Curiosidades

Geração Alpha: quem são e principais características

A Geração Alpha consiste naqueles nascidos a partir de 2010, ou seja, os filhos dos millennials completamente inseridos no século XXI.

A Geração Alpha consiste nas pessoas que nasceram na segunda década do século XXI. Desse modo, refere-se ao grupo posterior à Geração Z e que nasceram a partir de 2010. Sendo assim, são filhos dos millennials, mas estão ainda mais inseridos no mundo tecnológico.

Nesse sentido, ainda que os millennials sejam descritos como nativos digitais, a Geração Alpha vem tomando esse título. No geral, para eles não há distinção entre o digital e a vida real, porque o contato com a tecnologia é cada vez mais cedo. Além disso, aspectos do mundo analógico são distantes, quase irreconhecíveis a esse grupo.

Curiosamente, especialistas estimam que a cada semana nascem mais de 2,5 milhões de alfas no mundo. Ou seja, pode ser que até 2025 eles correspondam a 2 bilhões de pessoas ao redor do globo. Ademais, esse calculo prevê que a maioria nascerá em países emergentes e em desenvolvimento.

Como consequência, há grandes chances dessa geração ser marcada por melhores perspectivas que as gerações anteriores. Basicamente, esse processo acontece por conta da melhora dos níveis de vida com o passar dos anos. Mais ainda, a tecnologia protagoniza o futuro previsto à esse grupo.

Continua após a publicidade
Geração Alpha: quem são e principais características
Fonte: Pexels

Quais são as principais características da Geração Alpha

Primeiramente, como indivíduos influenciados pela tecnologia, a Geração Alpha tem alto grau de conhecimento sobre aparelhos eletroeletrônicos. No geral, são vistos como natos no domínio das tecnologias, porque se adaptam rápido. Além disso, sentem-se mais confortáveis diante desses mecanismos.

Por outro lado, tende a ser independentes porque cresceram em um cenário de autonomia, justamente por controlarem melhor as tecnologias. Sendo assim, entendem as funcionalidades e sabem manejar aparelhos diversos. Ademais, aprendem rápido a acessar diferentes plataformas.

Como consequência, tendem a ser curiosos e ágeis. Nesse contexto, aprendem rapidamente porque testam as possibilidades para dominar algo novo ou desconhecido. Portanto, quando o assunto é um aparelho tecnológico diferente, esse grupo explora ao máximo o que está disposto para conseguir manusear.

Mais ainda, o fácil acesso e controle da tecnologia permite com que a Geração Alpha seja mais empática, porque estão mais abertos ao que é diferente. Dessa forma, porque conhecem realidades diversas tendem a ter afetividade maior a movimentos sociais ou causas globais. Porém, a um nível menor, também apresentam essa empatia a amigos e familiares.

Continua após a publicidade

Porque são mais ágeis, tendem a aprender mais rápido e por conta própria. Ou seja, são autodidatas movidos pela curiosidade e interesse em aprender. Apesar disso, as habilidades motoras tendem a ser mais desenvolvidas em algumas crianças por conta do manuseio de aparelhos desde a infância.

Em contrapartida, são observadores aguçados e atentos ao ambiente em que estão inseridos. Sobretudo, esse processo é consequência de viverem imersos em uma realidade com grandes estímulos.

Geração Alpha: quem são e principais características
Fonte: Pexels

Quais os principais desafios?

A princípio, a Geração Alpha é herdeira do planeta em crise ambiental, tanto na disposição de recursos naturais quanto na exploração. Nesse sentido, quando chegarem à vida adulta estarão lidando com escassez em um nível mais drástico do que o atual. Portanto, acabam sendo os responsáveis por solucionar os problemas criados pelas gerações anteriores.

Ademais, estima-se que estarão lidando com as mudanças no mercado de trabalho, com baixos salários e poucas ofertas. Apesar disso, a principal teoria é que os avanços tecnológicos revertam esse quadro por meio da criação de novos empregos.

Continua após a publicidade

No que diz respeito às questões de personalidade, esse grupo apresenta uma grande dificuldade de concentração e foco. Sobretudo, porque vivem rodeados de estímulos desde cedo. Nesse sentido, precisa-se investir no processo educativo com outras ferramentas para manter a atenção constante.

Contudo, também estarão lidando com os males do século, como a ansiedade e a depressão. Em resumo, estima-se que o alto grau de conectividade diminua a vida social de forma presencial, isolando-os em bolhas. Entretanto, há grandes expectativas sobre a forma com que o grupo irá resolver a situação, tendo em vista a autonomia e criatividade naturais nesses indivíduos.

E aí, aprendeu sobre a Geração Alpha? Então leia sobre Cidades medievais, quais são? 20 destinos preservados no mundo.

Fontes: Globo | Dentro da História | Novos Alunos

Continua após a publicidade

Imagens: Pexels

Próxima página »

Escolhidas para você