Ciência & Tecnologia

Enterobíase – O que é, causas, tratamento e prevenção

Provocada pelo verme oxiúro, a enterobíase é uma das infecções intestinais mais comuns do mundo e atinge principalmente crianças.

Por P.H Mota

A enterobíase está entre as infecções intestinais mais frequentes no mundo inteiro. Além de ter esse nome, também é conhecida como oxiuríase, ascáride e helmintíase.

A infecção é provocada pelo verme Enterobius vermicularis, também conhecido como oxiúro. O verme nematoide é achatado, branco e pequeno, do tamanho de um grampo. Uma vez que consegue viver no reto de humanos, a fêmea consegue se mover até o ânus das pessoas infectadas, onde deposita seus ovos.

As pessoas que apresentam maior risco de contaminação são crianças e adolescentes de 5 a 14 anos. Não apenas isso, mas viver em ambientes de clima temperado ou passar muito tempo em espaços lotados e movimentados.

Causas da enterobíase

Enterobíase - o que é, causas, tratamento e prevenção
Dherbs

A transmissão da enterobíase acontece por fica fecal-oral, ou seja, quando os ovos do ânus são ingeridos. Isso pode acontecer diretamente, pelo contato com dedos ou unhas contaminadas, ou por roupas, alimentos ou artigos que carregam os ovos.

Continua após a publicidade

Além disso, como os ovos são muito pequenos, podem ser ingeridos até mesmo durante a respiração.

Logo que são ingeridos, os ovos vão direto para o intestino do paciente. Após alcançar a pele ao redor do ânus, os ovos se tornam infecciosos em apenas algumas horas e sobrevivem até três semanas nos tecidos e objetos contaminados.

Continua após a publicidade

Sintomas

Enterobíase - o que é, causas, tratamento e prevenção
Healthline

Entre os principais sintomas da enterobíase estão:

  • coceira na região anal
  • insônia
  • irritabilidade e agitação
  • dor abdominal frequente
  • náuseas

Alguns pacientes, no entanto, podem não apresentar nenhum sintoma.

Continua após a publicidade

Diagnóstico e tratamento

Enterobíase - o que é, causas, tratamento e prevenção
Healthline

Para o diagnóstico da infecção, existem algumas técnicas simples. Primeiramente, deve-se observar a região do ânus da pessoa supostamente infectada durante o sono, para ver se os vermes aparecem. Durante a manhã, pode-se encostar uma fita adesiva transparente no local para coletar possíveis ovos de oxiúro.

Além disso, se a coceira na região do ânus é um dos sintomas, amostras da pele encontradas nas unhas podem ser analisadas em laboratório.

Já os tratamentos consistem em medicações administradas em duas doses. Isso porque a primeira delas nem sempre mata todos os ovos e vermes. Assim, é necessário tomar a segunda dose para que a infecção não retorne.

Em ambientes em que há uma pessoa infectada, como escolas e casas, a recomendação é que todas as pessoas sejam tratadas, mesmo que não apresentem nenhum dos sintomas.

Continua após a publicidade

A fim de evitar a transmissão e o contágio, uma rotina de higiene completa e adequada deve ser realizada com frequência, principalmente para crianças.

Fontes: Minha Vida, Medicina Net, Saúde em Movimento

Imagem de destaque: Healthline

Continua após a publicidade

Próxima página »

Escolhidas para você