Ciência & Tecnologia

Ataque cardíaco – o que é, sintomas, prevenção, o que fazer se acontecer

Você sabe o que fazer em caso de um ataque cardíaco? E como identificá-lo? Como prevenir o problema? A gente vai te contar.

Por Emilly Krishna

-

Quando o assunto é doença, praticamente quase todos já ficam tensos e preocupados com o que pode estar acontecendo com o próprio corpo. Ainda mais, quando é caso de ataque cardíaco. Pois, essa é uma doença que ainda assombra muita gente.

Até porque para os desavisados qualquer dorzinha no peito já pode ser um ataque cardíaco. E é exatamente por isso, que essa matéria se torna extremamente importante para você e para todo mundo. Pois, assim vocês irão saber distinguir de quando se trata ou não um ataque cardíaco.

E mais: basicamente, o ataque cardíaco pode vir do nada, e ainda em alguns casos pode ser fatal. Porém, para que tudo ocorra bem, caso um episódio como esse aconteça com você ou com alguma pessoa próxima de você, nós do Segredos do Mundo, selecionamos tudo que você precisa saber sobre essa doença.

Está preparado?

O que é o ataque cardíaco?

O ataque cardíaco, ou infarto do miocárdio, é a necrose de uma parte do músculo cardíaco causado pela falta de irrigação sanguínea no coração. Esse músculo, aliás, é o responsável por levar nutrientes e oxigênio ao coração. Basicamente, pode ser considerado como o entupimento das artérias, as quais levam sangue até o músculo.

O que é o ataque cardíaco e o que fazer quando ocorrer?

De forma geral, o ataque cardíaco pode ser considerado como a morte das células de uma região do músculo do coração por conta de um coágulo. Contudo, isso pode ocorrer em qualquer parte do coração. Porém o grau de intensidade do caso, depende de qual artéria for obstruída.

Em vista disso, a principal causa do infarto é a aterosclerose. A qual é uma doença em que placas de gordura se acumulam no interior das artérias coronárias, resultando no bloqueio delas. Porém, a maioria dos casos o infarto ocorre quando há o rompimento de uma dessas placas. O que leva à formação do coágulo e a interrupção do fluxo sanguíneo, como já falamos.

Entretanto, se isso ocorrer com você ou alguém próximo de você, o mais importante é contatar o médico. Pois, ele será o único que irá saber o que está acontecendo com você, ou a pessoa que está com você. E saberá também se o seu caso é ou não é grave.

Então nada de ficar esperando “a morte da bezerra”, porque ataque cardíaco é coisa séria.

Quais são os sintomas?

Primeiramente, o principal sintoma é uma certa pressão ou desconforto que você irá sentir na região do peito. Basicamente, é uma dor ou um desconforto na região peitoral, o qual costuma também irradiar para outros lugares do corpo, como por exemplo, costas braços e rosto.

Outros sintomas frequentes também são náuseas, vômito, tontura e desfalecimento, pode também acarretar uma ansiedade, agitação e uma sensação de morte iminente.

O que é o ataque cardíaco e o que fazer quando ocorrer?

No entanto, essa dor pode variar de fraca para muito forte. Basicamente, tudo varia de pessoa para pessoa. Como por exemplo, ela pode ou não durar cerca de 30 minutos, pode ser intenso e prolongado, pode também ser acompanhado de sensação de peso ou aperto sobre tórax.

Contudo, esses sinais são acompanhados de suor frio, palidez, falta de ar, sensação de desmaio. Enquanto, em idosos o principal sintoma pode ser a falta de ar. Já em diabéticos e também em idosos, o infarto pode ocorrer sem sinais específicos. Por isso, é importante estar atento a qualquer tipo de mal-estar súbito apresentado, em específico por esses pacientes.

O infarto, pode também ser confundido por outras doenças, como por exemplo, uma gastrite forte, já que o os órgãos ficam entre o umbigo e o pescoço e por isso causam reações bem fortes. Além de, confundir também com refluxo no esôfago e a pancreatite no pâncreas.

Porém, vale ressaltar que se caso você esteja confundindo, o melhor para você conseguir entender melhor, é lembrar que somente o ataque cardíaco é conhecido por trazer a sensação de pressão no peito, que pode chegar até as costas. Ou seja, o ideal é procurar um médico para verificar melhor o que ocorreu.

Fatores de riso e prevenção

Primeiramente, os principais fatores de risco são fumo, obesidade, diabetes, hipertensão, níveis altos de colesterol, estresse, vida sedentária e/ou histórico pessoal ou familiar de doenças cardíacas. Portanto, se você se identificou com algum desses fatores, o importante é você já começar a controlar.

