Notícias

Cientistas enfrentam surto de Covid-19 em estação remota da Antártica

Todos com a contaminação do vírus tiveram de ficar em quarentena. No entanto, o surto de Covid-19 na estação remota da Antártica continuou.

Uma equipe belga de pesquisa científica enfrenta um surto de Covid-19 em estação remota da Antártica. Sendo assim, são dois terços dos trabalhadores que foram contaminados com o vírus. 

Vale ressaltar que todos os funcionários que estão na Estação Polar Princesa Elisabeth já estavam vacinados e ficavam em uma das regiões mais remotas do Planeta Terra. Portanto, 16 dos 25 trabalhadores estão com coronavírus.

Apesar do surto de Covid-19 na estação remota da Antártica, a situação não é grave. Ou seja, até o momento os sintomas continuam sob controle. Os casos começaram a surgir no dia 14 do último mês. 

Surto de Covid-19 na estação remota da Antártica

Cientistas enfrentam surto de Covid-19 em estação remota da Antártica

Continua após a publicidade

A informação foi uma revelação feita pelo jornal local Le Soir. Sendo assim, o primeiro teste positivo para o novo coronavírus na estação belga foi no começo de dezembro. O grupo chegou 7 dias antes da confirmação. 

Portanto, todos com a contaminação do vírus tiveram de ficar em quarentena. No entanto, o surto de Covid-19 na estação remota da Antártica continuou. 

É importante dizer que antes de chegarem na estação todos devem ter a vacinação contra o vírus em dia. Além disso, devem passar por testes para saber se estão com o novo coronavírus ou não. Atualmente, existem dois médicos na equipe de cientistas. Ademais, novos integrantes não podem mais entrar na estação para evitar novas contaminações.

Continua após a publicidade

O trabalho na estação

Continua após a publicidade

De acordo com o gerente de projeto da International Polar Foundation, Joseph Cheek, apesar da situação, o trabalho não sofreu um impacto negativo expressivo com os funcionários em quarentena.

Além disso, todos os trabalhadores tiveram a opção de ir embora para casa no próximo voo do dia 12 de janeiro. Porém, ninguém sentiu vontade de voltar e quis continuar com os trabalhos. 

Histórico

Os trabalhos da estação Princess Elisabeth começaram em 2009. Por isso, a operação é da International Polar Foundation. Vale ressaltar que esta não é a primeira vez que acontece um surto de Covid-19 na estação remota da Antártica. 

Continua após a publicidade

Portanto, em 2020 diversos militares do Chile que estavam na estação de pesquisa Bernardo O’Higgins também contraíram o vírus após os marinheiros de um navio de abastecimento fizeram o teste e deram positivo para a Covid-19. 

 Leia também sobre Covid causa caos aéreo global após o cancelamento de 3 mil voos!

Próxima página »

Escolhidas para você