Curiosidades

Mau hálito, o que pode causar? Como evitar e tratamento

Muitas pessoas sofrem com halitose, conhecido como mau hálito. No entanto, há maneiras simples que podem te ajudar a prevenir ou tratar.

É normal quando comemos ou bebemos algo e isso faz com que nosso hálito fique com um cheiro diferente característico, inclusive o cheiro pode nem sempre ser muito agradável. Mas, o que seria o hálito? O hálito consiste em um cheiro do ar que a pessoa expira pela boca. Ademais, o mau hálito, também chamado de halitose, provém de diversas causas. Por exemplo, o excesso do uso de tabaco, o consumo de álcool, doenças gengivais, infecções na garganta, problemas estomacais, entre outras.

No entanto, existem maneiras de se prevenir contra a halitose. Por exemplo, cuidando da saúde bucal, evitando o exagero de consumo de álcool e tabaco, e evitar ficar muito tempo sem comer. Dessa forma, muitas doenças que levam ao desenvolvimento do mau hálito não irão se desenvolver.

Por outro lado, para realizar o diagnóstico são feitos diversos exames, incluindo exames físicos do paciente, análise do fluxo salivar e questionários específicos. Por fim, o tratamento varia conforme cada caso. Isto é, dependendo da causa do paciente, seu tratamento será variado, com medicamentos diferentes.

O que é mau hálito?

Imagem: Vix

Basicamente, o hálito é formado pela junção dos cheiros presentes no ar que a pessoa expira pela boca. Ademais, o mau hálito, também chamado de halitose, trata-se do hálito indesejável. Contudo, o mau hálito não é uma doença, é apenas um sintoma que sinaliza algo de errado com o organismo. Geralmente, as pessoas não conseguem sentir o seu próprio mau hálito. Assim sendo, ter alguém próximo que te avise sobre o mau cheiro é bastante importante.

Por outro lado, existe um mito bastante repercutido de que a halitose provém na maioria dos casos do estômago. No entanto, isso acontece em casos raros, onde a pessoa possui diverticulose esofágica. Dessa forma, deixa o hálito com um odor ácido, mas de forma passageira.

Causas do mau hálito

Imagem: Saber Atualizado

O mau hálito pode ocorrer por variadas causas, podendo ser causas bucais, extra bucais, doenças na gengiva ou outras. Logo, especificando essas causas, são elas:

Continua após a publicidade
  • Causas bucais – Saburra, cárie, periodontite, gengivite, cáseos, xerostomia.
  • Causas extra bucais – Insuficiência renal e hepática, diabetes, infecções nos brônquios e pulmões, estresse e refluxo gastroesofágico.
  • Doenças da gengiva – Dentes semi-inclusos, excessos de tecido gengival, feridas cirúrgicas, cárie aberta e extensa, próteses mal adaptadas, estomatites, cistos dentígeros e câncer de boca.
  • Outros fatores – Infecções na garganta ou no nariz, baixo consumo de água, uso de tabaco, consumo de álcool, respiração pelo nariz, ronco, jejum prolongado, ingestão de alimentos odoríferos (alho e cebola).

Portanto, em todos os casos eles podem ser facilmente identificados e tratados. Dessa maneira, recorrer à ajuda medica para um tratamento adequado é imprescindível.

Como prevenir contra o mau hálito?

Imagem: Catraca Livre

Existem alguns métodos para prevenir contra o mau hálito. Logo, esses métodos e hábitos são:

  • Fazer visitas periódicas ao dentista, para manter a saúde bucal em dia.
  • Escove os dentes usando creme dental com flúor, pelo menos duas vezes ao dia.
  • Use corretamente o fio dental.
  • Evite fios com haste porque eles removem apenas resíduos alimentares e não a placa bacteriana do sulco gengival.
  • O consumo de gomas de mascar sem açúcar contribui para estimular a salivação.
  • Evitar o consumo do tabaco e álcool.
  • Procure não ficar mais de 3 ou 4 horas sem se alimentar.
  • Evite alimentos que intensifiquem o odor do hálito. Por exemplo, alho, cebola ou azeitona.

Diagnóstico

Imagem: BemBR

O diagnóstico do mau hálito é feito através de uma criteriosa anamnese e exame clínico. Ademais, será feito uma análise de doenças em cavidade oral, e uma objetiva do fluxo salivar. Pois, é onde surgem os principais fatores envolvidos na origem do mau hálito. Além disso, os exames para o diagnóstico incluem exame físico do paciente, análise do fluxo salivar, questionários específicos e exames de sangue e endoscopia.

Tratamento

Imagem: Tua Saúde

Normalmente, o problema apresenta uma solução com tratamentos simples. No entanto, os tratamentos irão variar conforme cada caso. Por exemplo, se a causa for ligada a falta de saliva, o uso de medicamentos que estimulam a glândula salivar é eficaz. Ou também a Laserterapia para o estímulo salivar.

Ademais, caso seja diagnosticado gengivite, periodontite ou saburra, o tratamento iniciará com instruções de higiene bucal personalizada. Consequentemente o dentista realiza a higienização para a remoção da placa bacteriana e do tártaro. Por outro lado, em casos graves e extremos de doenças periodontal, o dentista poderá recomendar uma cirurgia. Por isso, assim que os sintomas forem detectados, procure orientação médica.

Então, se você gostou dessa matéria, também vai gostar dessa: 6 coisas que causam mau hálito e as pessoas não sabem.

Continua após a publicidade

Fontes: Abril, Dr. Dráuzio Varella, UOL, Minha Vida

Imagens: Odonto Empresas, Vix, Saber Atualizado, Catraca Livre, Bem BR, Tua Saúde

Próxima página »

Escolhidas para você