Ciência & Tecnologia

Google Earth – História e tecnologia do aplicativo de exploração do planeta

Responsável por mostrar o mundo inteiro a partir de fotos de satélites, o Google Earth foi desenvolvido a partir da compra de outro software.

Por P.H Mota

Muita gente alimenta o sonho de viajar por todo o planeta, mas não pode colocá-lo em prática com facilidade. Para isso, então, é possível contar com a ajuda da tecnologia e aplicativos como o Google Earth.

Na prática, ele é bem semelhante ao famoso Google Maps. Entretanto, enquanto o Maps foca na exploração da cidade, desenvolvimento de rotas e informações sobre tráfego, o Earth vai além.

No aplicativo, é possível explorar paisagens do mundo inteiro, a partir de imagens áreas de satélite, modelos 3D e até mesmo recursos do Street View.

Imagens de satélite

Google Earth - história e tecnologia do aplicativo de exploração do planeta
Harris Geospatial

O Google Earth surgiu a partir da compra da Keyhole, em 2004. A empresa fora responsável por desenvolver o Earth Viewer, que veio a ser adaptado para o aplicativo do Google. Na época, a empresa já comprava imagens da Digital Globe, dona do satélite Quickbird.

Continua após a publicidade

O satélite foi lançado em outubro de 2001 e orbita a 450 km da Terra. Ele viaja a uma velocidade média de mais de 25 mil km/h, demora cerca de um a três dias e meio para retornar ao mesmo ponto e consegue armazenar até 128 Gb de dados.

Enquanto viaja, ele fotografa toda a superfície da Terra, com resoluções diferentes dependendo da região. Para locais mais procurados pelos usuários do Google, as fotos são mais claras e definidas (e por isso mais caras). O satélite é tão poderoso que consegue fotografar uma área de 1 km² como se estivesse a apenas 60 m de altura do chão.

Fotos

Google Earth - história e tecnologia do aplicativo de exploração do planeta
Mundo Geo

Entre as imagens listadas pelo Google Earth, existe diferentes exibições de data de aquisição. Elas são definidas pelo provedor que capta as imagens e podem ter diferença de dias ou meses em uma mesma área. Caso não haja informação sobre a captura, o Google informa uma data de suposição para a fotografia.

Caso exista uma necessidade de obter mais informações sobre a coleta da imagem, o provedor original pode oferecer os dados. Juntamente com a data de cada imagem, o Google também informa quem é o provedor responsável.

Continua após a publicidade

Quando as fotos são realizadas mais próximas do solo, conseguem abordar uma longa área. Por outro lado, imagens aéreas a distância acabam sendo formadas por mosaicos com várias imagens diferentes.

Google Earth

Google Earth - história e tecnologia do aplicativo de exploração do planeta
Google

Assim que as fotos são tiradas, são enviadas para antenas que transmitem os dados para os servidores da Keyhole. Em seguida, programadores e computadores formam os mosaicos que serão enviados para o Google.

Logo após o envio ao Google, todos os usuários do Google Earth já conseguem acessar as imagens atualizadas. Por serem compradas pelo Google, elas não são livres de direitos autorais. Para utilizar imagens de satélite gratuitas, é possível buscar fotografias do World Mind, software desenvolvido pela Nasa.

Apesar de registrar todo o mundo, o Earth deixa de exibir algumas regiões. Governantes do mundo todo podem exigir o bloqueio de imagens por medidas de segurança, estratégia ou segredo de estado.

Continua após a publicidade

Além das fotos, o aplicativo também exibe modelos 3D de alguns prédios, casas e até mesmo relevo natural. Por fim, esses modelos são feitos a partir do Google SketchUp e podem ser enviados pelos próprios usuários.

Fontes: Terra, Super, Google

Imagens: B9, Mundo Geo, Google, Harris Geospatial

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você