Curiosidades

Cuscuz – Origem, curiosidades e modos de preparo 

Consumida em todas as regiões do país, o cuscuz de milho é a comida brasileira mais versátil, repleta de combinações únicas e sabores mágicos.

Se você pensa que o Cuscuz, feito com farinha de milho, é uma iguaria originalmente brasileira, está muito enganado. Também chamado de ‘cuscus’ ou ‘cuzcuz’ em português de Portugal, o termo refere-se a uma comida com preparos diversos em diferentes regiões do país.

Para esclarecer, a origem do prato é atribuída ao Oriente Médio, isto é, mais precisamente na África Subsaariana. Neste sentido, registros históricos apontam que esta iguaria foi introduzida na cultura brasileira através dos colonizadores portugueses. Como resultado, desde então, várias versões com ingredientes locais foram desenvolvidas e reproduzidas ao longo das gerações.

Origem do cuscuz

Fonte: Pinterest

Como lido acima, as primeiras referências ao cuscuz mostram que o prato não é exclusivo da África, e que se espalhou com grande velocidade para o mundo árabe oriental. Dessa forma, por volta do século 13, as dinastias berberes estavam tomando o poder dos governantes árabes e mouros em todo o norte da África e na península ibérica da Espanha e Portugal.

Assim, acredita-se que foi nesta época em que a culinária berbere pode ter se espalhado para outros povos e para outras culturas. Na Europa, o cuscuz foi introduzido por imigrantes argelinos, marroquinos e tunisianos. Todavia, nas Américas, a iguaria chegou ao continente por meio dos colonizadores portugueses, espanhóis e franceses.

Continua após a publicidade

Quais os tipos de cuscuz que existem?

Fonte: Pinterest

O cuscuz pode ser feito de trigo duro, arroz e milho (versão da iguaria mais comum no Brasil). O cuscuz de trigo duro foi provavelmente inventado pelos povos berberes muçulmanos no século XI ou XII. Além disso, há evidências de que o processo de cozinhar cuscuz, especialmente cozinhar grãos no vapor d’água em uma panela especial, pode ter se originado antes do século X na área da África Ocidental.

Aliás, ainda hoje em países como Guiné e Senegal se faz um cuscuz de trigo com carne ou molho de amendoim e também o cuscuz de arroz, ambos conhecidos como cuscuz marroquinos. Todavia, nessas regiões o cuscuz de milho nunca foi tão popular quanto os cuscuz de trigo ou arroz, porque demorava mais para cozinhar e não tinha um sabor agradável.

O Cuscuz no Brasil

Cuscuz: origem, curiosidades e modos de preparo 
Fonte: Pinterest

Certamente, o cuscuz é um dos mais tradicionais de todos os pratos abrasileirados. Aliás, trata-se de uma família de pratos, já que são inúmeras as variações regionais, locais e até familiares, com relação ao modo de preparo. Desse modo, o cuscuz é um cereal simples, cozido no vapor, ou seja uma massa de flocos de milho pré-cozidos.

Geralmente servido no café da manhã, ele é feito na cuscuzeira, uma panela fumegante que possui um disco de metal perfurado com uma alça que assenta em cima da água fervente onde se coloca os grãos, previamente umedecido com água salgada. Além disso, esse preparo às vezes é chamado de cuscuz nordestino, principalmente por ser muito consumido na região Nordeste do Brasil.

Continua após a publicidade

Portanto, cada região brasileira tem o seu próprio modo de servir o cuscuz. Em alguns estados do Nordeste, como na Bahia, o leite de coco é adicionado ao grão para dar-lhe riqueza de sabor, e ainda pode ser servido com camarão e pimenta. Por outro lado, no Ceará, ele é servido com ovos, queijo ou frango como acompanhamento. Em Minas Gerais, costuma-se substituir o camarão por queijo, torresmo e couve, por exemplo. Existem até versões doces do cuscuz, servidas como sobremesas.

