8 descobertas mais ridículas da história da Ciência

Como você já conferiu aqui, no Segredos do Mundo, existem algumas descobertas históricas por aí tão bizarras que os cientistas preferem não comentar. Hoje, no entanto, você vai ter a oportunidade de descobrir algumas outras descobertas recentes que, de tão ridículas, talvez as mais ridículas da história da Ciência, realmente não deveriam ser nem mencionadas pelos cientistas.

Se você está nos achando exagerados e está pensando “aff, não deve ser nada demais”, aguarde até conferir sobre o que se tratam os estudos sobre os quais você vai tomar consciência hoje. Com certeza, no final da matéria, depois de absorver todas as informações que temos a compartilhar, você vai entender porque essas descobertas são ridículas e vão “marcar”, de um jeito ou de outro, a história da Ciência.

Aliás, falando sobre história da Ciência, é bem possível que você se sinta meio vazio depois de entender esses fatos que trazemos logo abaixo. É possível também que, depois desse post, você comece a acreditar que a própria Ciência é uma farsa e que os cientistas estão tomando tequila ao invés de tentar descobrir uma cura para o Aids ou para o câncer.

Bom, esperamos que você leia o texto até o final e que leve tudo que vamos contar para você “numa boa”. Mas, com certeza, você vai achar o mundo mais bizarro depois que tomar conhecimento de tudo que temos para contar. Preparado?

Confira, abaixo, 8 descobertas mais ridículas da história da Ciência:

1. Pum = viagra

1

Foram os italianos os responsáveis por essa descoberta, uma das mais ridículas de toda a história da Ciência, aliás. Isso porque, segundo eles, um dos componentes do pum (isso mesmo, da bufa, rojão, peito, como quiser chamar seu gases intestinais) tem a propriedade de dilatar os vasos sanguíneos do corpo.

Ainda de acordo com os cientistas, esse é o mesmo efeito proporcionado pelo estimulante sexual masculino, Viagra, que também faz com que uma quantidade maior de sangue possa se concentrar nas partes “importantes” do homem na hora do rala e rola.

2. Homens são vermelhos e mulheres, verdes

2

Outra das descobertas mais ridículas da história da Ciência é essa história das cores de mulheres e homens. De acordo com os estudiosos que levantaram essa questão, tudo está relacionado à pigmentação da pele. Sendo assim, são encontrados muito mias pigmentos vermelhos na pele dos homens, ao mesmo tempo que pigmentos verdes são mais

Isso foi percebido graças a um software que consegue identificar o sexo das pessoas somente pela análise de uma área da pele. Claro, essa diferença jamais poderia ser notada a olho nu.

3. Preguiçosos reprocriam mais

3

Apesar da fama de que as mulheres escolhem mais homens ricos para casar e constituir família, estudiosos da Inglaterra provaram que isso não é lá muito verdade, pelo menos no Reino Unido. Conforme o estudo, quanto menos os homens trabalham, mais chantes eles têm de ter um número maior de filhos.

Ainda de acordo com essa descoberta científica, cerveja e pouco ou nenhum trabalho deixam os homens mais férteis. Além disso, esse estilo de vida vagabundo faz com que 99% dos espermatozoides seja perfeitos.

4. Incubadoras deixam bebês felizes

4

Parece uma das maiores incoerências que você vai ouvir na vida e, com certeza, essa é uma das descobertas mais ridículas da história da Ciência. Acontece, no entanto, que estudos mostraram que bebês que ficam em incubadoras depois do parte, por algum motivo, têm até 3 vezes menos riscos de sofrer de depressão. Maluquice, não?

5. Vacas com nomes dão mais leite

5

É, parece loucura, mas é isso que a Universidade de Newcastle, na Austrália, descobriu. Segundo os cientistas que lideraram esse estudo, vacas que recebem um nome de seus donos produzem até 258 litros de leite a mais por ano! Isso acontece porque os animais se sentem mais amados e relaxados, o que influencia positivamente na produção leiteira.

6. Siliconadas cometem mais suicídio

6

Outra das coisas difíceis de acreditar e que, com certeza, marcam a história da Ciência é esse estudo que você vai conhecer agora. Conforme cientistas suecos, ao longo de 20 anos, foi possível notar um número 3 vezes maior entre mulheres siliconadas, seja nos seios ou no bumbum.

Ainda de acordo com o estudo, as mulheres que têm silicone também são mais propensas a abusar de álcool e drogas. Esses problemas, de forma geral, costumam a aparecer, normalmente, depois de 10 anos dos implantes.

7. Donos de gatos são mais propensos à esquizofrenia

7

Conforme o Instituto Nacional de Doenças Mentais (NAMI), nos Estados Unidos, uma pesquisa realizada com 2.125 famílias, em 1982, mostrou que mais de 50% dos indivíduos que desenvolveram esquizofrenia durante a vida adulta tinham contato com gatos na infância. Oi?

8. Bebês contra ladrões

8

A melhor forma de proteger sua carteira segundo um estudo realizado em Edimburgo, na Escócia, é andar com uma foto de bebê dentro dela. Conforme os psicólogos que lideraram a pesquisa, carteiras que carregam essas fotos costuma ser entregues até 6 vezes mais. Essa foi a conclusão do experimento que espalhou 240 carteiras pelas ruas da cidade e, na grande maioria, as devolvidas tinha a imagem de um ser minúsculo, bochechudo e sorridente em suas divisórias.

Interessante, não?