Homem tenta segurar espirro e acaba rompendo garganta

Um homem de 34 anos acabou com a faringe, parte de trás da garganta, rasgada depois de tentar segurar espirro. O caso raro, segundo o British Medical Journal Case Reports – uma publicação especializada em casos atípicos vistos na medicina – aconteceu no Reino Unido.

Conforme os médicos que fizeram o atendimento, o paciente teria tentado segurar espirro como todo mundo já fez pelo menos uma vez na vida: tapando a boca com a mão e apertando o nariz.

Acontece que isso não foi suficiente para interromper o jato de ar de cerca de 160 km/h do impulso, que acabou acontecendo de qualquer maneira.

O resultado, como você pode ver na radiografia mais abaixo, foi uma fratura grave e rara que o impediu de engolir temporariamente e o deixou quase sem fala.

Caso raro

O caso do britânico chamou a atenção dos especialistas não somente por ter rasgado a garganta, mas por isso ter acontecido devido à tentativa de segurar espirro.

Conforme os médicos, esse tipo de ruptura é vista em traumas e acidentes. É normal que o trauma também aconteça devido a vômitos ou a tosse intensa, mas dificilmente acontece devido a um único espirro.

Entubação

Ainda de acordo com os relatos médicos, assim que a garganta do homem se rompeu, ele começou a sentir dores intensas na garganta e bolhas de ar passaram a invadir tecidos, deixando seu pescoço inchado.

O paciente foi hospitalizado e precisou receber alimentos e antibióticos por tubos.

Felizmente, o britânico nada sortudo se recuperou bem. Depois de 7 dias hospitalizado ele recebeu alta, mas não se tem notícias se ele ficou com algum tipo de sequelas.

Segurar espirro? Jamais!

E, se você ainda não se convenceu de que segurar espirro é uma má ideia, a Revista Galileu provou, em uma matéria que romper a faringe não é a única consequência devastadora desse tipo de hábito.

Em 2011, por exemplo, médicos americanos relataram que um homem de 38 anos, na cidade de Boston, acabou fraturando a laringe pelo mesmo motivo que o britânico.

Em 2010, na Jordânia, foi registrado um outro caso de paciente que acabou rompendo vasos sanguíneos ligados ao olho direito ao tentar segurar espirro, causando um hematoma subcutâneo ou, como é mais conhecido, uma equimose.

Qual a moral da história?

Como se tudo isso já não fosse assustador o suficiente, médicos da Leicester, no Reino Unido, apontam ainda que por causa de um espirro interrompido é possível causar enfisema, perfuração do tímpano e até mesmo um aneurisma cerebral.

Então, caro leitor, diante de tudo isso, o que dá para concluir é simples: deu vontade de espirrar, então espirre!

Agora, se você estiver em um local onde não der mesmo para aliviar aquela coceirinha no nariz, você precisa ler essa outra matéria: Aprenda como evitar um espirro da maneira correta.

Fonte: G1, Revista Galileu