Curiosidades

Tudo sobre os cangurus: onde vivem, espécies e curiosidades

De orgiem australiana os cangurus são mamíferos herbívoros capazes de atingir até 9 metros de altura durante um salto e pesar até 90kg.

Símbolo nacional da Austrália, os cangurus são descendentes de antigos mamíferos. Além disso, pertencem ao grupo dos marsupiais, ou seja, mesma família de gambás e coalas.

Dentre as suas características, os cangurus possuem pernas traseiras alongadas e pés compridos. Ainda assim, eles usam os calcanhares para saltar e a cauda para se equilibrar. Ademais, eles também usam a cauda como quinto membro durante movimentos mais lentos.

As patas dianteiras, no entanto, são pequenas. As fêmeas possuem uma bolsa na frente onde carregam os filhotes. Com hábitos noturnos os cangurus são herbívoros, ou seja, se alimentam basicamente de plantas.

Os seres humanos e os cães selvagens ou dingos, são as maiores ameaças aos cangurus. E para se defender, eles usam a força dos pés para baterem no chão. Durante algum embate, eles chutam o predador.

Infelizmente, todas as espécies de canguru são submetidos à caça, pois são consumidas a carne e a pele.

Cangurus - Origem, reprodução, alimentação e curiosidades
Gif kangaroo

Reprodução

O período de gestação dos cangurus é rápido, e no entanto, o nascimento dos filhotes é prematuro. Porém, eles se desenvolvem por completo durante a amamentação. Contudo, ao nascer, esses marsupiais permanecem em uma bolsa denominada de marsúpio.

Continua após a publicidade

Os filhotes nascem com aproximadamente 2,5 cm de comprimento e, entretanto, eles sobem por meio do pelo da mãe até a bolsa, onde permanecem por cerca de seis meses. Dentro da bolsa, os cangurus recém-nascidos começam a ser amamentados, sendo assim, permanecem na bolsa até conseguirem sobreviver no habitat sozinhos.

Basicamente, as fêmeas não produzem placenta e os fetos que ainda estão sendo gerados absorvem o alimento na parede do útero. O processo do nascimento não é complicado devido ao tamanho dos filhotes, porém, antes, a fêmea limpa com a língua o interior da bolsa e sua região genital.

Durante o tempo que ficam dentro do marsúpio, os filhotes começam a desenvolver as mandíbulas após um mês. Portanto, começam a movimentar os músculos. Ainda assim, após a fase de desenvolvimento, os cangurus são miniaturas e retornam à bolsa da mãe quando se sentem ameaçados.

Já com um ano, devido ao peso, a mãe começa a expulsar os filhotes da bolsa para que consiga fazer os saltos. Nesse período, apesar do filhote ainda não ter a visão completa e não possuir pelos, as patas traseiras são desenvolvidas.

As mães cangurus possuem quatro mamas e, caso tenham mais filhotes, os outros podem morrer devido à falta de amamentação.

Continua após a publicidade

Alimentação e digestão

Por serem herbívoros, os cangurus se alimentam de plantas, frutas e vegetais, podendo também ingerir fungos. Contudo, eles possuem um sistema digestivo adaptado para esse tipo de alimentação.

Ainda assim, esses marsupiais desenvolvem um papel na formação e preservação do equilíbrio da vegetação. Ademais, os cangurus, semelhantes às vacas, regurgitam seus alimentos e mastigam novamente antes de engolir para auxiliar o processo de digestão.

Espécies de cangurus

  • Canguru-vermelho (Macropus rufus)

Entre as espécies, o canguru-vermelho é considerado o maior marsupial. Ele pode atingir mais de 2 metros de altura incluindo a cauda e, além disso, pesar mais de 90 kg. A média de vida é de 22 anos vivendo em regiões áridas e semiáridas.

Cangurus - Origem, reprodução, alimentação e curiosidades
Imagem: wikipédia
  • Canguru-cinza-oriental (Macropus giganteus)

Essa espécie e o canguru-cinza-ocidental já foram considerados como subespécies. No entanto, o canguru-cinza-oriental tem como habitat florestas e pastagens. É um animal noturno, vive em grupos buscando locais com muitos alimentos. Os machos podem atingir até 1,8 metros de altura, enquanto isso, as fêmeas possuem cerca de 1,2 metros.

Cangurus - Origem, reprodução, alimentação e curiosidades
Imagem: Vida Animal
  • Canguru-cinza-ocidental (Macropus fuliginosus)

Esse mamífero pode ser encontrado no sul da Austrália. Corpo grande e baixa velocidade, o canguru-cinza-ocidental se locomove por “cinco pés” e saltos bípedes velozes.

Cangurus - Origem, reprodução, alimentação e curiosidades
Imagem: Vida Animal
  • Canguru antilopíneo (Macropus antilopinus)

Em grupos de até 30 animais esses cangurus estão em florestas, campos abertos, sub-bosques, savanas e pastagens.

Continua após a publicidade
Cangurus - Origem, reprodução, alimentação e curiosidades
Imagem: Zoo Chat

Canguru “Roger”

Roger, era o nome do canguru que chamou a atenção pelo porte musculoso. O canguru foi criado em um santuário em Alice Springs, na Austrália, após sua mãe ser atropelada, quando ele ainda era filhote.

Roger, reconhecido mundialmente, tinha mais de 2 metros de altura e pesava cerca de 89 kg. Antes de morrer aos 12 anos de idade, devido a velhice, Roger chamou a atenção em 2015, a partir de imagens em que amassava baldes de metal com as patas. O canguru musculoso já sofria com artrite e perda de visão.

Cangurus - Origem, reprodução, alimentação e curiosidades
Imagem: Notisul

Curiosidades

  • Ao nascer o canguru-vermelho possui o tamanho de uma abelha.
  • São apenas 33 dias de gestação para o nascimento do canguru-vermelho.
  • “Joey” são denominados os filhotes de cangurus na Austrália.
  • Esses mamíferos podem atingir até 9 metros durante um salto.
  • Os cangurus podem atingir até 30 quilômetros por hora.
  • Apesar de serem, basicamente, da Austrália, é possível encontrar outras espécies de cangurus na Nova Guiné, Tasmânia e em outras ilhas da região.
  • Em suma, eles não precisam de muita água para sobreviverem e conseguem passar até meses sem ingerir o líquido.
  • Não conseguem andar para trás.
  • Os cangurus preferem a pata esquerda quando se alimentam, portanto, podem ser considerados canhotos.

O universo animal realmente é fascinante! Saiba mais sobre Coala – Características, alimentação e curiosidades do animal

Fontes: Mundo Educação  Biologia Net InfoEscola Ninha Bio Canal do Pet Expedição Oriente

Próxima página »

Escolhidas para você