Saúde

Dores nas juntas: causas, tratamentos e prevenção

No geral, as dores nas juntas surgem por conta de um desgaste nas articulações, gerando inchaço, vermelhidão e problemas na locomoção.

Em primeiro lugar, as dores nas juntas referem-se às populares dores nas articulações. No geral, são tratadas em casa e não indicam problemas graves na saúde. Porém, as dores nessa região podem indicar enfermidades, como artrite ou tendinite, por exemplo. Comumente, a avaliação de um ortopedista ou fisioterapeuta é fundamental para identificação prematura e tratamento correto.

Antes de mais nada, as juntas ou articulações são estruturas funcionais que conectam os ossos. Sendo assim, consistem principalmente em cartilagem, membrana sinovial, tendões e ligamentos. Sobretudo, são responsáveis pela movimentação, porque promovem a estrutura física para o corpo e possibilitam a execução de diversos movimentos.

Além disso, também ajudam a diminuir o atrito que pode acontecer entre os ossos durante as atividades motoras de grande impacto. Em resumo, pode-se pensar nessas estruturas como as dobradiças de uma porta. Ou seja, quando há algum dano, acontece a perda da amplitude de movimentos e dificuldade na execução das atividades.

Curiosamente, estima-se que 80% da população mundial com mais de 65 anos sofre com dores nas juntas, segundo a Organização Mundial da Saúde. Mais ainda, cerca e 15 milhões de pessoas sobrem com a artrose, mas estima-se que a dor crônica generalizada afete 37% dos brasileiros, o que consiste em 60 milhões de indivíduos no país.

Continua após a publicidade
Dores nas juntas: causas, tratamentos e prevenção
Fonte: Pfizer

Causas das dores nas juntas

A princípio, a principal causa das dores nas juntas é a artrite. No geral, acontece por conta do excesso de peso, traumatismo e desgaste natural da articulação. Como consequência, surgem sinais e sintomas como dor, dificuldade para realizar movimentos com a articulação comprometida e até deformidades.

Logo em seguida, pode-se citar a gota, a doença inflamatória causada pelo excesso de ácido úrico no sangue. Sobretudo, essa substância se acumula nas articulações e gera sintomas como dores nas untas, inchaço e vermelhidão local. Comumente, essa concentração acontece no dedão do pé, criando dor local na hora de caminhar, por exemplo.

Continua após a publicidade

Mais ainda, a tendinite é outra causa comum. Em resumo, consiste na inflamação do tendão, estrutura que liga os músculos aos ossos. Desse modo, acontece dores, dificuldades para movimentar o membro afetado, inchaço e vermelhidão local. Geralmente, a tendinite surge mediante a repetição de movimentos, como durante a prática de exercícios físicos.

Por outro lado, a torção do joelho também causa dores nas juntas. Dessa forma, surge em decorrência de alongamentos excessivos, movimentos bruscos e até pancadas no membro. Consequentemente, tem-se a dor intensa no joelho, inchaço e dificuldade de locomoção.

Continua após a publicidade

Apesar disso, problemas como a epicondilite e a bursite são outras causas comuns. Por um lado, a epicondilite refere-se à inflamação dos músculos extensores do punho por conta do exercício repetitivo. Em contrapartida, a bursite corresponde à inflamação do tecido localizado no interior da articulação do ombro, dificultando os movimentos.

Por fim, a artrite reumatoide e infecções que surgem em decorrência de vírus responsáveis pela dengue, Zika e outras enfermidades geram dores nas juntas. Acima de tudo, percebe-se dor local, inchaço e dificuldade na locomoção.

Dores nas juntas: causas, tratamentos e prevenção
Fonte: Pfizer

Como tratar?

Acima de tudo, cada caso demanda um tratamento específico. Portanto, caso o motivo das dores nas juntas seja artrite reumatoide, por exemplo, precisa-se consultar o reumatologista. No geral, essa enfermidade é uma doença autoimune e inflamatória crônica por conta da ação do sistema imune contra o próprio organismo.

Ou seja, a inflamação e o inchaço das articulações surgem junto com a dificuldade de movimentação, diminuição da força local e dores. Sendo assim, o reumatologista normalmente indica o uso de remédios para aliviar a dor e reduzir o inchaço. Desse modo, consultar um especialista é o primeiro passo para o tratamento.

Continua após a publicidade

Sobretudo, precisa-se consultar o médico ainda nos estágios iniciais para identificar a origem do problema e o tratamento correto. Logo em seguida, é fundamental seguir as recomendações, realizando o tratamento indicado, seja por meio de medicamentos ou fisioterapia. Mais ainda, o cuidado com a alimentação também é importante.

Basicamente, precisa-se evitar o consumo excessivo de remédios para prevenir o aparecimento das dores nas juntas. Entretanto, adicionar alimentos com propriedades anti-inflamatórias contribui no processo, porque trabalham a favor da imunidade. Em outras palavras, alimentos ricos em vitamina E, azeite de olive, iogurtes e leites fermentados, sucos cítricos e afins devem fazer parte da dieta.

Além disso, pode-se utilizar de tratamento fisioterápicos para fortalecimento dos ligamentos e tendões. Dessa forma, há alívio das dores nas juntas por conta das técnicas diferentes. Entretanto, ainda existe a possibilidade de buscar a medicina alternativa, como uso de ervas medicinais e até mesmo acupuntura.

Finalmente, a mudança de hábitos também pode ser benéfico. Nesse sentido, mudanças  na alimentação e ritmo de vida auxiliam no tratamento e até na prevenção. Como consequência, fica mais fácil lidar com as dores nas juntas e cuidar das articulações.

Continua após a publicidade
Dores nas juntas: causas, tratamentos e prevenção
Fonte: Pfizer

Como prevenir as dores nas juntas?

Antes de mais nada, o controle  do peso é o mais importante, porque o excesso de peso aumenta a pressão sobre as articulações. Ou seja, as dores nas juntas decorrem do sobrepeso. Portanto, é fundamental ter hábitos alimentares saudáveis, prática rotineira de exercícios físicos e fortalecimento dos ligamentos.

Mais ainda, o cuidado com a postura também contribui com a prevenção das dores nas juntas. Sobretudo, protege as articulações de dores e lesões. Sendo assim, deve-se sempre sentar com as costas rentes e alinhadas ao assento, apoiando os braços nos encostos e mantendo os pés apoiados no chão.

Ademais, é importante estar atento à postura durante a prática de exercícios físicos. Por outro lado, evitar pesos excessivos e pressão exagerada nesse momento ajuda a cuidar das articulações. Por fim, realize exames rotineiros e visitas ao médico para cuidar da saúde do organismo e identificar problemas previamente.

E aí, aprendeu sobre dores nas juntas? Então leia sobre Sangue doce, o que é? Qual a explicação da Ciência

Continua após a publicidade

Fontes: Tua Saúde | Partmed Saúde | Hipolabor | Pfizer | Uol

Imagens: Pfizer

Próxima página »

Escolhidas para você