Curiosidades

Por que a realeza britânica é enterrada em caixões de chumbo?

O caixão de Elizabeth II é forrado de chumbo, mas isso não é algo exclusivo dela, ou seja, há uma longa tradição da realeza inglesa.

O caixão da rainha Elizabeth II foi feito há 30 anos, como foi o caso do seu marido, que morreu em 2021. Como sabemos pela imprensa, é um caixão feito de carvalho inglês, muito difícil de obter, e além disso, forrado com chumbo.

Usar caixões revestidos de chumbo é uma prática que vem sendo praticada na realeza há centenas de anos. No entanto, por que isso acontece? Vamos te contar neste artigo.

Por que é usado o caixão de chumbo?

A principal razão pela qual o chumbo é escolhido para forrar o caixão é que ele retarda a decomposição do corpo. Além disso, o caixão repousa em um mausoléu, ou seja, não há terra para cobri-lo.

O uso do chumbo implica que seja muito resistente, uma característica muito importante porque sempre se teve em mente que a rainha poderia morrer em qualquer lugar, longe de Londres.

Por fim, este caixão é tão hermético que é praticamente impossível de abrir. Isso é muito importante porque busca evitar qualquer violação de segurança, bem como qualquer outra violação da imagem da rainha que possa ocorrer.

Cremação da princesa Margaret

A princesa Margaret foi um ícone da monarquia britânica no século XX. Aliás, sua morte afligiu profundamente a rainha Elizabeth II, e ela foi vista emocionada no funeral, que aconteceu em Windsor alguns dias depois.

Continua após a publicidade

A princesa era conhecida por seu amor ao tabaco e ao álcool, provocando especulações ao longo dos anos de que ela desenvolveu câncer de pulmão, doença que levou à morte de seu pai em 1952. No entanto, Margarita nunca foi diagnosticada com câncer.

Ela morreu aos 71 anos em 9 de fevereiro de 2002, três dias após o 50º aniversário da morte de seu pai, e depois de sofrer outro derrame que resultou em problemas cardíacos. Seu caixão descansou sozinho na Capela de São Jorge por alguns dias.

Quebra da tradição

Margaret foi o primeiro membro da família real britânica a ser cremado e suas cinzas foram colocadas na Capela Memorial de seu pai, o Rei George VI (1895-1952), que fica ao lado da Capela de São Jorge no castelo Windsor.

Após a cremação no Crematório de Slough (perto de Windsor) junto com os corpos de outros cinco falecidos, as cinzas da princesa foram colocadas em um caixão ao lado do caixão de seu pai, o falecido Rei George VI, na Cripta Real localizada no porão do Capela de São Jorge.

A ruptura com a tradição real aparentemente refletiu o desejo da princesa de se reunir com seu amado pai na morte. Contudo, aacredita-se que a cremação tenha sido a única opção, já que não há mais espaço no cofre real onde ele está enterrado.

Fontes: Megacurioso, O Fuxico, N10

Continua após a publicidade

Leia também:

Entenda a linha de sucessão ao trono britânico

Conheça Charles III, o novo rei do Reino Unido

Rainha Elizabeth tem passagem secreta para bar em seu castelo

Príncipe Philip, quem foi? Biografia do marido da Rainha Elizabeth II

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você