História

Jane Grey, quem foi a rainha que ficou 9 dias no trono?

Jane Grey foi uma nobre inglesa declarada Rainha da Inglaterra e Irlanda de 10 de julho a 19 de julho de 1553 após a morte de Eduardo VI.

Em primeiro lugar, Jane Grey foi uma nobre inglesa que recebeu o título de Rainha da Inglaterra e Irlanda entre 10 de julho e 19 de julho de 1553. Nesse sentido, ocupou o cargo por nove dias após a morte de Eduardo VI. Curiosamente, conhece-a na história como a Rainha dos Nove Dias por conta do curto reinado.

A princípio, era bisneta de Henrique VII através da filha mais jovem dele, Maria Tudor. Porém, também foi prima de segundo grau de Eduardo VI e casou-se em maior de 1533 cm o lorde Guilford Dudley. Sobretudo, seu esposo foi o filho mais novo do regente de Eduardo. Desse modo, próximo À sua morte, o jovem rei nomeou Jane Grey como sucessora em seu testamento.

Basicamente, o rei Eduardo VI ignorou as reivindicações de suas irmãs e meias-irmãs Maria e Isabel sob o Terceiro Ato de Sucessão. No entanto, Jane tornou-se prisioneira na Torre de Londres no dia 19 de julho, após o Conselho Privado decidir apoiar Maria Tudor. A princípio, a Rainha dos Nove Dias teve condenação por alta traição em novembro, com uma sentença de morte.

Apesar disso, teve sua vida poupada inicialmente. No entanto, uma rebelião entre janeiro e fevereiro de 1554 contra os planos de Maria de se casar com Filipe II da Espanha levou à sua morte. Desse modo, no dia 12 de fevereiro de 1554, ela e seu marido morreram nas mãos dos rebeldes ingleses.

Continua após a publicidade

Jane Grey, quem foi? História da rainha que ficou 9 dias no trono

Quem foi Jane Grey?

A princípio, Jane Grey nasceu em 1537 perto de Leicester, em uma família aristocrata. Nesse sentido, foi afilha mais velha de Henrique Grey, Duque de Suffolk, e Francisca Brandon. Em resumo, sua mãe era filha de Maria Tudor, irmã do rei Henrique VII. Desse modo, a Rainha dos Nove Dias era sobrinha-neta de Henrique VII  e prima de Eduardo VI.

Além disso, ela tinha duas irmãs mais novas, Catarina e Maria. No geral, todas receberam uma ótima educação e desfrutaram da vida que acompanhava a influência dos Tudors. Sendo assim, Jane Grey estudou latim, grego e hebraico, também se devotando ao protestantismo.

Posteriormente, Jane passou uma temporada com Catarina Parr, uma mulher considerada extremamente culta que foi a última esposa de Henrique VIII. Logo após a morte de Henrique, Catarina casou-se com sir Tomás Seymour, mas acabou falecendo posteriormente. Desse modo, Seymour tentou arranjar o casamento de Joana com o rei Eduardo VI, mas os planos não dão certos.

Continua após a publicidade

Sobretudo, os irmãos Seymour foram acusados e executados por traição devido à ambição de João Dudley. Em resumo, ele negociou com a mãe de Jane seu casamento com o filho dele, e a jovem tentou fugir do destino de casar-se com alguém dessa família. Contudo, as mulheres dessa época não tinham poder nenhum, de modo que ela se casou com Guillford Dudley, sem consumar o casamento.

Ademais, em 1553, o rei Eduardo VI, aos 15 anos, estava prestes a morrer e não tinha descendentes. Apesar disso, a opção mais direta para o trono era sua meia-irmã mais velha, Maria. Entretanto, essa escolha seria um passo atrás e os conselheiros do rei o influenciaram a escolher outra pessoa. Assim, Jane Grey tornou-se Rainha da Inglaterra.

Jane Grey, quem foi? História da rainha que ficou 9 dias no trono

O reinado de nove dias e a execução

Portanto, ainda que fosse a vontade de seu pai que Eduardo nomeasse Maria como herdeira caso ele não deixasse filhos, o rei optou por Jane Grey. Sobretudo, a decisão partiu da influência de João Dudley, seu marido, no conselho do rei Eduardo VI. Ademais, ela teria a vantagem de ser jovem, ter uma educação protestante e estava em uma família influente.

Continua após a publicidade

Sendo assim, após a morte de Eduardo VI em 6 de julho de 1553, Jane tornou-se Rainha da Inglaterra e da Irlanda no dia 10 de julho desse mesmo ano. A princípio, seu marido tentou prender Maria a fim de que ela não se tornasse um empecilho, mas a mesma fugiu para Suffolk.

Em resumo, Maria Tudor não estava disposta a abdicar do trono. Desse modo, contou com o apoio da população e com a sua popularidade como filha de Catarina de Aragão. Nesse sentido, ainda conquistou a simpatia do povo que a viu como uma jovem deserdada por ação do rei Henrique VII.

Como consequência, nove dias depois da coroação de Jane Grey, Maria chegou a Londres e forçou o parlamento inglês a declará-la rainha, revogando o governo de Jane. Por fim, Dudley morreu por execução, assim como aconteceria com Jane Grey e seu esposo, mas ambos foram poupados.

No entanto, em janeiro de 1554, começou uma revolta popular contra Maria organizada por Thomas Wyatt por causa do iminente casamento de Maria com o católico Filipe da Espanha. Por fim, Jane Grey foi presa novamente e recebeu uma execução privada no dia 12 de fevereiro de 1554, na Torre de Londres, aos 16 anos de idade.

Continua após a publicidade

E aí, aprendeu quem foi Jane Grey? Então leia sobre Sangue doce, o que é? Qual a explicação da Ciência.

Próxima página »

Escolhidas para você