Curiosidades

Trítono: conheça o som do diabo

O Trítono é um acorde proibido durante toda a Idade Média, devido ao seu caráter maligno, pois despertava preocupação em quem o escutava.

Algumas melodias musicais podem mexer muito com a nossa mente, desde de notas que induz ao relaxamento e aumenta a capacidade de aprendizado. até sons que podem nos fazer entrar em transe. Mas, nesse sentido, o que é o trítono?

Esses sons conhecidos como trítono ou “nota do diabo” foram proibidos durante séculos pela Igreja Católica porque acreditavam que através deles o diabo estava presente. Vamos saber mais sobre eles a seguir.

O que é o trítono?

Em suma, a maneira mais simples de entender o trítono é como um intervalo de três tons inteiros, também conhecido como quarta aumentada (ou quinta diminuta). Mas o que é um intervalo? Um intervalo é simplesmente a distância entre as notas, ou seja, o trítono é uma distância de três notas de um tom.

Desse modo, o trítono ocorre em qualquer tonalidade maior no intervalo formado entre o quarto e o sétimo graus da tonalidade (por exemplo, na tonalidade de Dó, um trítono é a junção das notas Fá e Si).

Continua após a publicidade

Os acordes maiores com uma sétima menor sendo dominante formam um Trítono pelas notas Dó, Mi, Sol e Si Bemol (Bb), entre o terceiro e o sétimo graus do acorde.

Por que recebeu o nome de som do diabo?

Na Idade Média, o trítono foi considerado um acorde obscuro, ou seja, um conjunto de notas capaz de gerar tamanha dissonância que perturbava a mente de quem o escutava.

Diz-se que sua natureza sinistra incita pensamentos impuros, então deve ser obra do maligno. Eles o chamaram de trítono diabolus ou acorde do diabo e o baniram de sua reforma para que ninguém caísse sob sua influência.

Com o tempo, o trítono encontrou seu caminho no blues e no jazz, mas onde se desenvolveu mais amplamente foi obviamente o heavy metal.

Continua após a publicidade

Banido pela Igreja Católica?

O trítono foi terminantemente proíbido pela Igreja Católica, mas durante o barroco, o ‘som do diabo’ renasceu das cinzas. Contudo, seu renascimento foi de forma bastante restrita e frequentemente associado a temas sombrios, como no caso de Richard Wagner e sua Gotterdammerung.

Anos depois passou a ser usado mais livremente no blues, para gerar momentos de tensão, embora o trítono no jazz também tenha ganhado alguma relevância. Mas não atingiu todo o seu potencial até Tommy Iommi, guitarrista do Black Sabbath, o adotou por acaso.

Ele o testou no violão um dia quando tocava blues com influências de jazz e achou que era um bom acorde para sua banda. De qualquer forma, o trítono do Black Sabbath se tornou uma das marcas da banda a partir daquele momento.

Fontes: Descomplicando a Música, Super Abril, Cifra Club, Aventuras na História

Continua após a publicidade

Leia também:

Conheça as 10 músicas mais felizes do mundo segundo a ciência

Músicas do TikTok: as 10 mais usadas em 2022 (até o momento)

Harmônica de vidro: conheça a história do curioso instrumento musical

Continua após a publicidade

Quem são Eduardo e Mônica da música do Legião Urbana? Conheça o casal!

Aplicativos de música – Melhores opções disponíveis para streaming

Música clássica para você se inspirar e conhecer

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você