Saúde

13 doenças causadas por bactérias: sintomas, tratamento e prevenção

As doenças bacterianas são comuns, existem desde a antiguidade e pode ser tratada com antibióticos, veja as principais infecções desse tipo.

1. Tuberculose

Potencialmente fatal, a tuberculose é causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis, que geralmente ataca os pulmões e causa a tosse sanguinolenta característica. Com efeito, em pacientes que sofrem de um estágio avançado da doença, é possível ver os efeitos em um raio-X do pulmão.

No entanto, a bactéria não deixa todos que infecta doentes, e até um terço da população mundial atualmente carrega a bactéria sem apresentar sintomas. E entre as pessoas infectadas com Tuberculose, 5% a 10% adoecem ou se infectam em algum momento de suas vidas.

2. Difteria

A difteria é uma doença bacteriana transmissível que causa inflamação grave do nariz, garganta e traqueia. É causada pela bactéria Corynebacterium diphtheriae. Em suma, as bactérias produzem toxinas que fazem com que uma membrana anormal cresça na garganta, o que pode levar à asfixia.

Outras complicações perigosas incluem paralisia e insuficiência cardíaca se as toxinas se espalharem por todo o corpo. Aliás, cerca de 10% das pessoas expostas à difteria morrem da doença.

Continua após a publicidade

A difteria é extremamente rara na maioria dos países desenvolvidos, por causa do amplo uso da vacina contra a difteria. No entanto, é importante continuar vacinando as crianças contra a difteria porque existe o risco de que a infecção possa ser trazida por pessoas que viajaram ou vieram de países com a doença.

3. Cólera

A cólera causa diarreia intensa que, se não tratada, pode matar em poucas horas. As pessoas contraem a doença comendo ou bebendo substâncias contendo a bactéria Vibrio cholerae.

Com efeito, as bactérias tendem a contaminar alimentos e água através de fezes infectadas. Como pode levar de 12 horas a 5 dias para apresentar sintomas, as pessoas podem espalhar a doença involuntariamente pelas fezes.

Graças ao saneamento melhorado, os casos de cólera têm sido raros nos países industrializados nos últimos 100 anos, mas em todo o mundo mata entre 21.000 e 143.000 indivíduos a cada ano, estima a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Continua após a publicidade

Durante o século XIX, no entanto, a cólera se espalhou pelo mundo, causando seis pandemias que mataram milhões de pessoas em todos os continentes, segundo a OMS.

Mais recentemente, um surto de cólera no Haiti, que começou após o devastador terremoto de 2010 naquele país, adoeceu mais de 810.000 pessoas e matou quase 9.000 doentes.

4. Meningite

A meningite refere-se à inflamação das meninges, ou membranas que cobrem o cérebro e a medula espinhal. Esta doença infecciosa pode ser causada por uma série de patógenos, incluindo fungos, vírus e bactérias.

Contudo, as meningites bacterianas e virais são os tipos mais comuns e sua transmissão ocorre de pessoa para pessoa. Enquanto a meningite bacteriana é frequentemente transmitida através do beijo, a meningite viral geralmente é transmitida quando alguém entra em contato com as fezes de uma pessoa infectada.

Continua após a publicidade

Algumas pessoas contraem meningite após sofrerem uma lesão na cabeça, uma cirurgia no cérebro ou certos tipos de câncer. Aliás, este tipo de meningite não é contagiosa, nem a meningite fúngica, que foi responsável por um surto de meningite nos EUA em 2012.

Algumas pessoas com meningite desenvolvem doença meningocócica, que é causada pela bactéria Neisseria meningitides. A doença causa sintomas semelhantes aos da gripe, bem como náuseas, vômitos, aumento da sensibilidade à luz e um estado mental anormal ou confuso, de acordo com o Ministério da Saúde.

5. Coqueluche

A coqueluche é uma infecção bacteriana do trato respiratório causada pela bactéria Bordetella pertussis. Assim como o próprio nome sugere, o sintoma revelador da coqueluche é a tosse intensa.

