Comer pimenta é capaz de mudar seu cérebro, segundo a Ciência

Que comida apimentada é gostosa todo mundo sabe – pelo menos aqueles que amam comer pimenta -, agora o que pouca gente têm consciência é dos grandes benefícios que esse tempero para vida. Afinal, pimenta não apenas um “gostinho bom”, mas se trata de um super “empurrão” no metabolismo, sabia?

E isso quem afirma não são só os comedores de pimenta convictos que existem por aí, especialmente na Bahia. Estudos científicos foram desenvolvidos em várias partes do mundo para descobrir o que o fato de comer pimenta pode modificar no organismo. Até mesmo os brasileiros, por meio da Universidade Federal do Rio de Janeiro, participaram dessas séries de estudos envolvendo a pimenta.

E, além do que todo mundo já sabia sobre ela (que deixa todo mundo mais esperto), estudos comprovaram que comer pimenta pode até mesmo fazer com que as pessoas vivam mais. Sem contar que o cérebro passa a funcionar de uma forma diferente e muito mais organizada. Dá para imaginar isso?

3

Conforme os estudos, a pimenta interfere, diretamente, na forma como o metabolismo trabalha e é por esse motivo que, dentre uma série de outros benefícios, ela pode ajudar no processo de emagrecimento. Isso, claro, sem falar no “empurrão” que seus compostos podem dar no sistema imunológico.

Abaixo, você confere alguns dos mais relevantes do consumo periódico de pimenta, segundo os cientistas. A gente espera que isso seja o impulso que todo mundo precisava para cair de boca nessa deliciosa forma de queimar a língua!

Veja porque você deve começar a comer pimenta:

1. Fortalece conexões entre as células cerebrais

2

As pimentas vermelhas são ricas em um composto conhecido como apigenina. Segundo estudos desenvolvidos na Universidade Federal do Rio de Janeiro, esse composto é capaz de fortalecer as conexões entre as células do cérebro. Além disso, a apigenina, como um flavonoide, também pode ser um agente bastante poderoso na preservação das principais funções cerebrais, como a memória e a aprendizagem.

Aliás, a posta é que comer pimenta, por essas razões, funcione como uma espécie de proteção contra doenças como Alzheimer, Parkinson e até mesmo algumas perturbações mentais, como a esquizofrenia.

2. Faz você viver mais

1

Sabia que o segredo para uma vida mais longa pode ser comer pimenta? Pelo menos é isso que apontou um estudo realizado pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, baseado nos costumes de milhares de chineses.

Conforme a pesquisa, pessoas que têm o hábito de comer pimenta algumas vezes por semana podem ter o risco de morte reduzido em até 14%, em comparação com aqueles que não consomem essa especiaria.

Os pesquisadores apontam que o grande responsável por essa maior longevidade é a capsaicina, um composto em contratado nas pimentas e que pode tem efeito benéfico sobre o metabolismo. Além de acelerar o funcionamento do corpo e ajudar a emagrecer, esse composto reduzir, diretamente, o risco dessas pessoas desenvolverem uma série de doenças, incluindo o câncer.

Depois de descobrir isso tudo, vai uma pimentinha aí? Só não vai se esquecer e colocá-la no micro-ondas, junto com esses outros alimentos proibidos para o micro.

Fonte: LifeHacks, Good, TechTimes