7 sintomas de sarampo para reconhecer a doença

Apesar de se falar muito no assunto recentemente, muita gente não sabe, exatamente, no que consiste o sarampo. Se você está nesse time, fique sabendo que se trata de uma infecção viral que afeta, principalmente, bebês nos primeiros meses de vida. Mas, em épocas epidêmicas, a doença pode também afetar crianças maiores e até adultos não vacinados.

Sobre a transmissão, o sarampo é provocado por um vírus que pode passar de pessoa para pessoa pelo contato direto com a saliva, como um simples espirro. É por isso que a vacinação (agora prorrogada até o dia 14 de setembro) é a melhor forma de prevenção.

Em 2016, chegou a ser registrado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que o Brasil já estava há um ano sem qualquer registro de sarampo. Isso fez com que as autoridades da Saúde considerassem a doença erradicada do país.

Recentemente, no entanto, houve um aumento considerável na incidência do vírus responsável pelo sarampo, especialmente na região Norte. Isso colocou o Brasil em alerta novamente e, por isso, tem se falado tanto na doença.

Como o vírus do sarampo se manifesta?

Com relação aos sintomas, a doença começa se a manifestar até 14 dias após a infecção e seus primeiros sinais são muito parecidos com uma gripe ou resfriado. Mas, é comum que as manchas vermelhas pelo corpo – muito características do sarampo -, surjam logo depois de três dias do contato com outra pessoa infectada.

Aliás, o vírus do sarampo consegue sobreviver até 2 horas no ar ou superfícies dentro do local onde a pessoa infectada espirrou ou tossiu.

Os sintomas mais clássicos do sarampo:

1. Febre acima de 38ºC

2. Dor de garganta e tosse seca

3. Dor muscular e cansaço excessivo

4. Manchas vermelhas na pele que não coçam

5. Manchas brancas no interior da boca, sendo cada uma rodeada de um anel vermelho

6. Manchas vermelhas na pele, sem relevo, que se espalham pelo corpo

7. Conjuntivite ou vermelhidão nos olhos

Outros detalhes importantes sobre o sarampo

Caso haja suspeita de sarampo, é muito importante evitar o contato com as pessoas não imunizadas, que essa se trata de uma doença de fácil contágio. O diagnóstico médico será decisivo para saber se os sintomas são realmente de sarampo, uma vez que ele se manifesta de forma muito parecida com a rubéola, a catapora, a roséola e até mesmo com alergias a medicamentos.

Por se tratar de uma doença facilmente confundível, é preciso ficar atento especialmente à febre. Se a temperatura corporal elevada durar por mais que três dias após as erupções na pele, pode ser um sinal de complicações, como infecções respiratórias, otites, doenças diarreicas e neurológicas.

Durante a remissão da doença, o sarampo também costuma assustar. Isso porque quando a febre começa a reclinar, é comum que as erupções na pele fiquem escurecidas podendo até mesmo resultar em finas descamações.

Embora o tratamento deva ser indicado pelo médico, em casa é possível utilizar compressas frias para aliviar a dor de cabeça e facilitar a redução da febre.

E então, você já teve sarampo ou conhece alguém que tenha contraído a doença?

Agora, falando em enfermidades, você precisa conferir também esse outro post: Febre amarela: conheça os sintomas da doença e o que ela causa no corpo.

Fonte: Tua Saúde, Vix