A coqueluche é particularmente perigosa para os bebês, que podem apresentar apneia ou pausas na respiração, como resultado dos ataques de tosse prolongados por causa da doença.

Continua após a publicidade

Cerca de 50% dos bebês que adoecem com coqueluche precisam ser hospitalizados, e 25% daqueles que são hospitalizados desenvolvem infecções pulmonares.

Aliás, a maioria das pessoas que morreram de coqueluche (87%) entre 2000 e 2012 eram bebês com menos de 3 meses de idade. Portanto, a melhor maneira de prevenir a coqueluche é vacinar-se.

Desse modo, existem duas vacinas para coqueluche, uma para crianças menores de 7 anos, chamada DTap, e outra para crianças maiores, adolescentes e adultos, chamada Tdap.

6. Tétano

A mesma vacina que protege contra a coqueluche (Tdap) também pode protegê-lo do tétano, infecção causada pela bactéria Clostridium tetani. Uma vez no corpo, C. tetani produz uma toxina que causa contrações musculares dolorosas.

Continua após a publicidade

Com efeito, o pescoço e a mandíbula são geralmente as primeiras partes do corpo afetadas pela doença, levando ao outro nome do tétano, “trava”.

As bactérias que causam o tétano entram pela pele, mas vivem na sujeira ou no solo (assim como em coisas espalhadas na sujeira, como pregos enferrujados) e nos intestinos de animais e pessoas.

7. Peste

Causada por uma bactéria que vive nas pulgas, a peste dizimou sociedades, incluindo a Europa do século XIV durante a Peste Negra, quando eliminou cerca de um terço da população.

A doença vem em três formas, sendo a mais famosa a peste bubônica, que provoca bubões, ou linfonodos dolorosamente inchados. Embora os antibióticos desenvolvidos na década de 1940 possam tratar a doença, estima-se que sem tratamento a peste pode ter uma taxa de mortalidade de 50% a 60%, segundo a OMS.

Continua após a publicidade

8. Gonorreia

A gonorreia é uma infecção bacteriana causada pela Neisseria gonorrhoeae. As bactérias podem viver no colo do útero, no útero, na uretra, no reto, na garganta e, ocasionalmente, nos olhos.

Qualquer pessoa sexualmente ativa pode facilmente contrair e transmitir gonorreia. Além disso, pode ser doloroso e, se não for tratado precocemente, pode causar complicações dolorosas e sérios problemas de saúde

A gonorreia é geralmente transmitida de uma pessoa para outra através do sexo. Você pode contrair gonorreia se entrar em contato com sêmen infectado ou secreção infectada da vagina, garganta ou reto.

Dessa forma, 50% das mulheres e 10% dos homens com gonorreia genital não terão quaisquer sinais ou sintomas óbvios. Os sinais e sintomas podem aparecer de 1 a 14 dias após o contato com a gonorreia, muitos meses depois, ou não até que a infecção se espalhe para outras partes do corpo.

Continua após a publicidade

9. Sífilis

A sífilis é uma doença sexualmente transmissível de fácil tratamento, mas pode levar a complicações graves se negligenciada. No primeiro estágio da doença, feridas podem aparecer nos órgãos genitais ou no ânus de uma pessoa.

Continua após a publicidade

Normalmente, essas feridas são pequenas e indolores, e curam por conta própria, levando muitas pessoas a simplesmente ignorá-las ou confundi-las com pelos encravados ou manchas.

O segundo estágio da doença é mais perceptível e geralmente começa com uma erupção cutânea em uma ou mais partes do corpo. Às vezes, essas erupções cutâneas podem ser muito fracas e, como não coçam, as pessoas infectadas com a doença podem não saber que a têm.

Outros podem desenvolver sintomas mais graves, como febre, inchaço dos gânglios linfáticos e dores musculares.

