Curiosidades

Cozinha do McDonald’s e 22 segredos que você precisa saber sobre ela

Sabia que o refrigerante é "feito" no McDonald's? E que a rede quase não joga comida fora? Conheça os segredos da cozinha do McDonald's

Atualizado em 08/04/2020

A rede de fast food mais famosa do mundo é também a empresa que mais desperta desconfiança nos consumidores. Não porque as coisas que passam pela cozinha do McDonald’s sejam realmente de origem duvidosa. Mas, porque os boatos sobre o assunto nunca param. Aliás,  são reforçados todos os dias quando nos deparamos com notícias como nesta outra matéria aqui (clique).

É por isso que os restaurantes da rede contam com um dia dedicado à visitação da mídia. Uma vez dentro da cozinha do McDonald’s, os jornalistas podem acompanhar de perto como são feitas as receitas da rede de fast food. Como, por exemplo, os ingredientes são acondicionados às refeições, como o alimento é armazenado e assim por diante.

O site BuzzFeed, aliás, participou desse dia na cozinha do McDonald’s. Como você vai ver, foi possível descobrir uma lista gigante de segredos que eles escondiam até então. Além disso, é possível entender melhor como são preparados os sanduíches mais famosos do mundo.

Quer ver tudo isso de perto? Então, não deixe de acompanhar a lista abaixo.

Segredos descobertos sobre a cozinha do McDonald’s

1. O refrigerante que você consome nas franquias são, basicamente, feitos lá. Porque eles chegam até a cozinha do McDonald’s separados em três partes. Uma delas é o xarope com o concentrado de cada sabor, as outras são o gás carbônico e a água.

2. Está vendo as caixinhas com as mangueiras, cheias de lacres e etiquetas? São nestes recipientes, portanto, que chegam a Coca-Cola e os outros refris. Então, após misturados, eles vão parar geladinhos no seu copo.

Pedidos e ingredientes

3. É em uma tela assim que os funcionários recebem os pedidos na cozinha do McDonald’s.

4. Nada, praticamente, é realmente produzido nas cozinhas dos restaurantes da rede: os ingredientes para os sanduíches chegam cortados, embalados e são estocados em câmaras frias. O gelo é uma exceção e é produzido pelas próprias unidades.

5. Está vendo as caixas? É ai que estão estocados os ingredientes do sanduíche que as pessoas pedem, incluindo porções de alface, bacon e tomate.

6. Mas aí você pergunta: como o alface pode permanecer bom para consumo em caixas assim? É simples. As folhas chegam já cortadas e embaladas à vácuo. Isso faz com que o alface dure por até 10 dias nos pacotes fechados (depois de abertos, só duram 24 horas).

7. As batatas que chegam até a cozinha do McDonald’s são cortadas, passam por um processo de retirada da umidade para se conservar por mais tempo e, por fim, são embaladas em uma estação de produção na Argentina.

8. Os hambúrgueres também chegam prontos e esperam o momento de serem preparados também em caixas, na câmara fria. (E não tem nada de nojento na aparência deles, mesmo antes do preparo).

Chapas mecanizadas

9. Nada de funcionários! Chapas modernas, que se fecham e se levantam sozinhas preparam os hambúrgueres, que têm tempo de preparo diferenciado de acordo com o tipo do sanduíche pedido.

10. Uma notícia boa: na chapa dos hambúrgueres da cozinha do McDonald’s não é usado óleo. O tempero também só é acrescentado na carne quando a máquina dos hambúrgueres levanta. Nesse momento, são acrescentados sal e pimenta.

Preparação e validade

11. Antes do hambúrguer seguir para a montagem dos sanduíches, eles ficam descansando em bandejas.

12. Por sua vez, essa bandeja com hambúrgueres já preparados ficam esperando em uma máquina que denuncia quanto tempo a carne está ali. Entretanto, depois de 15 minutos do preparo, se não forem utilizados, os hambúrgueres precisam ser jogados no lixo.

Mas, conforme a rede de fast food, a quantidade de comida descartada não é muito representativa. Eles acreditam que o total não chegue nem a 5% de tudo é que é produzido nos restaurantes.

13. Outras carnes, no entanto, têm um limite de tolerância diferente. O frango, por exemplo, suporta até meia hora após o preparo.

14. Os pães recebem etiquetas coloridas na cozinha do McDonald’s para ajudar os funcionários a identificarem o mês correspondente em que eles devem ser servidos. Em setembro, por exemplo, as etiquetas são cor de rosa e não pode, de forma alguma, estar presentes no estoque de pães de outubro.

15. Logo que saem das embalagens, os pães dos sanduíches passam por um processo chamado de caramelização. Ou seja, suas fatias são seladas. Em suma, isso impede que os molhos dos sanduíches sejam completamente absorvidos pelos pães.

Montagem dos sanduíches

16. Um jogo de tablet está sendo usado, recentemente, para treinar os funcionários na cozinha do McDonald’s. Este game consiste em montar o sanduíche com o pão, os molhos e todos os complementos na ordem correta e durante o menor tempo possível.

17. Na estação dos ingredientes, aliás, existem gráficos com a ordem dos itens que cada sanduíche precisa receber. Afinal, é possível que o funcionário não se lembre de cabeça.

18. E o atendimento do drive-thru? É assim que funciona!

Alimentação dos funcionários

19. Quem disse que os funcionários comem sanduíche todos os dias? Na cozinha do McDonald’s existe um lugar onde é preparada a comida dos funcionários.

20. No caso brasileiro, o cardápio normalmente inclui arroz e feijão (preparados no dia), e uma carne diferente. Em alguns dias, por exemploo, eles comem hambúrgueres. Em outros, porém, comem nuggets, frango e assim por diante.

21. Na segunda-feira, como você pode ver na foto, eles comeram McNuggets de frango, arroz, feijão, alface, cenoura, seleta de legumes, frutas, suco ou água. As misturas, conforme a rede, seguem as culturas regionais.

22. Mas, não são somente os funcionários que podem comer feijão. Em suma, qualquer cliente pode pedir o prato feito (ou PF) do dia. O problema, contudo, é que quase ninguém sabe que isso é possível!

Inclusive, por falar em McDonald’s, não deixe de conferir também: 15 produtos do McDonald’s que você nem sabia que existiram.

Fonte: BuzzFeed

Por <a href='https://segredosdomundo.r7.com/author/renata/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Thamyris Fernandes</a>
Por Thamyris Fernandes
Jornalista pela PUC Goiás. Já flertou com assessoria de imprensa, passou um tempo em jornais impressos e encontrou na internet seu habitat natural. Basicamente, uma taurina curiosa. Gosta de vinho, café, livros, um bom papo e aconchego. Ama o que faz e faz o que ama por aqui. Instagram: @thamyriscf