Tinta de tatuagem pode causar câncer, diz estudo

Os “haters” das tatuagem agora vão ter motivos para infernizar ainda mais a vida de quem gosta de ornamentar a pele com tattoos. Isso porque, segundo estudo recente, feito pela Agência Europeia de Produtos Químicos (ECHA), a tinta de tatuagem pode ser cancerígena.

Os especialistas explicam que a tinta de tatuagem conta com propriedades químicas tóxicas, que podem ainda causar reações alérgicas e coceiras. E não é só isso: conforme a organização, outros danos à saúde, inclusive relacionado à capacidade reprodutiva, podem permanece por anos devido a essas substâncias químicas.

Tinta de tatuagem: o ranking do perigo

E, se você ficou preocupado com a notícia, melhor respirar fundo porque ainda tem mais. Os estudos mostraram que a tinta vermelha é a mais perigosa, embora não tenham sido divulgadas as razões para esta conclusão. Os pigmentos azul, verde e prata são outras cores também preocupantes e podem até ser banidos da União Europeia e do Reino Unido devido ao risco que representam à saúde.

Com relação ao Brasil, pelo menos por enquanto, a entidade responsável por liberar a comercialização da tinta de tatuagem, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), ainda não prevê proibições. No entanto, a agência ressalta a importância de verificar o selo de aprovação do produto antes de fazer uma tatuagem. Sobre isso, são três os selos autorizados em território nacional: Starbrite Colors, Eletric Ink e Marter’s Ink.

E por falar em tattoos, você pode gostar (ou ficar com mais medo ainda) de ler essa outra matéria: Onde mais dói para tatuar? Veja o guia da tatuagem.

Fonte: Minha Vida