Curiosidades

Colesterol alto, o que é? Sintomas e o que fazer para evitar

O colesterol alto ou gordura no sangue é um fator de risco para doenças cardíacas e uma das principais causas de morte no Brasil e no mundo.

O colesterol é um tipo essencial de gordura que é transportada no sangue, por este motivo muitas vezes chamado de ‘gordura no sangue’. Dessa forma, todas as células do corpo precisam de colesterol, pois ele é uma parte essencial das paredes celulares de nosso corpo e tem papéis importantes, incluindo a produção de alguns hormônios, a manutenção de células nervosas saudáveis ​​e a síntese de vitamina D.

Em suma, o corpo humano precisa de uma pequena quantidade de colesterol para funcionar, mas um desequilíbrio entre os diferentes tipos dessa gordura no sangue aumenta o risco de doenças cardíacas.

Para esclarecer, mais da metade do colesterol do nosso corpo é produzida no fígado e uma pequena quantidade é proveniente dos alimentos que consumimos. No entanto, vários fatores afetam os níveis de colesterol no sangue, incluindo dieta e estilo de vida, peso corporal e genética.  Continue lendo para saber mais.

Diferenças entre HDL e LDL

Fonte: Pinterest

Existem dois tipos principais de colesterol: lipoproteínas de alta densidade (HDL) e lipoproteínas de baixa densidade (LDL) .

Colesterol HDL

A lipoproteína de alta densidade (HDL) é o colesterol “bom”. Como resultado, ela age na corrente sanguínea, absorvendo o colesterol ruim e devolvendo-o ao fígado, onde é decomposto e posteriormente, eliminado do corpo. Todavia, o colesterol HDL não consegue eliminar todo o colesterol LDL, mas ter um nível alto de HDL pode proteger contra problemas como AVC e infarto.

Colesterol LDL

Já a lipoproteína de baixa densidade (LDL) é conhecida como colesterol “ruim” porque pode se acumular nas paredes das artérias. À medida que essas gorduras se acumulam, eles podem restringir o fluxo sanguíneo. Esta é uma condição conhecida como aterosclerose e pode causar outros problemas cardíacos e de saúde.

Continua após a publicidade

Também existe o colesterol de lipoproteína de densidade muito baixa (VLDL) , que transporta os triglicerídeos pela corrente sanguínea. Os triglicerídeos são gorduras derivadas quase inteiramente dos alimentos que comemos e podem causar problemas semelhantes ao colesterol LDL. Portanto, assim como o LDL, níveis mais baixos de triglicerídeos são melhores.

Por que ter o colesterol alto é um problema?

Fonte: Pinterest

Níveis altos de LDL na corrente sanguínea pode endurecer as artérias e fixar substâncias de gordura dentro delas, podendo levar a bloqueios perigosos e estreitamento com o tempo, chamados de aterosclerose. Por isso, se os vasos sanguíneos que conduzem ao coração ficarem muito obstruídos, o fornecimento de sangue ao coração é reduzido, o que pode causar sintomas como angina (dor no peito). Ademais, se a artéria ficar completamente bloqueada, isso pode levar a um ataque cardíaco ou derrame, o que pode ser fatal.

Por conseguinte, é comum não apresentar sintomas ou sinais de colesterol alto, ou seja, você pode ter colesterol alto e se sentir bem. A única maneira de monitorar os níveis de gordura no sangue é fazer exames de sangue regulares.

Causas

Colesterol alto: o que é, sintomas e o que fazer para evitar?
Fonte: Pinterest

Como lido no início, o colesterol alto pode resultar de vários fatores. Ou seja, o colesterol alto pode ser hereditário, uma condição conhecida como hipercolesterolemia familiar que afeta uma em cada 500 pessoas. Por outro lado, e mais frequentemente, os hábitos e o estilo de vida desempenham um papel fundamental nos níveis de colesterol, o que significa que algumas mudanças podem ter um grande impacto na saúde. Nesse sentido, alguns hábitos que contribuem para aumentar a quantidade dessa gordura, incluem:

Dieta rica em gordura: consumir gordura saturada encontrada em produtos lácteos, como manteiga, cortes gordurosos de boi e porco e carnes processadas como salame, linguiça, salsicha, bacon e mortadela e biscoitos industrializados pode aumentar os níveis de colesterol.

Obesidade: um índice de massa corporal (IMC) de 30 ou mais, aumenta o risco de gordura no sangue.

Continua após a publicidade

Sedentarismo: levar um estilo de vida sedentário aumenta o risco de formação de colesterol. Exercitar-se regularmente, por outro lado, mantém o LDL ou o colesterol prejudicial sob controle.

Tabagismo: fumar reduz o HDL. O hábito prejudica e até mesmo danifica o revestimento interno das artérias, tornando mais fácil para o colesterol e outras gorduras aderirem aos vasos sanguíneos. Isso pode aumentar o risco de doenças cardíacas, hipertensão e derrame.

Diabetes: o diabetes aumenta o colesterol LDL e diminui o colesterol HDL no corpo. Além disso, danifica as artérias e aumenta o risco de ataque cardíaco.

Como prevenir ou reduzir a gordura no sangue?

Colesterol alto: o que é, sintomas e o que fazer para evitar?
Fonte: Pinterest

Diversos estudos científicos identificaram várias estratégias que você pode adotar para melhorar os níveis de colesterol e reduzir o risco de doenças cardíacas, como por exemplo:

  • Reduzir os alimentos ricos em açúcar, sal e gordura e pobres em nutrientes, como bolos, fast food, biscoitos, sorvetes industrializados e bebidas aromatizadas.
  • Incluir fontes saudáveis ​​de gordura insaturada em sua dieta todos os dias, como abacate, nozes, sementes, óleos vegetais como azeite de oliva, óleo de canola, óleo de semente de linhaça e produtos à base de vegetais.
  • Consumir peixes, principalmente peixes gordurosos, ingerindo 2 a 3 porções por semana.
  • Incluir diariamente alimentos ricos em fibras (integrais) em sua dieta, em particular alimentos que contenham fibras solúveis.
  • Incluir proteína de soja em sua dieta, como leite de soja e carne de soja.
  • Aumentar a ingestão de vegetais e frutas, isto é, comer cinco porções de vegetais e duas frutas por dia.
  • Balancear fontes de ácidos graxos saturados e insaturados.

Se achou este conteúdo interessante, clique e confira também: Sintoma de infarto, quais são? Como detectar e possíveis tratamentos

Fontes: UOL, Tua Saúde

Continua após a publicidade

Fotos: Pinterest

Próxima página »

Escolhidas para você