Continua após a publicidade

Se o doente não fizer o tratamento durante o primeiro e segundo estágios da doença, pode sofrer com problemas muito mais graves mais tarde, de acordo com a OMS. Algumas pessoas não desenvolvem sintomas do estágio avançado da sífilis até 10 a 30 anos depois de contraírem a doença.

Os sintomas de estágio avançado incluem dificuldade em coordenar os movimentos musculares, paralisia, dormência, cegueira e demência. A doença também pode danificar órgãos internos, o que pode resultar em morte.

10. Salmonelose (Salmonella)

A intoxicação alimentar é uma doença causada pela ingestão de alimentos contaminados. Geralmente não é grave e a maioria das pessoas melhora em poucos dias sem tratamento.

Na maioria dos casos de intoxicação alimentar, o alimento é contaminado por bactérias, como salmonela ou Escherichia coli (E. coli), ou um vírus, como o norovírus.

Continua após a publicidade

Os sintomas de intoxicação alimentar geralmente começam dentro de um a dois dias após a ingestão de alimentos contaminados, embora possam começar a qualquer momento entre algumas horas e várias semanas depois.

11. Pneumonia

A pneumonia pode não evocar o mesmo medo de doenças como raiva ou varíola, mas essa infecção pulmonar pode ser mortal, especialmente para pessoas com mais de 65 anos ou menos de 5 anos.

Os patógenos que causam a doença podem incluir bactérias, vírus ou uma combinação de ambos, de acordo com a OMS. Uma pessoa também pode contrair pneumonia de uma infecção fúngica, parasitas ou reações a certos medicamentos.

Os sintomas mais comuns são tosse com secreção ou sangue, febre alta (que pode chegar a 40°C), calafrios e falta de ar ou dor no peito durante a respiração.

Continua após a publicidade

Dessa forma, o diagnóstico é feito por meio da história do paciente, do exame clínico e de raio-x do tórax. Além disso, exames complementares também podem ser necessários para identificar o agente causador da doença.

12. MRSA

Abreviação de Staphylococcus aureus resistente à meticilina, MRSA é um tipo de bactéria capaz de causar infecções de pele e corrente sanguínea com risco de vida e é resistente à maioria dos antibióticos.

Em suma, a resistência do MRSA aos antibióticos começou na década de 1940, quando os médicos começaram a tratar infecções por estafilococos com penicilina.

Entretanto, o uso excessivo da droga ajudou os micróbios a desenvolver resistência à penicilina dentro de uma década, de acordo com um artigo da Harvard Magazine, fazendo com que os médicos começassem a tratar infecções por estafilococos com a droga meticilina.

Continua após a publicidade

Todavia, o MRSA também desenvolveu resistência à meticilina. Na verdade, a superbactéria agora é resistente a muitos antibióticos do tipo penicilina, incluindo amoxicilina, oxacilina, dicloxacilina e todos os outros da classe de antibióticos beta-lactâmicos.

As infecções por estafilococos na pele geralmente começam como pequenos inchaços vermelhos, mas podem se transformar em grandes abscessos que precisam ser drenados cirurgicamente. Infecções mais graves com a bactéria podem ocorrer em todo o corpo, incluindo sangue, coração e ossos. Tais infecções podem ser mortais.

13. Hanseníase

Uma doença contagiosa e crônica, a lepra é causada pela bactéria Mycobacterium leprae. Também chamada de hanseníase, em homenagem ao médico norueguês que descobriu a bactéria responsável, a doença afeta a pele, os nervos periféricos, o trato respiratório superior e os olhos. Se não for tratada, pode causar fraqueza muscular, desfiguração e danos permanentes nos nervos, de acordo com a OMS.

As pessoas com hanseníase costumavam ficar em quarentena para evitar a propagação da doença, mas, como os médicos agora sabem, a condição não é altamente contagiosa. A transmissão da doença ocorre por meio de gotículas expelidas quando uma pessoa infectada tosse ou espirra.

