Curiosidades

Suar muito pode ser doença e você precisa investigar!

Suar muito pode ser sinal de que tem algo errado com a sua saúde. Vamos te explicar um pouco mais sobre isso. Confira!

Atualizado em 16/02/2019

Como um país tropical, o Brasil tem zonas quentes muito fortes. O calor pelo país, as vezes, chega a ser insuportável. Naturalmente, as pessoas soam muito por aqui.

Mas e se eu te disser, que suar demais pode ser uma doença? Você acredita em mim? Então saiba que suar muito pode ser sinal de hiperidrose.

Causa

Suar muito pode ser doença e você precisa investigar!

A causa pode ter duas variações. O suor em excesso pode tanto ser uma consequência de alguma outra doença que está afetando o seu corpo, quanto um problema genético. É necessário ter em mente que em qualquer quadro, só o dermatologista (ou clinico geral) poderá fazer o diagnóstico e aplicar algum tipo de tratamento. Veja as possíveis causas:

  • Acromegalia
  • Condições associadas à ansiedade
  • Câncer
  • Síndrome carcinoide
  • Determinados medicamentos e substâncias de abuso
  • Distúrbios de controle de glicose
  • Doença cardíaca
  • Hipertireoidismo
  • Doença pulmonar
  • Menopausa
  • Doença de Parkinson
  • Feocromocitoma
  • Lesão na medula espinhal
  • Derrame
  • Tuberculose ou outras infecções

Mas é preciso ficar atento, suar é uma coisa normal. O problema é quando o suor é em excesso e quase a todo momento. Algumas pessoas chegam a suar mesmo estando em um ambiente com ar condicionado.

Tipos e Tratamento

Suar muito pode ser doença e você precisa investigar!

Existem dois tipos de hiperidrose. A hiperidrose primária afeta de 2% a 3% da população. Ainda assim, menos de 40% dos pacientes com essa condição busca auxílio médico. Na maioria dos casos de hiperidrose primária, nenhuma causa é encontrada, o que leva os médicos a acreditarem que trata-se de um problema hereditário.

Já a hiperidrose secundária é a mais comum, e é causada pelos sintomas descritos no tópico anterior. O tratamento para suor excessivo pode ser clínico ou cirúrgico. Nos casos mais leves, são indicados medicamentos orais e de uso tópico.

Em casos mais graves, porém, podem exigir intervenção cirúrgica. Nelas, ocorre a retirada das glândulas sudoríparas das axilas, ou de gânglios da cadeia simpática (simpatectomia).

Você gostou dessa matéria? Então você também vai gostar dessa: 14 curiosidades sobre o suor que você não sabia

Fonte: Minha Vida Minha Vida

Imagem: RP10