Contudo, um dos mais icônicos de todos os pratos do cuscuz é o cuscuz paulista – uma iguaria servida em mesas de bufê, jantares de casamento e almoços familiares aos domingos que de alguma forma faz parte da história da culinária de São Paulo. Semelhante ao virado paulista, esse cuscuz leva no seu preparo temperos, ervas, vegetais, bem como ovos, grãos como ervilha e milho verde, azeitona e sardinha como ingredientes básicos.

Modo de preparo

Receita tradicional

Fonte: Pinterest

Ingredientes:

  • 1/2 pacote de flocão de milho
  • 1/2 xícara de água
  • 1 pitada de sal

Preparo:
Em primeiro lugar, misture todos os ingredientes secos em um recipiente, em seguida acrescente a água aos poucos. Deixe descansar durante 5 minutos. Essa é a receita mais fácil de fazer, então assim que já tiver descansado os 5 minutos, coloque na cuscuzeira, deixe cozinhar por uns 15 minutos e pronto.

Continua após a publicidade

Cuscuz Nordestino

Cuscuz: origem, curiosidades e modos de preparo 
Foto: Pinterest

Ingredientes:

  • 1/2 pacote de flocão de milho
  • Meia xícara de água
  • 1/2 xícara de leite de coco fresco
  • 50g de coco ralado fresco
  • 1 pitada de sal

Preparo:
Primeiramente, misture todos os ingredientes secos em um recipiente, em segundo lugar acrescente a água e o leite de coco aos poucos. Deixe descansar durante 5 minutos, depois coloque na cuscuzeira, deixe cozinhar por uns 15 minutos e estará pronto. Então, sirva com manteiga ou margarina à gosto.

Cuscuz Mineiro

Fonte: Pinterest

Ingredientes:

  • 100g de milho para cuscuz
  • 50g de manteiga
  • 4 fatias de queijo
  • Sal a gosto

Preparo:
Aqueça a cuscuzeira com água, coloque a farinha de milho e deixe cozinhar no vapor por 30 minutos. Depois que retirar o cuscuz da panela, adicione a manteiga e o sal. Em seguida, sele o queijo numa frigideira e depois coloque em cima do cuscuz. O queijo pode ser substituído por torresmo, à gosto.

Continua após a publicidade

Cuscuz Paulista

Cuscuz: origem, curiosidades e modos de preparo 
Fonte: Pinterest

Ingredientes:

  • 3 xícaras de farinha de milho
  • 6 xícaras de água
  • 1/2 cebola picada
  • 1 tomate picado
  • 1 pimentão picado
  • 2 dentes de alho picados
  • Sal e pimenta dedo de moça à gosto
  • 2 colheres de queijo parmesão ralado
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 1 lata de sardinha escorrida
  • 1/2 xícara de salsinha picada
  • Palmito, azeitona preta e ervilha à gosto
  • 3 ovos cozidos e picados

Preparo:

Em primeiro lugar, refogue os ingredientes: azeite, cebola, alho, bem como óleo da sardinha, pimentão, tomate pelado e pimenta dedo de moça. Quando estiverem refogados, acrescente o caldo e o sal. Deixe ferver até a mistura adquirir corpo e cor. Em seguida, desligue e reserve.  Aqui, a dica é deixar o molho salgadinho pois ainda serão acrescentadas as farinhas. Posteriormente, acrescente a sardinha em pedaços, o palmito, a ervilha, a salsinha, a azeitona preta e os ovos picados.

Então, junte a farinha de milho, misture todos os ingredientes e reserve. Adicione água na parte de baixo da cuscuzeira e leve ao fogo. Quando a água começar a ferver acrescente a mistura do cuscuz na parte superior e deixe cozinhar por 10 minutos. Puxe a haste de metal para retirar e desenformar seu cuscuz. Por fim, é só usar a criatividade para decorá-lo. Tradicionalmente, o Cuscuz Paulista vai a geladeira durante a noite e é servido no dia seguinte, porém, o prato também pode ser servido quente, em temperatura ambiente.

Continua após a publicidade

Então, gostou de saber mais sobre essa iguaria abrasileirada? Pois, leia também: Combinações perfeitas – 20 mix de alimentos que vão te surpreender

Fontes: Panelaterapia, Comes, Gshow, História da Alimentação

Fotos: Pinterest

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você