Curiosidades

Cogumelos venenosos – Como identificar e principais exemplares

Apesar de possuírem variações comestíveis, os cogumelos podem ser extremamente venenosos e perigosos caso consumidos por humanos e animais.

Por P.H Mota

Os cogumelos são opções cada vez mais comuns para quem gosta de investir em novidades na cozinha. Em algumas regiões do mundo, como Europa e Ásia, são consumidas cerca de 2 a 6 kg por pessoa. No entanto, deve-se ter cuidado com o risco dos cogumelos venenosos e alucinógenos.

No Brasil , estima-se que uma média de 160 g de cogumelos sejam consumidas anualmente por pessoa. Sendo assim, é importante saber reconhecer e diferenciar as espécies perigosas.

Entre as milhares de variedades desses fungos, apenas algumas dezenas são consideradas tóxicas. Dentro dessas espécies, o risco de intoxicação pode ser dividido em dois grupos básicos.

Tipos de contaminação

Cogumelos venenosos - como identificar e principais exemplares
Abby News

O primeiro tipo de contaminação por ingestão de cogumelos venenosos inclui as intoxicações com latência curta. Isso significa que os primeiros sintomas de contaminação aparecem num espaço de até 4 horas após o consumo. De forma geral, essas intoxicações são mais levas e não costumam oferecer risco de vida.

Entretanto, existem as intoxicações que acontecem num período de latência longa. Nesses casos, em que os sintomas aparecem após 4 horas da ingestão dos cogumelos, o risco é mais grave.

Em alguns casos, os sintomas podem demorar vários dias para aparecer e incluem a a falência das células de órgãos vitais. Dessa maneira, então, podem até mesmo levantar à morte.

Continua após a publicidade

Como identificar cogumelos venenosos

Cogumelos venenosos - como identificar e principais exemplares
Norfolk Wildlife

Casos de contaminação a partir da ingestão de cogumelos venenosos não costumam ser frequentes no Brasil, mas acontecem. Segundo dados do Centro de Informação Toxicológica do Rio Grande do Sul (CIT/RS), apenas 40 pessoas foram vítimas de intoxicação por consumo de cogumelos entre 2005 e 2017.

A fim de evitar esse tipo de risco, é importante saber identificar os tipos de fungos mais tóxicos. No entanto, dentre as mais de 1,5 milhão de espécies catalogadas, menos de 5% são tóxicas e não trazem uma características específica que indica a presença de veneno.

As principais dicas para tentar ficar distante dos cogumelos venenosos é:

  • evitar o contato com espécies silvestres;
  • não colher em áreas contaminadas;
  • não consumir espécies desconhecidas;
  • nunca consumir sem cozinhar antes;
  • evitar espécies avermelhadas.

10 cogumelos venenosos para manter distância

Amanita muscaria

Cogumelos venenosos - como identificar e principais exemplares
Celestial Garden

O principal risco desse cogumelo está na concentração do psicoativo basidiomiceto. Por outro lado, caso passe por um cozimento ligeiro, o nível de toxicidade desse cogumelo é reduzido a ponto de poder ser consumido de maneira saudável e sem riscos.

Pleurocybella porrigens

Cogumelos venenosos - como identificar e principais exemplares
NAMA

Esse tipo de cogumelo é comum em decaimentos de madeira em florestas de regiões temperadas. A princípio, acreditava-se que ele era comestível, até que episódios de contaminação começaram a ser relacionados a ele. Em 2004, por exemplo, 17 pessoas morreram em razão da ingestão dessa espécie. Ainda não foi descoberto o tipo de contaminação causado pelo cogumelo, mas acredita-se que uma alta concentração de aminoácidos instáveis afete o cérebro.

Lepiota brunneoincarnata

Cogumelos venenosos - como identificar e principais exemplares
Britannica

A espécie contém antitoxinas em quantidade suficiente para destruir todo o fígado após ingestão. A taxa de mortalidade em pacientes que não tratam a contaminação é de cerca de 50%, caindo para 10% em situações em que há algum tratamento. O problema é que, mesmo com chances de sobrevivência, os sintomas costumam aparecer apenas quando o fígado já está em degradação.

Continua após a publicidade

Podostroma cornu-damae

Cogumelos venenosos - como identificar e principais exemplares
Britannica

Esses cogumelos são comuns no Japão e, apesar de serem parecidos com cenouras, devem ser evitados a todo custo. Isso porque contém microtoxinas de tricoteceno que podem matar uma pessoa em poucos dias.

Conocybe filaris

Cogumelos venenosos - como identificar e principais exemplares
Britannica

Apesar de parecidos com cogumelos mágicos, esses carregam uma concentração de toxinas perigosas e mortais para humanos e animais. Também pode causar danos graves ao fígado, inclusive a falência total do órgão.

Cortinarius rubellus

Cogumelos venenosos - como identificar e principais exemplares
ultimate mushroom

O grande problema desses cogumelos é que eles são parecidos com várias espécies comestíveis. No entanto, ele contém a toxina orelanina, formada com arsênico. Ainda não existe antídoto para combater contaminações após o consumo da toxina, que mesmo se for cuspida ainda atinge a vítima da mesma forma. Quando não há morte após algumas semanas, os rins ficam completamente comprometidos.

Galerina marginata

Cogumelos venenosos - como identificar e principais exemplares
Britannica

Essa espécie também é encontrada em zonas com madeira, especialmente morta. Além disso, é mais uma das espécies tóxicas que pode atuar diretamente no fígado e provocar problemas graves de saúde.

Gyromitra esculenta

Cogumelos venenosos - como identificar e principais exemplares
NCBI

A forma desse tipo de cogumelo lembra a de um cérebro humano, mas sua real ameaça acontece no fígado. Assim como em outras espécies, suas toxinas afetam o funcionamento do órgão, mas também ameaçam rins e sistema nervoso. No entanto, quando são cozinhados adequadamente, podem ser consumidos de maneira saudável.

Destroying angels

Cogumelos venenosos - como identificar e principais exemplares
I-95

A concentração de toxina nesses cogumelos venenosos é tão alta que é suficiente para matar uma pessoa. Os primeiros sintomas incluem vômito, delírio, cólicas e diarreia em até um dia após o consumo. A partir daí, o estrago já está feito os danos começam a surgir nos tecidos renal e hepático, que param de funcionar. Enfim, nesses casos, somente o transplante de um novo órgão pode evitar a morte do paciente.

Continua após a publicidade

Amanita phalloides

Cogumelos venenosos - como identificar e principais exemplares
Britannica

Por fim, um dos cogumelos venenosos mais perigosos do mundo, o Amanita phalloides é o que maior responsável por fazer vítimas fatais nessa lista. Sobretudo, a concentração de alta-amanitina gera insuficiência hepática e falência nos rins. Uma vez que é parecido com muitos outros cogumelos comestíveis, é muito confundido por quem busca a ingestão desses fungos.

Fontes: Naturlink, Saber Hortifrutti, Top 10 Mais

Imagens: Britannica, Celestial Garden, ultimate mushroom, NAMA, NCBI, I-95, NATSCI, Abby News, Norfolk Wildlife e Tricurioso.

Próxima página »

Escolhidas para você