O que é o ataque cardíaco e o que fazer quando ocorrer?

Ainda mais se for fumante, tiver colesterol alto em excesso e for diabético. Pois, esses fatores podem se acumular e levar à formação de placas de gordura, hipertensão, obesidade, estresse, depressão e até mesmo à diabetes para quem ainda não tem. Vale ressaltar que os diabéticos têm duas a quatro vezes mais chances de sofrer um infarto.

Contudo, uma forma de prevenir é ser adepto de práticas regulares de exercícios físicos, ter uma alimentação adequada, saudável e regrada. Além de, excluir cigarros da sua vida. E claro, assumir um controle mental e manter a positividade e a confiança. E também pensar que tudo vai dar certo se você se cuidar melhor.

Lembre-se que o seu corpo é o seu templo. Então cuide bem dele.

Recomendações

O que é o ataque cardíaco e o que fazer quando ocorrer?

Essas recomendações são para situações de perigo, se for você ou outra pessoa que esteja tendo um ataque cardíaco. O ideal é seguir essas indicações, para que tudo termine bem.

  •  Não dirija automóvel e evite andar ou carregar peso mesmo que a dor seja mínima;
  • Caso, alguma pessoa que esteja com você tenha o ataque cardíaco, mantenha a pessoa aquecida e calma.
  • Não lhe dê coisa alguma para beber ou comer;
  • Verifique sua respiração e seu pulso. Na ausência desses sinais vitais, inicie imediatamente os procedimentos adequados de recuperação cardiopulmonar, mantendo-os até que o socorro chegue.
  • Não tente transportar a pessoa desfalecida, porque ela corre sério risco de morrer no caminho.
  • Coloque-a em posição confortável, levemente inclinada, e afrouxe suas roupas;
  • Transmita confiança ao infartado e evite entrar em pânico.
  • Os primeiros socorros são fundamentais para salvar vidas.

E claro, não entre em desespero.

Qual a diferença do ataque cardíaco com outras doenças?

Ansiedade

O que é o ataque cardíaco e o que fazer quando ocorrer?

Para quem já sofre de crises de ansiedade com frequência, já entende como é complicado esse momento. Em que tudo começa a ser desesperador, você imagina mil coisas ao mesmo tempo, embrulha o estômago. Além de, seu corpo começar a tremer, a sua irritabilidade triplica, suas preocupações se tornam ainda maiores, e tudo vira um caos.

A ansiedade pode começar a partir daquele momento que você está preocupado com o seu trabalho de faculdade ou do seu emprego. Ou então uma briga mal resolvida com um parceiro, uma conta que você não tem o dinheiro para pagar. Basicamente, são preocupações diárias, que levam você a ter crises fortes de ansiedade.

Porém, na ansiedade o pensamento vem antes dos sintomas físicos, mas se eles estiverem muito constantes na sua cabeça podem desencadear crises como falta de ar, palpitação e tremor do corpo.

Ataque de pânico

O que é o ataque cardíaco e o que fazer quando ocorrer?

Já o ataque de pânico, que também se assemelha com a ansiedade e o ataque cardíaco. No caso, se assemelha por conta de alguns sintomas, pois, as doenças são cada uma diferente da outra. Como por exemplo, o ataque de pânico também sente dores fortes no peito. Porém não é como a pressão do infarto.

Como por exemplo, o ataque de pânico pode surgir do nada, a pessoa já começar a sentir palpitações, dores no peito, formigamento nos braços, boca e rosto e vontade sair correndo. Para essas pessoas que estão no momento da crise, tudo parece muito catastrófico. Então o ideal é ter calma, paciência e a cima de tudo tentar acalmar a pessoa.

De qualquer forma, vá ao médico a saúde é algo que deve ser levado a sério. até porque cada um tem um tipo de organismo, pode ser que você não tenha nenhum desses casos, e seja outra coisa ainda. Por isso, o ideal é ir no médico, para ele te aconselhar da melhor forma possível.

A matéria te ajudou a compreender melhor sobre o ataque cardíaco? Tirou todas as suas dúvidas?

Para incrementar ainda mais o seu conhecimento, nós do Segredos do Mundo separamos mais uma matéria: Doenças autoimunes, o que são, causas, sintomas e tratamentos

Fontes: Drauzio Varella, Viva bem, BVSMS, Viva bem

Imagens: Drauzio Varella, Viva bem, Viva bem, Jornal ciência, AgoraMT

Próxima página »

Escolhidas para você