Continua após a publicidade

Portanto, o simples toque em uma pessoa com hanseníase geralmente não causa infecção, e o sistema imunológico de uma pessoa saudável normalmente pode evitar a infecção pela bactéria que causa a doença. No entanto, as crianças correm maior risco de contrair hanseníase do que os adultos.

Quais as causas de doenças bacterianas?

As bactérias entram no corpo humano através de várias fontes e causam infecções bacterianas. As doenças bacterianas são doenças transmissíveis por contato direto ou por alimentos, água, ar, etc. Essas fontes de contaminação incluem:

  • Alimentos e água contaminados;
  • Contato sexual com uma pessoa doente;
  • Compartilhamento de agulhas contaminadas, agulhas de tatuagem ou equipamentos cirúrgicos infectados;
  • Através de fezes ou fluidos corporais infectados;

Quais os sintomas de doenças bacterianas?

A seguir estão os principais sintomas de doenças bacterianas:

  • Urina dolorosa e com sangue
  • Irritabilidade
  • Diarreia
  • Vômitos e náuseas
  • Fraqueza
  • Rigidez no pescoço
  • Sintomas como os da gripe
  • Erupções e lesões

Quais os fatores de risco envolvidos?

  • Bebês, crianças, gestantes e idosos;
  • Comer ovos e carne crus ou mal cozidos;
  • Desnutrição;
  • Doenças crônicas;
  • Fatores genéticos;
  • Distúrbios de imunodeficiência.

Qual é o tratamento para infecções bacterianas?

O tratamento para infecções bacterianas se dá por meio do uso de antibióticos. Os medicamentos bactericidas matam as bactérias, enquanto os medicamentos bacteriostáticos inibem o crescimento das bactérias. Os bacteriófagos também são usados ​​para tratar certas infecções bacterianas por meio da terapia fágica.

Continua após a publicidade

Embora os antibióticos estejam disponíveis para tratar várias doenças bacterianas em humanos, bactérias em constante evolução e desenvolvimento de resistência a antibióticos são a principal causa de preocupação.

O uso excessivo de antibióticos para o tratamento de doenças bacterianas em humanos, bem como para outros usos, como a agricultura intensiva, contribuiu amplamente para o aumento da resistência aos antibióticos nas bactérias.

Como se prevenir?

Por fim, gerenciar e prevenir doenças bacterianas é muito mais fácil em comparação com doenças virais. Dessa maneira, as doenças bacterianas em humanos podem ser prevenidas mantendo uma higiene adequada. Assim, você pode evitar contrair doenças bacterianas tomando as seguintes medidas:

  • Vacinação;
  • Uso de desinfetantes de superfície de água sanitária para matar bactérias patogênicas;
  • Cozinhar os alimentos corretamente;
  • Consumir alimentos preparados higienicamente;
  • Esterilização adequada de agulhas e outros equipamentos cirúrgicos;
  • Lavar e higienizar as mãos em intervalos regulares;
  • Evitar relações sexuais sem proteção;
  • Evite compartilhar itens pessoais como escovas de dentes, lâminas de barbear, sabonete, utensílios, etc.
Bibliografia

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Leptospirose: o que é, causas, sintomas, tratamento, diagnóstico e prevenção.
BARER, Michael R.. Medical Microbiology: A guide to microbial infections – pathogenesis, immunity, laboratory investigation and control. 19 ed. Elsevier, 2018. 264-266; 317-322; 326-330.
RADOLF, Justin D. et al. Treponema pallidum, the syphilis spirochete: making a living as a stealth pathogen. Nat Rev Microbiol. Vol 14. 12 ed; 744-759, 2017

Continua após a publicidade

Então, achou este artigo sobre doenças causadas por bactérias interessante? Pois, leia também: Anosmia – Causas, sintomas e tratamento da perda de olfato

Próxima página »

Escolhidas para você