quantidades pode enfraquecer o sistema imunológico, porque os alcoólatras são mais propensos a contrair infecções.

Por fim, uma curiosidade, para quem não sabe, é que a vacina AstraZeneca contém uma quantidade “muito pequena” de álcool em sua lista de ingredientes, insuficiente para causar “efeitos perceptíveis”, de acordo com as orientações da fabricante.

Continua após a publicidade

Agora que você sabe que pode beber depois da vacina, leia também: Mitos sobre vacinas – Principais fake news sobre os imunizantes

Próxima página »

Escolhidas para você