História

Acteon – Origem e curiosidades sobre o caçador da mitologia grega

Apesar de corajoso e excelente caçador, Acteon não é conhecido por suas habilidades, mas sim por causa de sua morte pelas mãos de Ártemis.

Por Adelina Lima

-

Filho de Aristeu, cujo pai era Apolo, e Autônoe, herdeira do rei de Tebas, Acteon foi um caçador habilidoso segundo a mitologia grega. No entanto, sua história mais conhecida afirma que um dia, ele estava caçando na floresta quando conheceu a deusa Ártemis e suas ninfas após ela se banhar em uma fonte secreta no Monte Citerão.

Ártemis era conhecida como a deusa da caça, mas também da pureza e da virgindade. Então, quando ela pegou Acteon olhando para seu corpo nu, ela ficou extremamente irritada.

Para vingar-se, a deusa jogou nele algumas gotas d’água, transformando-o em um cervo. Dessa forma, nem seus próprios cães o reconheceram, ao contrário, eles o confundiram com uma presa e o despedaçaram. Após sua morte, os cães do caçador lamentavam a ausência do dono ‘perdido’.

Com efeito, os gritos dos cães fizeram o Centauro Quíron sentir pena deles. Então, ele fez uma estátua de seu antigo aluno, levando os cães acreditaram que ele era realmente seu dono, e só assim pararam de uivar.

Outras versões do Mito de Acteon

Acteon: origem e curiosidades sobre o caçador da mitologia grega
Fonte: Alamy

Outra versão popular da história, afirma que Zeus, o rei dos deuses, matou Acteon porque ele flertava com sua tia Semele, a quem Zeus queria para si. Em uma terceira variação do mito, Acteon causou a ira de Ártemis quando afirmou ser um caçador mais capaz do que ela. Finalmente, na quarta versão ele pediu Ártemis em casamento.

Contudo, o final da história nos dois últimos casos foi igual ao primeiro: A deusa transformou Acteon em um veado, tornando-o uma presa para seus próprios cães e causando sua morte.

O que os gregos aprenderam com a história do caçador?

Acteon: origem e curiosidades sobre o caçador da mitologia grega
Fonte: Alamy

Além de aprenderem sobre o respeito à privacidade das mulheres, os gregos perceberam como os deuses eram injustos. Em outras palavras, eles entenderam que coisas terríveis podem acontecer mesmo quando você simplesmente não faz nada de errado. Em suma, os deuses não operam pelas mesmas regras que as pessoas, ou seja, eles podem fazer coisas que são consideradas injustas se assim quiserem.

Na verdade, uma rápida observação em quantas coisas ruins acontecem a pessoas boas foi o suficiente para convencer os gregos de que os deuses faziam coisas injustas o tempo todo. Por fim, outros exemplos incluem a história da Medusa, bem como a de Niobe. Estas seguem a mesma linha, isto é, sobre como é injusto quando os homens sofrem as consequências naturais de suas ações, através da intervenção equivocada dos deuses.

Fontes: Hi7, Mitologia em Português, Seed

Fotos: Alamy

Próxima página »

Escolhidas para você