Solteiros costumam ter 6 parceiros ao mesmo tempo, revela pesquisa

Há algum tempo, “estar solteiro” deixou de ser sinônimo de solidão. Isso porque, depois de sites de relacionamento, como o Tinder, por exemplo; ficou muito mais fácil para os solteiros por aí encontrarem parceiros potenciais para um novo relacionamento ou, como é mais comuns, vários parceiros casuais para aventuras de final de semana.

E, se você acha que estamos exagerando, fique sabendo que existem dados que comprovam este comportamento que tem se tornado cada mais mais frequente entre os solteiros de plantão. Segundo um site de relacionamento australiano, eHarmony, em média, cada um dos solteiros que estão cadastrados na plataforma sai com 6 pessoas ao mesmo tempo. Dá para acreditar?

De acordo com o site, isso é prova suficiente de que os relacionamentos estão ficando cada vez mais superficiais e fugazes. Até porque, ainda de acordo com o estudo, a maioria dos usuários de sites e aplicativos do nicho não se satisfazem em sair com a pessoa e estão sempre procurando alguém novo para uma próxima vez.

Solteiros, disputados e sozinhos

Agora, voltando a algo que dissemos no início, embora estar solteiro não signifique ficar sozinho, a verdade é que estes solteiros que mantém até 6 “relações” por vez são mestres em criar oportunidades para ficarem sozinhos (por opção própria).

Isso porque até 64% deles já praticou ou enfrentou o “ghosting”, termo em inglês (que vem de “ghost”, ou seja, fantasma) que dá nome ao fenômeno que ocorre quando uma das pessoas “some” de repente, e passa a ignorar o companheiro e suas tentativas de comunicação para que ele próprio perceba que a relação já não existe mais.

E então, o que você me diz desses dados, caro leitor? Como solteiro, você está dentro da média de 6 relacionamentos simultâneos? E o ghosting, você já enfrentou ou praticou? Não deixe de nos contar!

E, por falar em pesquisas de sites de relacionamentos, você pode se interessar também por esta outra matéria: Quem está traindo costuma deixar escapar esse “sinal”.

Fonte: Uol, Catraca Livre