4 formas de sobreviver a 4 tipos de catástrofes que podem tirar sua vida

Você se considera uma pessoa esperta e de pensamento estratégico? Dizer isso de si mesmo no dia-a-dia é muito simples, mas será que em situações de apuros você conseguiria colocar essas qualidades em prática e sobreviver a catástrofes?

É isso que você vai descobrir hoje, depois que conferir uma lista um tenta arrepiantes que preparamos. Nela você vai ter a oportunidade de descobrir quais as melhores e mais garantidas formas de sobreviver a acidentes que podem ser fatais.

Catástrofes possíveis

Por exemplo, você saberia o que fazer para sair vivo do meio de uma avalanche? E se você ficasse perdido em uma mata fechada, sozinho, você saberia o que fazer para se proteger ou encontrar o caminho de volta para casa?

Claro que essas são perguntas muito complicadas e que não têm o mesmo nível de dificuldade se feitas quando estamos seguros, em nosso teto, ou no meio de situações trágicas como as que você vai conferir. Mas, se pudermos dar um conselho, a dica é tentar manter a calma em qualquer hipótese.

E isso vale até mesmo para que você fuga dos mitos e que podem acabar matando você em situações de emergência, como você já conferiu aqui, em outra matéria do Segredos do Mundo. Entendido?

Então descubra como sobreviver a esses 4 tipos de catástrofes:

1. Avalanche

3

A boa notícia, logo de cara, é que você não precisa se preocupar em sobreviver a esse tipo de coisa no Brasil, já que nosso país é quente demais para que morros e montanhas acumulem tanto gelo. Mas, e se você estiver em viagem a algum paraíso gelado e uma avalanche acontecer?

Especialistas em sobrevivência garantem que a primeira coisa a se fazer é tentar se livrar do soterramento. Então, se você estiver no meio da avalanche, tente nadar (isso mesmo, nadar) até a parte superior da grande onda de neve. Isso vai exigir um esforço sobre-humano, aliás.

Mas, se você não conseguir se livrar da pior das hipóteses, tente manter a calma ou seu oxigênio vai acabar muito rápido. Outra dica é tentar ficar com os braços para cima, o que facilita que equipes de busca encontrem você com maior facilidade.

E, finalmente, para se orientar na missão de erguer os braços, tente cuspir e ver para onde desce o cuspe. Isso indica a direção do solo.

2. Cair com o carro na água

1

Se, por algum motivo, um dia você cair com o carro e tudo na água, tente manter a calma e agir o mais rápido possível. Em momento algum você deve abrir as portas do veículo, já que isso acabaria com qualquer chance se você sobreviver à situação, uma vez que o carro encheria de água muito mais rápido. Então, saia pela janela.

Tenha em mente que a única prioridade é você, então, celulares, documentos e outros objetos devem ser deixados para trás. Inclusive, assim que o carro submergir, você só terá de 30 segundos a um minuto para tentar escapar do carro, já que esse é o tempo que o veículo leva para ficar completamente tomado pela água em seu interior.

3. Hemorragia

4

Se a vítima for você ou outra pessoa, a grande sacada para sobreviver a uma hemorragia é evitar movimentos e tentar fazer com que o sangue pare ou jorre com menos violência. Então, o que você vai conferir agora são apenas primeiro socorros, já que nesse caso é preciso esperar que profissionais cheguem e prestem socorro à vítima.

O que você deve fazer, de forma geral, é tentar pressionar o ferimento. Use um pano limpo para isso ou, se tiver, um curativo esterilizado. Juntamente com a pressão, é preciso elevar a região que está sangrando acima do nível do coração, para que o fluxo de sangue no ferimento seja menor.

Em última hipótese, se a vítima sofreu amputação, por exemplo, faça um torniquete. Mas isso precisa ser feito com todo cuidado do mundo e por um tempo determinado, já que o torniquete tem a função de interromper a circulação sanguínea em determinadas partes feridas e isso, se permanecer por um longo tempo, pode necrosar o membro.

6

Para fazer isso, você vai precisar de um pedaço de corta, uma fita ou mesmo um cinto, que possa ser amarrado ao redor do ferimento. Nunca deixe que a pele fique machucada nessa ação. Você precisa fazer um nó simples entre 5 cm e 10 cm do corte, então deve posicionar um graveto ou algum material rígido sobre o laço, dar outro nó e torcer.

O ideal é que o torniquete não seja feito diretamente sobre a pele ou pode machucar muito. Então faça sobre um pedaço de pano e fique atento ao tempo que esse membro ficará sobre o efeito do torniquete. Outro detalhe é jamais tentar retirar o torniquete sozinho e nunca movimentar ou colocar em pé uma vítima com hemorragia.

4. Perdido na mata

2

Se, por acaso, você ser perder em uma mata fechada, pense estrategicamente. Use a bussola, um mapa para se orientar e tentar sair desse lugar. Agora, se você notar que não vai conseguir sair da floresta, o ideal é agir rápido e estar preparado antes da noite chegar.

A primeira coisa que você deve se preocupar é em encontrar água. Busque por um rio ou lago e, se for possível, tente ferver a água antes de consumi-la. Outra alternativa segura é coletar água da chuva, que descarta até a necessidade de fervura.

O segundo passo é conseguir fogo. Então verifique se onde você está existe risco de começar um incêndio com sua fogueira. Se não, recolhe o máximo de folhas e galhos secos que puder, de tamanhos variados para servir de combustível ao seu fogo e empilhe tudo como se fosse uma piramide.

Para acender o fogo, se não contar com fósforos ou isqueiros, tente conseguir uma madeira macia e faça um sulco em sua base. Depois, usando um graveto mais rígido, esfregue uma de suas extremidades ao longo do sulco com rapidez.

Isso vai criar calor e algumas faíscas vão aparecer, mesmo que demore um tempo. Você deve ir assoprando com cuidado para ajudar no processo e levar essas faíscas até as folhas secas para dar início à fogueira.

5

Outras dicas: frutinhas vermelhas ou brancas e os cogumelos não devem ser consumidos. Isso também vale para qualquer alimento com cheiro de amêndoas, que seja amargoso ou tenha gosto de sabão, além de seivas brancas e folhas descoloridas em em conjuntos de três.

Fique atento sempre para evitar os predadores. E, se ninguém encontrar você depois de um tempo, siga o curso da água. Essa é a melhor chance de você encontrar algum lugar habitado e pedir ajuda.

E então, será que você conseguiria sobreviver depois dessas dicas? Agora, aproveitando o assunto, essa outra matéria também pode ser importante para sua sobrevivência e para a sobrevivência de outras pessoas que você for ajudar: 9 coisas que você NUNCA deve fazer se for prestar os primeiros socorros.

Fontes: All That Is Interesting, Mega Curioso